fbpx

Bud Spencer (1929-2016)

Biografia

FOTO Bud SpencerBud Spencer, nome artístico de Carlo Pedersoli foi um ator e nadador olímpico italiano nascido na cidade de Nápoles no dia 31 de outubro de 1929. Morreu em Roma no dia 27 de junho de 2016.

Como ator, Bud Spencer estrelou diversos filmes de comédia e do chamado western spaguetti. Seus trabalhos mais famosos foram ao lado de Terence Hill em em mais de 20 filmes juntos.

Filho de Alessandro Pedersoli e Rosa Facchetti, Carlo Pedersoli nasceu em 31 de outubro de 1929 em Santa Lucia, histórico rione de Nápoles. O nome Bud Spencer foi uma homenagem a sua cerveja favorita, Budweiser, e ao ator Spencer Tracy.

Graduado em Direito e falante de seis línguas (inclusive o português, no qual disse frases em alguns filmes tais como em “Charleston” de 1977, quando se faz passar por um milionário brasileiro), também foi autor do registro de diversas patentes.

Morou no Brasil entre 1947 e 1949, quando foi funcionário do consulado da Itália em Recife.

Em 1949, com apenas 20 anos, começa competir com as cores do SS Lazio, proclamando-se campeão italiano de natação nos 100 metros livres, título este que ele viria a conquistar por 7 vezes consecutivas (1949 a 1956). Além disso, ele foi o primeiro italiano a nadar 100 metros, em estilo livre, em menos de um minuto.

As boas performances valeram a Pedersoli a convocação para disputar o Campeonato Europeu de natação em 1950, disputado em Viena (Áustria). Não foi campeão, mas permaneceu no time para disputar em 1951 a primeira edição dos Jogos do Mediterrâneo, onde conquistou a medalha de prata nos 100m livres.

Estes resultados lhe credenciaram a defender as cores da Itália nas Olimpíadas de 1952 e 1956.

Também foi jogador de Pólo aquático e jogando pela Lázio, foi campeão italiano em 1954. Em 1955, foi medalha de ouro nos Jogos do Mediterrâneo (pelo pólo aquático).

Em 2005 foi homenageado pela Federação Italiana de Natação recebendo o “Caimano d’Oro”, uma comenda de reconhecimento pela sua expressão no esporte nacional.

Em Helsinque-1952, parou nas semifinais dos 100 livre marcando 58.9 além de integrar o revezamento 4×200 livre da Itália que parou nas eliminatórias.

Quatro anos depois, nos Jogos de Melbourne, Pedersoli já alternava a carreira de nadador com o polo aquático onde se sagrou campeão italiano pela Lazio em 1954. Nos Jogos de 56, parou novamente nas semifinais dos 100 livre, desta vez nadando para 59.0. No ano seguinte deixava o esporte.

Iniciou sua carreira de ator em 1949, na comédia Quel fantasma di mio marito e em Hollywood, no filme Quo Vadis, com um papel de guarda do Império Romano. Mas ficou famoso com o parceiro de atuação, Terence Hill, em filmes do gênero western spaghetti, como o primeiro grande êxito Meu nome é Trinity, de 1970, repetido com a sequência de 1971 …continuavano a chiamarlo Trinità. Outros sucessos foram Altrimenti ci arrabbiamo, Due superpiedi quasi piatti e Io sto con gli ippopotami. No filme Anche gli angeli mangiano fagioli o parceiro de Bud Spencer foi Giuliano Gemma. Também teve êxito sem Terence Hill, como: Lo chiamavano Bulldozer, Piedone lo Sbirro e Banana Joe dentre outros.

Morreu aos 86 anos de idade, em Roma, em 27 de junho de 2016. A causa da morte não foi revelada.

Filmografia

Quo Vadis (1951), de Mervyn LeRoy
Dio perdona… io no! (1967), de Giuseppe Colizzi (Deus Perdoa Eu Não!)
I quattro dell’ave maria (1968), de Giuseppe Colizzi (Assim Começou Trinity – Os Quatro da Ave Maria)
La collina degli stivali (1969), de Giuseppe Colizzi (Boot Hill – A Colina dos Homens Maus)
Un esercito di 5 uomini (1969), de Italo Zingarelli (‎Exército de 5 Homens)
Lo chiamavano Trinità (1970), de E.B. Clucher (Enzo Barboni) (Eles me chamam de Trinity)[11]
Il corsaro nero (1971), de Vincent Thomas (Enzo Gicca Palli) (Corsário Negro)
…continuavano a chiamarlo Trinità (1971), de E.B. Clucher (Enzo Barboni) (Trinity Ainda é Meu Nome)
Si può fare… amigo (1972), de Maurizio Lucidi (Assim é Que Se Faz… Amigo)
Più forte ragazzi! (1972), de Giuseppe Colizzi (Dá-lhe Duro, Trinity)
Anche gli angeli mangiano fagioli! (1973), de Enzo Barboni (Dois Anjos da Pesada ou Os anjos também comem feijão)[12]
Altrimenti ci arrabbiamo! (1974), de Marcello Fondato (A Dupla Explosiva)
Porgi l’altra guancia (1974), de Franco Rossi (Dois Missionários do Barulho)
Charleston (1977)
I due superpiedi quasi piatti (1977), de E.B. Clucher (Enzo Barboni) (Dois Tiras Fora de Ordem)
Pari e dispari (1978), de Sergio Corbucci (Par ou Ímpar)
Io sto con gli ippopotami (1979), de Italo Zingarelli (Nós Jogamos com os Hipopótamos)
Chi trova un amico, trova un tesoro (1981), de Sergio Corbucci (Quem Encontra um Amigo, Encontra um Tesouro)
Banana Joe (1982), (Banana Joe)
Nati con la camicia (1983), de E.B. Clucher (Enzo Barboni) (Dois Loucos com Sorte)
Non c’è due senza quattro (1984), de E.B. Clucher (Enzo Barboni) (Eu, Você, Ele e os Outros)
Miami supercops – I poliziotti dell’ottava strada (1985), de Bruno Corbucci (Os Dois Super Tiras em Miami)
Superfantagenio (1986), de Bruno Corbucci (Aladdin)
Botte di Natale (1994), de Terence Hill (A Volta de Trinity ou Os Encrenqueiros)
Al límite, de Eduardo Campoy (1997)
Figli del vento, de José Miguel Juarez (1999)
Tre per sempre, de Franco di Chiera (2002)
Cantando dietro i paraventi, de Ermanno Olmi (2003)
Padre Speranza, de Ruggero Deodato (2005)
Pane e olio, de Gianpaolo Sodano (2008)
Tesoro, sono un killer, de Sebastian Niemann (2009)
I delitti del cuoco – TV, (2010)

Bibliografia

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.