fbpx

8º Curta Brasília – Festival Internacional de Curta-Metragem

Evento

Nas sete edições anteriores do Curta Brasília – Festival Internacional de Curta-Metragem aconteceram 105 sessões de cinema no Cine Brasília e outras 80 em cineclubes e escolas do DF, onde foram exibidos 634 filmes, sendo 114 de Brasília, contando ainda com a realização de 15 workshops gratuitos e presença de mais de 100 convidados nacionais e internacionais, firmando a cidade de vez no circuito brasileiro de festivais, já fazendo parte do calendário oficial dos grandes eventos de cinema não só do DF, como também do país.

As sessões no Cine Brasília demonstram-se como uma importante forma de ativação, manutenção e valorização do monumental cinema de rua da capital brasileira, projetado por Oscar Niemeyer, fazendo parte do conjunto urbanístico, arquitetônico e paisagístico de Brasília, considerado patrimônio histórico cultural mundial pela UNESCO. O Curta Brasília possibilitou a participação de mais de 48.000 espectadores em sessões e demais programações realizadas no DF.

Todavia, o Festival não movimenta apenas as salas de cinema, com a vinda de realizadores de todo o país. O evento promove o intercâmbio entre empreendedores e pessoas atuantes no cenário artístico brasileiro e internacional, além do contato direto com o público, no intuito de fomentar o interesse pela área, o surgimento de novos talentos, num ambiente interativo e colaborativo, dentro e fora do DF.

O cinema faz parte da nossa cultura e o Curta Brasília contempla-se como uma importante ferramenta de difusão de conteúdos e locações brasileiras no âmbito estrangeiro, exibindo filmes da recente safra brasiliense e brasileira em parcerias internacionais, divulgando e mostrando a pluralidade e a diversidade presentes nos filmes e destinos nacionais.

Ao longo de 8 anos o Curta Brasília possui uma extensa lista de itinerância nacional e local, promovendo a imagem da cidade associada a um bom repertório, através de conteúdos audiovisuais, para diversas regiões do Brasil em parceria com a Brazucah nos projetos Cine B e CineSolar (cinema móvel movido à energia solar). A contribuição ao fomento do turismo em Brasília vem também através da contribuição à agenda de eventos da cidade no decorrer de todo o ano, em ações com cineclubes, bares, eventos e embaixadas.

O festival foi pioneiro ao trazer o cinema de realidade virtual para sua programação a partir de 2016, sendo o primeiro festival de cinema na América Latina com uma área dedicada a esse novo formato, tendência do mercado audiovisual e de entretenimento.

Em 2018, foi inaugurado o Fórum VR que ampliou debates e reflexões sobre o mercado brasileiro e internacional das novas tecnologias e as possibilidades para XR e narrativas imersivas. O Fórum VR é um evento dedicado às realidades estendidas – realidade virtual, aumentada e mista. O seu objetivo é promover diálogos e expandir os horizontes do mercado de VR e das possibilidades para as realidades estendidas em Brasília e no mundo. A programação é composta por oficinas, masterclass, demonstrações práticas e painéis com convidados internacionais e locais.

Em 2019, o Festival pretende expandir com conteúdos de realidade virtual, aumentada e mista (VR/AR/XR) no Fórum XR – Cinema de Realidade Virtual Turismo e Economia Criativa. O espaço contará com sistema próprio de visualização simultânea de curtas-metragens produzidos em 360°, sendo parte dos conteúdos resultado de laboratórios de coprodução internacional, e ainda experiências imersivas em VR e AR, aberto ao público para experimentações e abrangendo todas as modalidades de produção audiovisual voltada para a realidade virtual, em especial.

A partir do êxito das ações XR em suas edições anteriores, o Festival pretende expandir sua atuação com ações de formação e profissionalização na área de cinema de realidade virtual e novos mercados transmídia. Por meio de oficinas e capacitações, o Festival objetiva fomentar o intercâmbio e aprimoramento técnico-artístico de profissionais do audiovisual brasileiro e internacional, por meio do intercâmbio de conhecimentos com profissionais de vários países na área de tecnologia VR, novas linguagens e narrativas imersivas.

