fbpx

Bibi Ferreira (1922-2019)

Biografia

FOTO Bibi Ferreira 01Abigail Izquierdo Ferreira, em arte conhecida como Bibi Ferreira, foi uma atriz e cantora brasileira nascida no Rio de Janeiro (RJ) no dia 10 de junho de 1922. Filha do ator e diretor teatral Procópio Ferreira (1898-1979) e da bailarina Aída Izquierdo, começou muito cedo na vida artística.

Tendo no sangue todo o talento dos pais, demonstrou isso desde pequena, já que estreou no palco com 20 dias de vida. Sua madrinha, a atriz e cantora Abigail Maia, entraria em cena com uma boneca no colo. Na falta de uma, utilizou-se Bibi.

Quando Bibi tinha um ano, seus pais se separam e ela mudou-se com a mãe para a Argentina, que ingressara na Companhia Velasco. Sete anos depois voltou ao Brasil e foi morar com o pai no Rio de Janeiro. Matricula-se na Escola de Baile do Teatro Municipal, então dirigida pela lendária Maria Ollenewa. Cantando e tocando violão, ingressou na Rádio Mayrink Veiga, a convite de César Ladeira.

Estreou no cinema em 1936, no filme Cidade-Mulher, dirigido por Humberto Mauro, aos 12 anos de idade, cantando a música Na Bahia, de Noel Rosa.

Em 1941, estreou no teatro, ao lado do pai, na peça La Locandiera. A consagração vem com as peças Rebeca, de Daphne Du Maurier, e Conchita, de Pierre Louys.

No início dos anos 1960, foi para a televisão comandar os programas Brasil 60 e Bibi Sempre aos Domingos, ambos pela TV Excelsior. Depois, participou do programa Teleteatro Tupi. Em 1972, é a primeira apresentadora da cerimônia do Oscar no Brasil. Em suas raríssimas aparições na teledramaturgia, participou, em 1978 da novela O Homem que Mora no Céu e, em 1984, participou da minissérie Marquesa de Santos, como Dona Carlota Joaquina. Fora isso, dedicou a carreira integralmente ao teatro, de peça em peça, desfilando seu talento, sendo reconhecida internacionalmente, quer como atriz, cantora ou diretora.

Como atriz, suas interpretações de grande sucesso foram nos musicais Gota d’Água, de Chico Buarque e Paulo Pontes; My Fair Lady; Alô Dolly! e Piaf, a Vida de uma Estrela da Canção, em 1983, com o qual ela percorreu o Brasil inteiro e vários países, encerrando a turnê em Portugal.

Nos anos 90, Bibi Ferreira completou 50 anos de trajetória artística com o espetáculo Bibi in Concert. Em 2009, em homenagem ao Ano da França no Brasil, ela retornou ao Teatro Maison de France para reviver o musical Bibi canta e conta Piaf.

Como um artista completa, Bibi Ferreira personaliza um verdadeiro monumento das artes do Brasil, estando ativa e em plena atividade até hoje.

Discreta, Bibi quase não fala de sua vida pessoal. Supõe-se que foi casada por vezes, com Paulo Fortes, Herval Rossano, Edson França e um affair, mas pai de sua única filha, dois netos, dois bisnetos.

Em junho de 2018, foi internada no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo.

Bibi FerreiraFaleceu aos 96 anos em seu apartamento no bairro do Flamengo, no Rio de Janeiro, no dia 13 de fevereiro de 2019, vítima de uma parada cardíaca.

Filmografia

:: Filmografia como Atriz ::

1949 :: Almas Adversas
1947 :: End of the River (O Fim do Rio) (EUA)
1945 :: Moreninha (Inacabado)
1936 :: Cidade-Mulher

:: Filmografia como Ela Mesma ::

2019 :: Márcia Haydée – Uma vida pela dança
2016 :: Divinas Divas
2009 :: Flávio Rangel – O Teatro na Palma da Mão
2008 :: Paulo Gracindo, o Bem-Amado
2006 :: A Mochila do Mascate

Bibliografia

Livros:

JUNIOR, Gracindo, ALENCAR, Mauro. Um Século de Paulo Gracindo, o Eterno Bem-Amado. : Gutenberg, 2012.
MOYA, Álvaro de. Gloria in Excelsior: ascensão, apogeu e queda do maior sucesso da televisão brasileira. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.
SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Bibi Ferreira. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/bibi-ferreira/
JORNAL DO BRASIL. Atriz Bibi Ferreira é internada no Rio. Disponível no endereço: http://www.jb.com.br/cultura/noticias/2018/06/05/atriz-bibi-ferreira-e-internada-no-rio/. Acesso em: 06 de junho de 2018.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

3 comentários sobre “Bibi Ferreira (1922-2019)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.