fbpx

A Janela do Caos (2000)

Sinopse

A janela do caos é um filme curta-metragem dirigido por José Sette. Trata-se de um resgate da trajetória do poeta mineiro Murilo Mendes, um dos escritores mais expressivos da literatura brasileira.

Depois da Roma ocre de Alexandre Eulálio – A Poesia em Pânico; reencontramos o poeta modernista e/ou a sua sombra em Minas Gerais.

Juiz de Fora é a sua cidade. Procuramos por ele e ninguém sabe nos responder. Subimos as escadarias do tempo. Na casa do passado, repleta de seus objetos pessoais, ele nos espera ouvindo a música de seus compositores prediletos. Balançando, sentado, andando ao lado das janelas, na luz azul do museu, deslumbrando o futuro por entre quadros de artistas famosos, podemos vê-lo saudar o velho rio Paraibuna. Da Janela do Caos. Este é o cenário onde se constrói as imagens desse encontro. As seqüências possuem uma atmosfera surrealista, quase angelical e Murilo, aos poucos, remexendo coisas pela casa, navegando “travelling” nas suas memórias, envolve-nos no universo das histórias brasileiras: O cometa Halley. A fuga do colégio de Niterói, para ver Nijinski dançando. O bancário anarquista e seus amores.

Tornando-se cinema – neo-realista – A Janela do Caos tem a cor de Roma, expressa e impressa na fotografia e no enquadramento. Mozart regendo de casaca alguns músicos negros e índios. Da Itália de Dechirico, a Portugal de Fernando Pessoa e Mário de Sá-Carneiro, ao Real Gabinete de Leitura Portuguesa. Remexendo em sua contemporaneidade, este belo rebelde ser iluminado, nos eleva o espírito, não nos fala, pressente: – Só o futuro é moderníssimo!

O Filme metaforicamente documental traça a trajetória poética de Murilo Mendes, dos acontecimentos singulares da sua infância e adolescência em Minas Gerais, até a maturidade vivendo entre Roma e Lisboa à sua última morada.

O filme foi produzido em Juiz de Fora, Minas Gerais, cidade natal do poeta, e foi lançado no ano de 2000. Filmado em 35mm, o documentário ficcional é colorido e possui 28 minutos de duração.

O curioso é que o filme traz uma tomada do verdadeiro Murilo Mendes, do filme A Poewsia do Pânico, de Alexandre Eulálio.

Elenco

Henrique Simões …. Murilo Mendes
Samir Hauaji …. Narração / Fernando Pessoa
Marcelo Morandi …. Belmiro Braga
Célio Vidal …. Mário de Sá Carneiro

Atores Convidados:
Robson Terra
Marcelo Gaio
Fernanda Moraes
Luciana Moraes
Marcos Marinho …. Mozart
Giovani …. Murilo Mendes (Jovem)
Gerson Rosa …. Geraldo Pereira
Max Rocha
Coutinho
Vanderlei
Luciana Cardoso
Guido Pianta …. Murilo Mendes (Criança)

Participação Especial:
Gilberto Felisberto

Figurantes da Plateia do Teatro:
Marcos Pimentel
Ana Paula Fontes
Maíra Simões
Mauro Pianta
José Sette
Bia Alvarenga
Ramón Brandão

Dançarinos:

Rodrigo Geise …. Nijinsky
Izabel Costa …. Ninfa

Quinteto Mozart:
Jonathan Douglas
Josué Menezes
Joelma Mendonça

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de A Janela do Caos (2000) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: José Sette
Coreógrafa: Izabel Costa
Produção Juiz de Fora: Marcos Pimentel, Ana Paula Fontes e Patrícia Matos
Produção Rio de Janeiro: Ana Sette, Emiliano Barros
Direção de Fotografia: Mauro Pianta
Elétrica: Hudsom Reis
Still: Bia Alvarenga
Direção de Arte: Ramón Brandão
Montagem: Damião de Barros
Som Direto: Vanderlei Nazareth
Trilha Sonora: Kim Ribeiro, Márcio Hallack e Estevão Teixeira
Estúdio de Som: Rob Filmes
Laboratório: Labo Cine do Brasil
Empresa Produtora: Inconfidência Filmes
Apoio: Lupa Filmes | Nave Estúdio

Brasil | Ficção/Experimental | Cor | 35mm | 2000

Músicas:

Noturno, de Radamés Gnattalli

Canto de Recordação, de Murilo Antunes e Márcio Hallack

Janela da Saudade, de Márcio Hallack

Silvia, de Kim Ribeiro

Saint-Saëns

Camargo Guarnieri

Radamés Gnattali

W.A. Mozart

Weber

Debussy

Boccherini

C. Frank

Dvorack

Mussorgsky

Lembranças de Murilo, de Estevão Teixeira

Bibliografia

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. A Janela do Caos. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/a-janela-do-caos/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Um comentário em “A Janela do Caos (2000)

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.