fbpx

ABRACI – Associação Brasileira de Cineastas

Histórico

A ABRACI – Associação Brasileira de Cineastas, fundada em 03 de abril de 1975, no auditório da Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, foi criada com o objetivo de divulgar e defender o Cinema Brasileiro, bem como criar uma entidade de arrecadação e defesa do direito autoral dos cineastas.

A primeira diretoria eleita em 1975 era formada por Nelson Pereira dos Santos, Leon Hirzsman, Geraldo Sarno, Eduardo Escorel, Oswaldo Caldeira, Pedro Rovai, Xavier de Oliveira, os conselheiros Antonio Carlos da Fontoura, Neville D`Almeida e Rose La Creta, e os suplentes Alberto Salvá e Miguel Borges.

Em 2009, ao completar 34 anos, a Abraci congrega em torno de 60 associados, cineastas sediados no Rio de Janeiro, e segue representando os diretores/produtores de obras audiovisuais de longa-metragem na luta pelos direitos autorais, na defesa do audiovisual brasileiro e dos direitos de seus associados.

Sua diretoria atual funciona como um colegiado e mantém um diálogo permanente com os demais membros através de uma lista de discussão pela internet e de reuniões.

Diretorias

Diretoria colegiada da ABRACI-RJ (2009/10):
Tetê Moraes – Diretora-presidente > [email protected]
Gustavo Acioli – Diretor vice-presidente > [email protected]
Rose la Creta- Diretora-secretária > [email protected]
Joel Zito Araújo – Diretor-tesoureiro > joel[email protected]
Diretores executivos: Carolina Paiva > [email protected] / Hilton Kauffmann >[email protected] / Roberto Berliner > [email protected]
Conselheiros: Orlando Senna, Paloma Rocha e Rosane Svartman

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.