fbpx

A Carne (1975)

Sinopse

POSTER A CarneLenita, ressentida da morte do pai e herdeira de grande fortuna, escreve ao Coronel Barbosa, velho amigo da família, pedindo-lhe para passar uma temporada em sua fazenda. O Coronel responde-lhe imediatamente. Na fazenda, Lenita é tomada por fortes e constantes lembranças do pai que aos poucos a abatem. Mantém contato com a natureza e sente nascer dentro de si um desejo sexual, tão poderoso, que foge ao seu controle. Vive neste clima até que, numa conversa com o Coronel, ele lhe conta que seu filho Augusto está para chegar. A idéia do encontro com Augusto traz novo ânimo a Lenita. Ela espera encontrar em Augusto o homem culto e educado de que o Coronel lhe falara. Porém, quando ele chega, está bêbado e não parece cortêz. Insatisfeita e decepcionada, Lenita retira-se para seu quarto cheia de rancor. No outro dia, com a mesma sensação, enquanto caminha pela fazenda é gentilmente surpreendida por Augusto, que lhe consquista a simpatia. A partir deste momento, começa a nascer um grande amor. Apesar de amá-la, Augusto se retrae do contato íntimo com Lenita, pois mesmo separado da esposa, continua casado. Recea também do Coronel, que considera Lenita como uma neta. Lenita não aceita esta situação e numa noite, procura Augusto em seu quarto, seduzindo-o. Mas o romance aos poucos é interrompido. Lenita, grávida, abandona a fazenda durante a ausência de Augusto, que ao voltar encontra sua carta comunicando que ela se casaria com outro. Oficialmente seu filho teria outro pai. Augusto, descrente do amor de Lenita, descrente da esposa, farto do mundo e enjoado até de sim, não se interessa por mais nada e acaba se suicidando.

Elenco

Selma Egrei …. Lenita Lopes Matoso
Prado, Newton (Augusto Barbosa)
Geraldo D’el Rey …. Lopes Matoso
Décourt, Geraldo (Coronel Barbosa)
Melo, Jonas (Raimundo)
Vieira, Liza (Flora)
Neuza Borges …. Marciana
Afonso, Kleber (Dr. Guimarães)
Silva, Benê (Fugitivo)
Bagdá …. Amâncio
Netinho …. Garoto

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de A Carne (1975) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: J. Marreco
Roteiro: Calmon, Antônio; Bivar, A.; Câmara, Isabel
Estória Baseada no romance A carne, de Julio Ribeiro
Produção: Castro, Edgar; Carrera Filho, Renato; Castro, Helio
Assistência de produção: Corbi, Venildo
Assistência de direção: Rey, Geraldo d’el
Continuidade: Donatti, Maria
Direção de fotografia: J. Marreco
Câmera: Pfister Jr., Jorge
Assistência de câmera: Costa, Mário Bertanello da
Fotografia de cena: Klotzel, André
Eletricista: Melo Jr., Arcangelo; Alves, Paulo
Maquinista: Melo Jr., Arcangelo; Alves, Paulo
Técnico de som: Melito, José
Montagem: J. Marreco
Montagem de som: Mazini, Eder
Figurinos: Cecconi, Sérgio
Cenografia: Vacarini, Bassano; Cecconi, Sérgio
Assistencia de cenografia: Garcia, Maria Paula J.
Maquiagem: Cecconi, Sérgio
Costureira: Drudi, José; Boutique People
Música: Caroni, Júlio; Salvia, Vicente
Companhia Produtora: Ômega Filmes
Companhias Distribuidoras: Grupo Havaí; Omega Filmes Cinematográficos Ltda., 1975

Locação: São Paulo – SP

Bibliografia

Fontes utilizadas:
Brasil Cinema, 1975
Guia de Filmes, 58
Press-release

Fontes consultadas:
ACPJ/II
O Estado de S. Paulo

Livros:

RIBEIRO, Julio. A carne. : , .

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. A Carne. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/a-carne/

Observações:
ACPJ/II é quem informa como título “A CARNE – UM CORPO EM DELÍRIO”.
J. Marreco é pseudônimo José Marreco.
Guia de Filmes informa “tratar-se da quarta versão cinematográfica do romance de Julio Ribeiro, que já teve adaptações de Leo Marten, em <1924>; em <1926> e em <1952>.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

2 comentários sobre “A Carne (1975)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.