fbpx

Antonio Gonçalves (1924-1988)

Biografia

Antonio Gonçalves é um diretor de fotografia nascido na cidade do Porto, em Portugal, em 1924.

Em 1939, com 15 anos, muda-se para o Rio de Janeiro. Estuda radiotelegrafia e fotografia e logo já tem seu próprio laboratório, especializando-se em fotos de cavalos de corridas. Passa a frequentar o Beco da Fome na Cinelândia, onde trava amizade com o pessoal de cinema.

Estreou como assistente de som em Cavalo 13 (1946) e O Homem que Chutou a Consciência (1947). Em 1948, a convite de Luiz de Barros, estreia como fotógrafo em Esta é Fina. Firma-se como fotógrafo nos anos seguintes, como em Trabalhou Bem Genival e Genival é de Morte, ao lado de Ronaldo Lupo. Em 1954, é contratado pela Atlântida, trabalhando inicialmente com documentários, depois fazendo still.

Em 1967, iniciou parceria com Renato Aragão em Adorável Vagabundo. Gonçalves seria o fotógrafo de inúmeros filmes dos Trapalhões nos anos 1970/1980. Constitui longa e bonita filmografia ao longo de mais de 40 anos de profissão, sendo seu último filme, Solidão, Uma Linda História de Amor (1989), que não viu pronto.

Faleceu em 1988, aos 64 anos de idade.

Filmografia

1948- Esta é Fina; 1949- Prá Lá de Boa; Eu Quero é Movimento; 1950- Lampião, o Rei do Cangaço; A Serra da Aventura; 1952-Está Com Tudo; 1953-É pra Casar?; 1954- Tragado pela Amazônia (No Rastro de Maufrais); 1955- Como Nasce um Filme (CM); Monumentos Históricos do Rio, Cidade Maravilhosa (CM); Trabalhou Bem, Genival; Genival é de Morte; 1956-Paquetá, a Mais Bela Ilha da Guanabara (CM); Prevenção de Acidentes (CM); Um Domingo nos Esportes (CM); 1959-Sexo e Vida; 1962- Entre Mulheres e Espiões; Os Apavorados; 1967-O Menino e o Vento; Adorável Trapalhão; 1968-Jovens pra Frente (cofot. Ozen Sermet); Enfim Sós…Com o Outro; Como Matar Um Playboy; 1969- Anjos e Demônios; Pobre Príncipe Encantado; O Impossível Acontece (episódio: Eu, Ela e o Outro); Helga und die Männer – Die Sexuelle Revolution (Alemanha) (cofot. Adi Gürtner e Hans Jura); 1970- Vida e Glória de um Canalha; Uma Garota em Maus Lençóis; Amor em Quatro Tempos; Motorista Sem Limites; 1971-O Bolão (cofot. Affonso Vianna); Rua Descalça; Os Amores de um Cafona (cofot. Carlos Reichenbach); Como Ganhar na Loteria sem Perder a Esportiva; Bonga, o Vagabundo; 1972- A Judoka; Joana Angélica (CM); Som Amor e Curtição; Ali Babá e os Quarenta Ladrões; 1972/1974- 24 Horas no Rio (cofot. Ângelo Riva); 1973- Caingangue, a Pontaria do Diabo; Café na Cama; Aladim e a Lâmpada Maravilhosa; 1974-Assim Era Atlântida; Enigma para Demônios; Robin Hood, o Trapalhão da Floresta; O Filho do Chefão; O Comprador de Fazendas; 1975- O Trapalhão na Ilha do Tesouro (cofot. Almir A.Ribeiro); O
Estranho Vício do Dr. Cornélio; Costinha, o Rei da Selva; Com um Grilo na Cama; 1976- Simbad, o Marujo Trapalhão; O Trapalhão no Planalto dos Macacos; Essa Mulher é Minha… e dos Amigos; 1977-A Mulher do Desejo; Um Marido Contagiante; O Trapalhão nas Minas do Rei Salomão (cofot. Hugo Pavanelo); Os Sensuais; Uma Aventura na Floresta Encantada (cofot. Afonso Vianna); 1978-Fim de Festa; A Morte Transparente; 1979- Copa 78, O Poder do Futebol (cofot. Roland Henze, José Rosa, Luiz Carlos Saldanha e Hélio Silva); Violência e Sedução; Vamos Cantar Disco Baby; O Coronel e o Lobisomem; As Borboletas também Amam (cofot. J.B.Tanko); A Intrusa; 1980-O Rei e os Trapalhões; Sofia e Anita, Deliciosamente Impuras; Os Paspalhões em Pinóquio 2000; Três Meninos do Brasil (CM); Giselle; 1981-O Sequestro; Os Saltimbancos Trapalhões; 1982-Os Vagabundos Trapalhões; Os Trapalhões na Serra Pelada; 1983- Atrapalhando a Suate; 1984- Os Trapalhões e o Mágico de Oroz; 1987- Johnny Love; A Filha dos Trapalhões; 1989- Solidão, Uma Linda istória de Amor.

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Dicionário de Fotógrafos do Cinema Brasileiro. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2011.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.