fbpx

Brutos Inocentes (1974)

Filme dividido em dois episódios ambientados na floresta amazônica. No primeiro, o capataz João maltrata os seringueiros, que vivem em regime de servidão em uma vila, entre os quais Inácio, cuja mulher morrera ao defender de três agressores sua filha Joana, que ficou muda com o trauma. No segundo, um jovem casal branco vive singelamente, esperando a chegada do primeiro filho. A mulher não atende aos conselhos das amigas do povoado e olha para o eclipse da lua. Resultado: o filho nasce negro.

Elenco

Zózimo Bulbul
Leila Cravo
Rodolfo Arena
Geraldo Gonzaga
Roberto Soares
Zélia Porpino
Fernandes Neves
Iracema de Oliveira
Cláudio Barradas
Eunith Nauar

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Brutos Inocentes (1974) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Líbero Luxardo
Argumento: Líbero Luxardo
Roteiro: Líbero Luxardo e Geraldo Gonzaga
Produção: Roberto Soares
Direção de Fotografia: Roland Henze e Fernando Melo
Cenografia: Gonzaga, Geraldo Torres
Vestuário: Palmeira, Amassi
Técnico de Som: Cesar Fonseca e Joaquim Fonseca
Montagem: Líbero Luxardo
Música: Paulo André Barata
Companhia de produção: Luxardo Produções Cinematográficas
Distribuidora: Embrafilme – Empresa Brasileira de Filmes S.A.

Brasil | Drama | cor | 95 min. | 35mm | 1974

Classificação etária: 12 anos.

Canção
Autor da canção: Pixinguinha;

Autor da canção: Barata, Paulo André

Locação: Amazônia; Pará

Bibliografia

Fontes utilizadas:
CB/EMB-110.1-00014
Guia de Filmes, 55/56/57
Jornal do Brasil, 11.08.1978

Fontes consultadas:
ACPJ/II

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Brutos Inocentes. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/brutos-inocentes/

Observações:
CB/EMB-110.1-00014 informa que o projeto aprovado pela Embrafilme em 1970 intitulava-se AMAZÔNIA, INFERNO E PARAÍSO, e a pedido da Censura Federal foi modificado para Brutos Inocentes.
Guia de Filmes 55/56/57 informa que a pré-estréia foi promovida pelo Rotary Club de Belém em 18 de novembro de 1974 e que o filme é a primeira incursão de Luxardo na película colorida.
ACPJ/II acrescenta a produção da Lux Filmes; Jacques Luxardo em argumento; Júlio Luxardo na sonografia; Mário Luxardo na cenografia; e no elenco Eduardo Abdelnor, Helio de Castro, Raimundo Silva, Luiz Mazzei, Iracema Oliveira, Lenira Guimarães, Conceição Rodrigues, Maria Gracinda e Gelmirez Melo.
Jornal do Brasil informa que o filme passou no programa duplo com o filme Crueldade Mortal.
Sétimo longa-metragem de Luxardo.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.