fbpx

Amazônia DOC – Festival Pan-Amazônico de Cinema 2019

Evento

Após a análise dos 350 filmes inscritos, a comissão de curadores finalizou a escolha dos documentários que vão integrar o Amazônia DOC – Festival Pan-Amazônico de Cinema 2019, nas mostras competitivas “Pan-Amazônia” e “Amazônia Legal”, com realizadores do Brasil, Colômbia, Peru, Equador e Bolívia. O festival, que ocorrerá de 30 de maio a 7 de junho, em Belém, é uma realização da Secretaria do Audiovisual e Secretaria Especial da Cultura, do Ministério da Cidadania, com produção da Z Filmes e Instituto de Cultura da Amazônia (Culta), com co-realização da Secretaria de Estado de Cultura do Pará (Secult-PA), patrocínio da SOL, co-patrocínio da Fundação Cultural do Pará (FCP), Sesc, Belém Soft Hotel e San Tito, e apoio cultural da Inovador Talvez Filmes e da Conne – Conexão Audiovisual Centro-Oeste, Norte, Nordeste.

A comissão foi formada por Manoel Leite, Zienhe Castro, Felipe Pamplona, Marco Antônio Moreira e Carol Abreu. De acordo com o produtor executivo e curador do festival, Manoel Leite, os critérios de escolha foram baseados na qualidade técnica, relevância no tema, contribuição para a representatividade da produção da e sobre a Amazônia e inovação/originalidade na linguagem. “Mas é bom lembrar que isso são norteamentos, não imposições. Há sempre espaço para o reconhecimento da subjetividade, por isso durante esse processo de seleção foram muito importantes as reuniões entre os curadores, os debates, as trocas de opiniões. Recebemos filmes de norte a sul do país e de quase todos os países da Pan-Amazônia”, explica o curador.

Da análise das temáticas, Felipe Pamplona, presidente do comitê de seleção/curadoria, destaca três perspectivas: documentários que estão ligados a territórios, e que abordam lutas, reconhecimento e pertencimento a um lugar; sobre as questões do corpo, como elemento político e estético; e um outro relacionada à própria imagem, com a experimentação a linguagem cinematográfica, sua plasticidade imagética, sonora. “O processo de seleção é difícil, pois é o momento de identificar forças e fraquezas. O documentário brasileiro tem marcas do que tem acontecido na vida política do brasil dos últimos 10 anos, como uma forma de contar a história a partir de outras metodologias e outro entendimento. Os filmes que selecionamos pontuam isso, com o poder do audiovisual de repensar a história e de formular novas narrativas”, comenta Felipe Pamplona.

Longas Metragens

Huahua |Equador | 70 min | Direção: Jose Espinosa Anguaya
Não sei qual cidade se passa aos olhos dele | Brasil | 74 min | Direção: Thaís Inácio e João Mendonça
Rosa Venus | Brasil | 75 min | Direção: Marcela Morê
Lar | Brasil | 70 min | Direção: Lara Dutra
Relatos do front | Brasil | 95 min | Direção: Renato Martins
Fios de alta tensão | Brasil | 78 min | Direção: Sergio Gag
Mamirauá | Brasil | 90 min | Direção: Silvio Da-Rin
Sotaque do Olhar | Brasil | 74 min | Direção Mykaela Plotkin
Idade da água | Brasil | 82 min | Direção: Orlando Senna
Fio da Meada | Brasil | 80 min | Direção: Silvio Tendler

Médias e Curtas Metragens

En el murmullo del viento | Bolívia | 61 min | Direção: Nina Wara Carrasco
Amahuaca siempre | Peru | 64 min | Direção: Fernendo Valdivia
Saakhelu Kiwe Kame | Colômbia | 25 min | Direção: Mateo Leguizamón Russi
Vidas cinzas | Brasil | 15 min | Direção: Leonardo Martinelli
Lembra | Brasil | 10 min | Direção: Leonardo Martinelli
Beat é protesto! O funk pela ótica feminina | Brasil | 23 min | Direção: Mayara Efe
Terra fértil em maré cheia | Brasil | 23 min | Direção: Karen Furbino
Bellatrix | Brasil | 53 min | Direção: Lucas Costanzi
O malabarista | Brasil | 11 min | Direção: Iuri Moreno
Hoje teci imagens que me habitam há muito tempo | Brasil | 16 min | Direção: Nilo Rivas
Negrum3 | Brasil | 23 min | Direção: Diego Paulino
Léguas a nos separar | Pará | 24 min | Direção: Vitor Souza Lima
Chamando os ventos: Por uma cartografia dos assobios | Pará | 14 min | Direção: Marcelo Rodrigues
Camarada Alfredo | Pará | 22 min | Direção: Marco André
Marajó das Letras – Os abridores de letras da Amazônia marajoara | Pará | 30 min | Direção: Fernanda Martins e Marcelo Rodrigues
Majur | Mato Grosso | 20 min | Direção: Rafael Irineu
Noite suja | Pará | 37 min | Direção: Allyster Fagundes
Bimi Shu Ykaya | Acre | 52 min | Direção: Yube Huni Kuin, Siã Huni Kuin e Isaka Huni Kuin
Empate | Acre | 90 min | Direção: Sérgio de Carvalho
Amazônia Ocupada | Pará | 70 min | Direção: Priscilla Brasil

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.