fbpx

Amante Muito Louca (1973)

Sinopse

POSTER Amante muito loucaUm alto funcionário de um banco vive feliz com a família: a mulher e dois filhos. Paralelamente à sua vida familiar, bem constituída e em perfeita paz, este homem maduro tem uma amante, dançarina de cabaré de última classe. Nas férias do bancário, a família vai para Cabo Frio e para surpresa do chefe de família a amante também vai. As situações mais inesperadas se sucedem: a amante está presente em todos os passeios, na praia e até se envolve com seus filhos, quando estes, um rapaz e uma moça, e seus amigos estão numa praia se divertindo. A amante por sua vez, ante as atitudes de indiferença e alijamento do chefe de família, revolta-se, e faz um grande escândalo em frente a sua casa. A mulher do bancário e seus filhos, todavia, acabam por levar tudo na brincadeira

Amante Muito Louca é um filme brasileiro de 1973, do gênero comédia, dirigido por Denoy de Oliveira.

Apesar do estilo pornochanchada, é uma comédia de costumes muito bem realizada e premiada, uma sátira cruel e bem-humorada da classe média paulistana do início dos anos 70.

Elenco

Tereza Rachel …. Brigitte
Cláudio Corrêa e Castro …. Amâncio
Stepan Nercessian …. Júnior
Beatriz Veiga …. Carlota
Marisa Sommer …. Angélica
Carvalhinho
Alcione Mazzeo
Petraglia, Mario (Mauro)
Augusto, Danilo (Estrela D’Alva)
Rey, Palma (Christina)
Wainberg, Elizabeth
Guerra, Alberto
Cássia, Rita de
Luiza, Maria
Vidal, Carlos
Santos, Eugênio
Tavares, Ângela
Nizzo, Gilberto
Cardoso, Celso
Palmarey
Perez, Virginia
Matos, Elisabete
Correa, Sergio
Rogerio, Eliane
Low
Barboso, Isis
Sergipe, Alberto
Souza, Divaldo
Valcante, Pedro
Varela, Carlos
Cartolano, Guilherme

Participação especial:
Jô Soares …. Geléia

Ficha Técnica

Produção
Companhia(s) produtora(s): Jarbas Barbosa Produções Cinematográficas; Lestepe
Companhia(s) produtora(s) associada(s): Indeliber Filmes
Produção: Barbosa, Jarbas
Direção de produção: Rodrigues, Chris
Produção executiva: Oliveira, Xavier de
Produtor associado: Denoy de Oliveira
Assistência de produção: Feitosa, Tayrone; Souza, Divaldo

Produção – Dados adicionais
Financimento/patrocínio: Embrafilme – Empresa Brasileira de Fillmes S.A.
Gerente de produção: Costa, Ignacio
Motorista: Cristina, Maria

Distribuição
Companhia(s) distribuidora(s): Jarbas Barbosa Produções Cinematográficas

Argumento/roteiro
Argumento: Ferraz, Fernanda e Denoy de Oliveira
Roteiro: Ferraz, Fernanda e Denoy de Oliveira
Diálogos: Ferraz, Fernanda e Denoy de Oliveira

Direção
Direção: Denoy de Oliveira
Assistência de direção: Ferraz, Fernanda
Continuidade: Ottoni, Nino

Fotografia
Direção de fotografia: Batista, Edison
Câmera: Batista, Edison
Assistência de câmera: Araujo, José de
Fotografia de cena: Murad, Carlos

Dados adicionais de fotografia
Eletricista: Goulart, Oswaldo; Pedrinho
Maquinista: Bosco

Som
Mixagem: Tavares, José
Direção de dublagem: Raposeiro, Victor; Leite, Roberto

Dados adicionais de som
Sonoplastia: José, Geraldo; Cesar, A.

Montagem
Montagem: Justo, Jaime
Edição: Justo, Jaime

Direção de arte
Figurinos: Ferraz, Fernanda
Cenografia: Ferraz, Fernanda

Dados adicionais de direção de arte
Maquiagem: Marques, Gilberto
Vestuário: Ferraz, Fernanda

Música
Trilha musical: Barbosa, Airton; Denoy de Oliveira

Dados adicionais de música
Regente Maestro: Barbosa, Airton

Conjuntos e bandas: Quinteto Villa-Lobos
Componentes: Robertinho – guitarra; Amaral – baixo; Icinho – ritmo; Denoy e Uecle – canto

Prêmios

Melhor Direção para Denoy de Oliveira e Melhor Atriz para Rachel, Tereza; Prêmio da Crítica de Melhor Filme; Prêmio Especial do Júri e Melhor Ator Revelação para Nercessian, Stepan no Festival de Gramado, 2, 1974, RS..
Prêmio Coruja de Ouro, 1973, do INC – Instituto Nacional de Cinema de Melhor Atriz para Rachel, Tereza..
Prêmio APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte, 1974, de Melhor Direção e Melhor Cenografia..
Prêmio Governador do Estado de São Paulo, 1975 de Melhor Direção.

Bibliografia

Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
Guia de Filmes, 49/50/51
Brasil Cinema, 1973
Fontes consultadas:
Guia de Filmes, 68
ACPJ/II
ALSN/DFB-LM
SESC/G68

Observações:
ACPJ/II indica a distribuição da .
Outras fontes grafam o nome de Claudio Correia e Castro como .
SESC/G68 informa que o início das filmagens se deu em outubro de 1972 e que o filme esperou um ano para ser liberado, o que só foi possível com aproximadamente 6 minutos de corte.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Um comentário em “Amante Muito Louca (1973)

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.