fbpx

A Casa das Tentações (1977)

Sinopse

Saul e sua companheira Mônica retornam a São Paulo depois de três anos de andanças e encontram o casarão colonial, de sua família, que fora mosteiro e solar imperial, em total abandono, habitado apenas pela velha babá de Saul e seu irmão Domício. Este, casado com Isabel, figura da sociedade, neurótica e interesseira, associara-se a dois escroques e transformara o casarão numa lanchonete, fachada que esconde o verdadeiro negócio que pretende instalar um bordel. A vizinhança, irritada com o movimento suspeito na casa, faz uma denúncia à polícia, que cerca o local, prendendo os dois escroques; mas um deles foge com o dinheiro dos negócios escusos. Isabel, afrontada pelo marido, vinga-se seduzindo Saul. Domício, ao inteirar-se do fato, resolve matar o irmão. E a casa, alvo das tentações de tanta gente, é definitivamente abandonada.

Elenco

Portho, Flávio (Saul)
Gasper, Elizabeth (Mônica)
Stepanenko, Pedro (Voronoff)
Cavagnole Neto (Beppe)
Curcio, Francisco (Domício)
Campos, Áurea (Bá)
Junqueira, Nieta (Tia)
Ramos, Paula
Costa, Lidia
Linenberg, Cláudia (Moça morta)
Tuttoilmondo, Vicente
Benzoni, Norberto
Viany, Betina (Demônio / Cantora)
Leirner, Dorothy
Krespi, Leina
Duval, Liana
França, Marlene (Candidata)
Egrei, Selma
Hesse, Paulo (Encenador maluco)
Hatheyer, Pedro Paulo (Magnata)
Hingst, Sérgio
Renoldi, Sylvio (Baco)
Batista, Xandô
Duarte, Anselmo (Fiscal Municipal)
Oliveira, Arassary de (Isabel)
Ansaldi, Marilena – Bailarina
Mansur, Fauzi
Reichenbach, Carlos
Vartuk, Pola

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de A Casa das Tentações (1977) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Rubem Biáfora
Argumento: Rubem Biáfora
Roteiro: Rubem Biáfora
Assistência de direção: Portioli, Cláudio; Ewald Filho, Rubens; Bajon, Juan
Continuidade: Linenberg, Claudia
Coreografia: Ansaldi, Marilena
Produção: Biáfora, Rubem; Renoldi, Silvio; Araújo, João Luiz de; Araújo, Astolfo
Co-produção: Araújo, Astolfo
Produção executiva: Araújo, Astolfo
Produtor associado: Renoldi, Sylvio; Araújo, João Luiz de
Coordenação de produção: Araújo, Astolfo
Direção de Fotografia: Portioli, Cláudio
Câmera: Portioli, Cláudio
Assistência de câmera: Reis, Miro
Trucagens: Telstar; Soares, Walter
Técnico de cor: Pizzo, Jurandir
Chefe eletricista: Ravagnoli, Antonio
Maquinista: Louzada, Wilson
Direção de som: Caballar, Júlio Peres; Macedo, Orlando; Silva, Sérgio
Montagem: Renoldi, Sylvio
Edição: Bajon, Juan
Assistente de montagem: Franco, Ana Lucia
Direção de arte: Biaggi, Rocco
Figurinos: Biaggi, Rocco
Cenografia: Biáfora, Rubem
Vestuário: Biáfora, Rubem
Música: Cozzela, Demiano
Música original: Cozzela, Damiano
Trilha musical: Cozzela, Damiano
Companhia(s) produtora(s): Data Cinematográfica Ltda.
Companhia(s) distribuidora(s): Embrafilme – Empresa Brasileira de Filmes S.A.

Prêmios

Prêmio APCA, 1977 – Associação Paulista de Críticos de Arte, SP, de Melhor Ator Coadjuvante para Stepanenko, Pedro.

Bibliografia

Fontes de Referência

Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
Guia de Filmes, 70
Brasil Cinema, 1975
ALSN/DFB-LM

Fontes consultadas:
ACPJ/II
Embrafilme/FIFLM
Folha da Tarde, 23.02.1980 p. 20
O Estado de S. Paulo, 28.08.1977 p. 25

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. A Casa das Tentações. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/a-casa-das-tentacoes/
CINEMATECA BRASILEIRA. http://www.cinemateca.org.br/

Observações:
O filme foi exibido na 3ª Mostra Anual de Cinema Brasileiro.
Os letreiros do filme não indicam no elenco Marilena Ansaldi, Fauzi Mansur, Carlos Reichenbach e Pola Vartuk. Quando a fonte indica os técnicos Julio Perez Caballar; Orlando Macedo e Sérgio Martins; provavelmente tratam-se de técnicos de som, pois, esta informação nos letreiros, está em seqüência à informação do estúdio de som Odil Fonobrasil.
Embrafilme/FIFLM e outras fontes indicam: Seleção musical extra: Rocco Biaggi; montagem: Sylvio Renoldi, Ana Lucia Franco e Mauricio Wilke.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.