Vai que é mole (1960)

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sinopse

Macio e Brancura, dois ladrões recém-saídos da cadeia, recebem como “herança” um garoto, Zé Maria, que lhes modifica a vida. De volta a gangue em que atuavam, roubam a bolsa de uma bailarina, Lea, mas resolvem devolvê-la, pois querem mudar de vida. O garoto precisa de bons exemplos na sua educação. Lea trabalha na TV e uma colega jornalista transforma o caso em notícia. O chefe da gangue, Dureza, não fica satisfeito e toma satisfações com Brancura e Macio por abandonarem a “profissão”. Com a notoriedade, as propostas de trabalho aparecem, e ambos são aceitos num banco. Percebendo uma possibilidade, Dureza e seu bando armam um assalto. Um produtor de TV, Gianini, planeja um golpe publicitário para o produto que agencia: os dois ladrões regenerados teriam roubado outra bolsa para pegar o elixir capilar Sansão. Porém, Brancura é careca e o programa não dá sorte. Em busca de vingança, Dureza telefona para a polícia e o comendador, dono do elixir Sansão, denunciando a dupla. Os dois são presos e Dureza assalta a casa do comendador. Explicada a situação na delegacia, Macio e Brancura vão no encalço de Dureza, conseguindo evitar o assalto. Chegam ainda a tempo de alcançar o programa de TV em que Brancura seria homenageado. No final, Brancura e Lea acabam namorando.

Elenco

Ankito …. Macio
Grande Otelo …. Brancura
Fronzi, Renata (Repórter)
Leoni, Anilza (Lea)
Restier, Renato (Padre)
Zeloni, Otelo (Gianini)
Dias, Pedro (Médico)
Ferreira, Armando (Comendador)
Soares, Jô (Bolinha)
Imperial, Carlos (Pé de Cabra)
Costa, Carlos (Mordomo)
Augusta, Maria (Maisa)
Cassiano, Aurino (Zé Maria)
Rodrigues, Paulo
Mazzei, Luiz
Machado, Adolfo
Marques, Liz
Dantas, Jefferson
Farnetto
Zanotta, Tarcísio
Leal, Milton
Tony Júnior
Jaty, Iara
Martins, Tânia
Balé Folclórico de Mercedes Batista
Participação especial:
Teixeira, Aurélio(Dureza)
Identidades/elenco:
Viana, Adail
Arimatheia, Amado de
Nascimento, Antonio
Silva, Berlinck
Célia, Carmen
Restier, Ilda
Felipe, Jorge
Lopes, José
Cristina, Martha
Pinheiro, Nilo
Berghirchner, Rodolfo
Bitencourt, Silvio
Goulart, Walter
Moura, Yolanda

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Vai que é mole que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: J.B. Tanko
Argumento: J.B. Tanko
Roteiro: J.B. Tanko
Diálogos: J.B. Tanko e Alves, Edgar G.
Produção: Richers, Herbert; Zonari, Arnaldo e J.B. Tanko
Direção de produção: Lopes, Murilo
Assistência de produção: Higino, Raimundo
Assistência de direção: Davis, Billy
Coreografia: Nogueira, Helba
Direção de fotografia: Daissé, Amleto
Câmera: Rosa, José
Assistência de câmera: Vicente, José
Eletricista: Alves, Oswaldo
Direção de som: Ribeiro, Nelson; Tavares, José
Montagem: Valverde, Rafael Justo
Assistente de montagem: Erita, Lucia
Montagem de cenário: Eckart Neto, Antonio
Maquiagem: Juarez, Oscar
Assistência de maquiagem: Castelli, Pedro
Arranjos musicais: Barros, Carlos de Souza
Direção musical: Panicalli, Lyrio
Companhia(s) produtora(s): Produções Cinematográficas Herbert Richers S.A.
Companhia(s) distribuidora(s): Produções Cinematográficas Herbert Richers S.A.

Canção
Título: Eu e o samba;
Autor da canção: Castro, Nelson;
Intérprete: Lane, Virgínia;

Título: Mineiro sabido;
Autor da canção: Wanderley, Luiz e Soares, Elias;
Intérprete: Wanderley, Luiz;

Título: Quero me casar;
Autor da canção: Brando, Hugo e Almeida, Pedro;
Intérprete: Brando, Hugo;

Título: Eu quero é beijar;
Autor da canção: Imperial, Carlos e Simonal, Wilson;
Intérprete: Ankito e Leoni, Anilza;

Título: Morena Guanabara;
Autor da canção: Pinto, A. e Otelo, Grande;
Intérprete: Otelo, Grande e Augusta, Maria;

Título: Ladrões de corações
Autor da canção: Pinto, A. e Otelo, Grande
Intérprete: Ankito; Soares, Jô; Augusta, Maria e Otelo, Grande

Bibliografia

Fontes de Referência

Livros:

RAMOS, Fernão Pessoa (org.). História do cinema brasileiro. São Paulo: Art Editora, 1981.

_________; MIRANDA, Luiz Felipe A. de. (Org.). Enciclopédia do cinema brasileiro. São Paulo: Senac São Paulo, 2000.

SILVA NETO, Antônio Leão da. Dicionário de Filmes Brasileiros: longa-metragem. São Paulo, Ed. do Autor, 2002.

Jornais e Periódicos:

Jornal Diário Mercantil
Jornal Diário Regional
Jornal do Brasil
Jornal do Comércio
Jornal O Dia
Jornal O Globo
Jornal O Pharol
Jornal Panorama
Jornal Tribuna da Tarde
Jornal Tribuna de Minas

Sites na Internet:

http://www.ancine.gov.br/ – Agência Nacional do Cinema – Brasil
http://www.cinemateca.org.br/ – Cinemateca Brasileira – Brasil
http://www.cinemabrasileiro.net – Cinema Brasileiro – Brasil
http://www.cinemateca.gov.br – Cinemateca Brasileira – Brasil
http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br – História do Cinema Brasileiro – Brasil

Instituições Consultadas:

Arquivo da Cinemateca Brasileira
Arquivo Histórico da Universidade Federal de Juiz de Fora
Biblioteca da Universidade Federal de Juiz de Fora
Biblioteca da Universidade Salgado de Oliveira de Juiz de Fora

Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
Press-release
SA/EMP
CENS/I
Certificado de Censura Federal

Fontes consultadas:
ACPJ/I
ALSN/DFB-LM

Observações:
ACPJ/I acrescenta: na sonografia e estúdios da S.A.; no elenco acrescenta .

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.