fbpx

A Guerra dos Pelados (1970)

Sinopse

Durante a campanha do Contestado, sangrento conflito de fronteiras que tumultua o interior catarinense – de 1912 a 1916, a concessão de vasta extensão de terras a uma companhia ferroviária desaloja os posseiros que, formando um exército, se lançam em luta contra os donos das terras.

Filme de Sylvio Back.

Elenco

Iorio, Atila (Adeodato)
Soares, Jofre (Pai Velho)
Garcia, Stênio (Nenê)
Dorothée-Marie Bouvier …. Ana
Cavalcanti, Emanuel (Juca)
Távora, Maurício (Capitão)
Otávio Augusto …. Ricarte
Zózimo Bulbul …. Vitorino
Karam, Jorge
Schneider, Lala
Ávila, Edson D’
Wolokita, Sale
Cunha, Walter
Berlanda, João Pedro
Passos, Susan
Adami, Irineu
Camargo, Reinaldo
Lopes, Sidney Paiva
Buiar, Pedro
Ricci, Sergio
Barbizan, João Miguel
Lemos, Antonio Alberto
Freiberger, Iria
Freiberger, Alfieri
Guerra, Júlio
Carneiro, Amauri
Ferreira, Jairo

Figurantes:
Povo da cidade de Caçador – SC

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de A Guerra dos Pelados (1970) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Sylvio Back
Roteiro: Sylvio Back
Diálogos: Sylvio Back
Adaptação: Volpini, Oscar Miltons e Sylvio Back
Pesquisa: Volpini, Oscar Miltons e Sylvio Back
Estória Baseada no romance Geração do deserto, de Guido Vilmar Sassi.
Assistência de direção: Camargo, Reinaldo
Continuidade: Silva, Maria Ignês
Produção: Palácios, Alfredo; Galante, A. P.
Direção de Produção: Ricci, Sérgio
Produção Executiva: Barone, Enzo
Assistência de produção: Barbizan, João Miguel; Campello, Sabino; Silva, Francisco Nonato da; Fernandes, Otavio
Direção de Fotografia: Oswaldo de Oliveira
Câmera: Oswaldo de Oliveira
Assistência de Câmera: Antonio Meliande
Efeitos especiais de fotografia: Reis, Miro
Fotografia de cena: Ferreira, Jairo
Chefe eletricista: Louzada, Wilson
Eletricista: Forlin, Vidi José
Maquinista: Reis, Miro
Direção de som: Lopes, Sidney Paiva
Técnico de som: Caballar, Júlio; Macedo, Orlando
Montagem: Guadalupe, Maria
Edição: Guadalupe, Maria
Figurinos: Pancada, Isabel
Cenografia: Pancada, Isabel
Títulos de apresentação: Coelho, Manoel
Direção Musical: Théo de Barros
Trilha Musical: Sérgio Ricardo
Companhia Produtora: Paraná Filmes
Companhia Distribuidora: Servicine – Serviços Gerais de Cinema Ltda.
Financimento/patrocínio: BRDE – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – Agência do Paraná

Dados adicionais de música
Intérprete(s): Ricardo, Sergio e Regina, Vera (vozes)

Instrumentista: Carias, Rosario de – flauta

Prêmios

:: Prêmio Governador do Estado, 1971, SP, de Melhor Filme.
:: Melhor Ator Secundário para Bulbul, Zózimo e Prêmio Revelação de atriz para Bouvier, Dorothée-Marie no Festival do Guarujá, 2, 1971, SP.
:: Prêmio Adicional de Qualidade, 1971 do INC – Instituto Nacional de Cinema.
:: Melhor filme exibido em São Paulo da Folha de S. Paulo, 1971, SP.
:: Menção especial na Semana Internacional do Filme de Autor, 2, 1971, Málaga – ES.
:: Menção especial no Festival de Benalmadema, 1971 – ES.

Bibliografia

Livros:

SASSI, Guido Vilmar. Geração do deserto. : , .

Fontes utilizadas:
Material examinado
ALSN/DFB-LM
Certificado de Censura Federal
IS/RI
Guia de Filmes, 35

Fontes consultadas:
ACPJ/II

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. A Guerra dos Pelados. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/a-guerra-dos-pelados/

Observações:
O filme foi parcialmente financiado pelo BRDE – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – Agência do Paraná.
IS/RI informa que o filme em (…) 12 de maio de 1971, a direção da Censura indica os seguintes cortes: ‘Suprimir as cenas em que são focalizadas as nádegas de alguns homens que estão sendo açoitados’. Na terceira parte é exigida a supressão de uma cena de ataque a uma serraria em que um negro diz: ‘A terra é nossa vingança’. E finalmente, na quinta parte exigiu-se a supressão das palavras ditas na última cena: ‘A terra será nossa’. Sylvio Back conta que acatava as imposições dos cortes só quando havia fiscalização; caso contrário o filme era exibido na íntegra.
ACPJ/II acrescenta: gravação da música no estúdios da Companhia Cinematográfica Vera Cruz; no elenco Lourdes Bergman; Ana Magalhães e John Herbert.
O nome completo da montadora é Maria Guadalupe Landini.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.