Dentre as contribuições de sustentabilidade socioeconômica e cultural do festival e do Fórum XR, podemos citar também a importante valorização da arte, empreendedorismo e do design local com artistas locais por meio da exibição de suas obras nas telas de cinema e da comercialização de artigos de design, decoração e moda possíveis em virtude do Mercado Pop-UP, espaço do Curta Brasília destinado a essa finalidade.

A próxima edição do Curta Brasília está prevista para acontecer de 12 a 15 dezembro de 2019 e já começou a fazer barulho em todo o país com a abertura das inscrições para os filmes que desejam participar das mostras nacionais, tendo boa receptividade nos canais de comunicações nacionais, trazendo o olhar nacional à cidade e registrando novo recorde de inscritos no evento, contendo 1.356 curtas e videoclipes de todas as regiões brasileiras.

Selecionados

Mostra Nacional de Curtas-metragens:

A Parteira (RN)
Catarina Doolan. Documentário. 2018.

Acúmulo (RJ)
Gilson Junior. Ficção. 2018.

Almas (SP)
Marcos Faria. Animação. 2018

Angela (MG)
Marília Nogueira. Ficção. 2019.

Beat é Protesto – O Funk Pela Ótica Feminina (SP)
Mayara Efe. Documentário. 2018.

Bicha-bomba (PR)
Renan de Cillo. Documentário. 2019.

Bié dos 8 Baixos (BA)
Eduarda Gama e Uyatã Rayra. Documentário. 2018.

Dominique (RJ)
Tatiana Issa e Guto Barra. Documentário. 2019.

Extratos (RJ/SP)
Sinai Sganzerla. Documentário. 2019.

Ilhas de Calor (AL)
Ulisses Arthur. Ficção. 2019.

Injúria (RJ)
Ernani Nunes. Ficção.2018.

Invasão Espacial (DF)
Thiago Foresti. Híbrido. 2019.

Joderismo (BA)
Marcus Curvelo. Ficção. 2019.

Juca (DF)
Maurício Chades. Híbrido. 2019.

Kerexu (RS)
Denis Rodriguez e Leonardo Remor. Documentário. 2019.

Kris Bronze (GO)
Larry Machado. Documentário. 2018.

Looping (MG)
Maick Hannder. Ficção. 2019.

Mãe Não Chora (SP)
Carol Rodrigues e Vaneza Oliveira. Ficção. 2019.

Marie (PE)
Leo Tabosa. Ficção. 2019.

Motriz (BA)
Tais Amordivino. Documentário. 2018.

NEGRUM3 (SP)
Diego Paulino. Documentário. 2018.

Nossos Mortos Têm Voz (RJ)
Fernando Sousa e Gabriel Barbosa. Documentário. 2018.

O Grande Amor De Um Lobo (PB/RN)
Kennel Rogis e Adrianderson Barbosa. Documentário. 2018.

O Véu de Amani (DF)
Renata Diniz. Ficção. 2019.

profanAÇÃO (SP)
Estela Lapponi. Experimental. 2018.

Quando As Pedras Dilatam (RJ)
Diego Amorim. Ficção. 2019.

Quando Elas Cantam (SP)
Maria Fanchin. Documentário. 2018.

Rebento (BA)
Vinícius Eliziario. Ficção. 2019.

Sangro (SP)
Tiago Minamisawa, Bruno H Castro e Guto BR. Animação. 2019.

Sem Asas (SP)
Renata Cilene Martins. Ficção. 2018.

Bibliografia

Livros:

Internet:

CURTA BRASÍLIA. Disponível no endereço: http://www.curtabrasilia.com.br
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. 8º Curta Brasília – Festival de Curta-Metragem de Brasília. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/8-curta-brasilia/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.