fbpx

Allan Sieber

Biografia

FOTO Allan SieberAllan Sieber é um cineasta, animador, diretor de fotografia, cartunista, ilustrador e quadrinista brasileiro nascido em Porto Alegre (RS) em 1972. É reconhecido pelo sarcasmo e de humor negro de suas obras.

Entre suas criações destacam-se as tiras Bifaland, A Cidade Maldita (publicada no jornal O Estado de S. Paulo), Vida de Estagiário, Preto no Branco e The Mommy’s Boys (publicadas na Folha de S. Paulo). Seu humor é tipicamente relacionado a heresia, crítica comportamental (sexual ou não) e escatologia. Editou e desenhou, de 1993 a 1997, a revista em quadrinhos Glória, Glória, Aleluia, premiada em 1996 e 1998 com o Troféu HQ Mix, o Oscar dos quadrinhos brasileiros, em 1995 (Melhor Fanzine) e 1998 (Melhor Revista Independente).

Em 1999, dirigiu e animou seu primeiro filme, na bitola 35mm, o curta metragem de animação Deus é Pai foi vencedor do Prêmio da Crítica e do Prêmio Especial do Juri no Festival de Cinema de Gramado de 1999. Após a criação de um blog, obteve reconhecimento do público e da imprensa, viabilizando a publicação de livros como Preto no Branco e Vida de Estagiário – ambos compilações das tirinhas impressas nos jornais, publicados pela editora Conrad -; Sem Comentários – seleção de posts e comentários de seu blog, publicado pela editora Casa 21 -; Mais Preto no Branco e É Tudo Mais ou Menos Verdade – O Jornalismo Investigativo, Tendencioso e Ficcional de Allan Sieber – ambos publicados pela editora carioca Desiderata.

Editou e publicou de forma independente três números da revista de quadrinhos de humor F (juntamente com os cartunistas Leonardo e Arnaldo Branco), o quarto número foi publicado pela Conrad Editora.

No final de 2000, começou a publicar a série em quadrinhos Vida de Estagiário no caderno Folhateen do jornal Folha de S.Paulo onde continua até hoje. É colaborador fixo de várias revistas brasileiras e internacionais. Lançou os livros As Piadas Vagabundas do Steven (1997), As Últimas Palavras (2000), Preto no Branco (2004), Vida de Estagiário (2005), Sem Comentários (2005) e Assim Rasteja a Humanidade (2006).

Também venceu o Troféu HQ Mix em outras ocasiões: em 1997 na categoria Desenhista Revelação; em 2005 pelo melhor livro de cartum (Sem Comentários); em 2007 como Melhor Cartunista e em 2010 como Melhor Publicação de Humor pelo livro É Tudo Mais ou Menos Verdade – O Jornalismo Investigativo, Tendencioso e Ficcional de Allan Sieber.

Em 2002, dirigiu as animações do filme O Homem que Copiava, de Jorge Furtado.

Atualmente, mora no Rio de Janeiro e trabalha na produtora Toscographics Desenhos Animados, da qual é co-fundador (com a produtora e diretora Denise Garcia), que cria e produz animações, vinhetas, curtas-metragens e documentários para tv e cinema.

Filmografia

:: Filmografia como Diretor ::

2008 :: Animadores (curta-metragem em animação)
2006 :: Santa de Casa (curta-metragem em animação)
2003 :: Superstição (curta-metragem)
2003 :: Jonas (curta-metragem)
2001 :: Onde Andará Petrucio Felker? (curta-metragem em animação)
2000 :: Negão Bola Oito Talkshow
2000 :: Os Idiotas Mesmo (curta-metragem em animação)
1999 :: Deus é Pai (curta-metragem em animação)

:: Filmografia como Diretor de Fotografia ::

2001 :: Onde Andará Petrucio Felker?
2000 :: Negão Bola Oito Talkshow
1999 :: Deus é Pai (cofot. Otto Guerra)

:: Filmografia Ele Mesmo ::

2011 :: Malditos Cartunistas

Publicações

2010 – Ninguém me Convidou – feita em parceria com o pai, Jouralbo Sieber.
2009 – É Tudo Mais ou Menos Verdade
2007 – Mais Preto no Branco
2006 – Assim Rasteja a Humanidade
2005 – Sem Comentários
2005 – Vida de Estagiário
2004 – Preto no Branco
2000 – Salvem as Baleias (flip book)
1999 – As Últimas Palavras
1997 – As Piadas Vagabundas do Steven

Bibliografia

Livros:

LEITE, Sávio (Org.). Maldita Animação Brasileira. Belo Horizonte: Favela é Isso Aí, 2015.
SILVA NETO, Antonio Leão da. Dicionário de Fotógrafos do Cinema Brasileiro. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2011.

Internet:

ALLAN SIEBER. http://www.allansieber.com/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

2 comentários sobre “Allan Sieber

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.