fbpx

Braza Dormida (1928)

Filme

Sinopse

O jovem Luís Soares é mandado para o Rio de Janeiro pelo pai industrial, para estudar. Na cidade grande, Luís gasta toda a mesada e abandona os estudos. Consegue emprego como gerente de uma usina no interior e se apaixona pela filha do proprietário. Enciumado, o ex-gerente escreve cartas anônimas ao dono da usina revelando o namoro de sua filha com Luís. Não querendo o casamento, o pai afasta a filha da usina, mas, durante uma festa, os dois se apaixonam de novo. Enquanto acontece a festa, o ex-gerente joga uma bomba na usina e, quando Luís retorna, entram em luta corporal, caindo o ex-gerente num bujão de melado fervente, onde morre. Percebendo a integridade e as boas intenções do rapaz, o proprietário finalmente permite o casamento dos dois.

Produzido em 1928, o filme Braza Dormida entrou em domínio publico em 01 de janeiro de 2000, conforme prova da publicação em jornal da época (jornal do Correio da Manhã, do Rio de Janeiro), mostrando que o filme teve seu lançamento registrado em anúncio de primeira exibição publicado em 23 de fevereiro de 1929.

Elenco

Nita Ney
Carmem Violeta
Luiz Soroa
Máximo Serrano
Pedro Fantol
Rozendo Franco
Côrte Real
Pascoal Ciodaro
Haroldo Mauro
Juca de Godoy

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Braza Dormida (1928) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Humberto Mauro
Argumento: Humberto Mauro
Roteiro: Humberto Mauro
Produção: Agenor Cortes de Barros
Produção Executiva:
pra: Homero Cortes Domingues
gep: Antenor Cortes Barros
Direção de Fotografia: Edgar Brasil
Operador de Câmera: Pascoal Ciodaro
Direção de Produção:
Montagem: Humberto Mauro
Direção de Arte:
Cenografia: Humberto Mauro
Figurino:
Edição de Som:
Música:
Letreiros: Sílvio de Figueiredo
Laboratório: Benedetti Filme
Empresa Produtora: Phebo Brasil Film
Distribuidora: Universal Pictures do Brasil S.A.

Locações: Cataguases e Rio de Janeiro

Brasil | Drama | p&b | 35mm | 120 min.

Bibliografia

Fontes de Referência

Livros:

SILVA NETO, Antônio Leão da. Dicionário de Filmes Brasileiros: longa-metragem. São Paulo, Ed. do Autor, 2002.

Internet:

CINEMATECA BRASILEIRA. Brasa Dormida. Disponível no endereço: http://www.cinemateca.org.br/
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Braza Dormida. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/braza-dormida/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Um comentário em “Braza Dormida (1928)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.