fbpx

A Praga do Cinema Brasileiro (2018)

Sinopse

O filme se inicia com uma ficção de terror com o personagem Zé do Caixão indo ao Congresso Nacional rogar uma de suas famosas pragas. Ao fim da praga, quando bate o seu poderoso tridente no chão, ele liberta filmes aprisionados pelo Capetal. A partir de então o curta se utiliza de vários recortes de filmes brasileiros, que datam de 1962 a 1991, ficções e documentários, que foram encadeados a fim de criar uma narrativa que refletisse o Brasil de 2018, num complexo trabalho de pesquisa e montagem.

Com a pedra da 3ª força, Zé do Caixão retorna ao passado, na virada do milênio, no dia 02 de fevereiro de 2000, com a função de evitar o Terror Político no Brasil, instituído pelo Capetal e seus canalhas capetalistas infiltrados nos setores estratégicos e que arrastaram o país para o 5º dos Infernos com as bençãos dos boizebus, das diabas e dos satanazes dos 3 poderes. Zé do Caixão abre um portal para os infernos do passado, onde liberta antigos filmes sequestrados pelo Capetal, pois estes trazem à luz as palavras dos profetas que tudo viram e que tudo sabiam.

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de A praga do cinema brasileiro (2018) que o portal História do Cinema Brasileiro (2018) pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Zefel Coff e William Alves
Roteiro: Zefel Coff e William Alves
Produção Executiva: Pamela de Farias
Direção de Produção: Zefel Coff e William Alves
Direção de Fotografia: Maninho Ferreira
Direção de Arte: William Alves
Cenografia: William Alves
Figurino: William Alves
Montagem: Zefel Coff
Mixagem: Raffaello Santoro
Som direto: Elder Miranda Júnior
Edição de som: Raffaello Santoro
Trilha sonora: Zefel Coff
Empresa produtora: Karibu Cinema
Co-produção: Festival Taguatinga de Cinema e Inspira Filmes

Brasil | Ficção | COLORIDO | DIGITAL | 27 min. | 2018

Classificação Indicativa: Livre

Bibliografia

Livros:

. . : , .

Internet:

22ª MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES. . Disponível no endereço: http://mostratiradentes.com.br/
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. . Disponível no endereço: http://historiadocinemabrasileiro.com.br/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.