fbpx

Cacaso na Corda Bamba (2016)

Trailer

Sinopse

Como Vinícius, Cacaso foi poeta e letrista de sucesso. Como Drummond, nasceu em Minas e tornou o Rio a sua casa. Antônio Carlos de Brito (1944-1987) era seu nome e em 1987, aos 43 anos, sua morte precoce pegou todos de surpresa.

Mineiro que morava no Rio e deixou para trás um destino projetado para ser fazendeiro, Antonio Carlos de Brito preferiu a poesia e tornar-se Cacaso, um dos líderes do movimento da poesia marginal, da luta do mimeógrafo contra a censura da ditadura militar, nos anos 1970. Professor que falava de tudo, menos de literatura, Cacaso enchia cadernos não só de poemas, como de reflexões, desenhos e colagens, dentro da mais pura expressão multimídia, muito antes da internet. Também se aproximou da música, tornando-se letrista e parceiro de compositores como Elton Medeiros, Edu Lobo, Francis Hime, Sueli Costa e Joyce.

Um pouco de sua deliciosa poesia, coloquial e epigramática, assim como de seu ágil traço de seus desenhos, enchem a tela para construir seu retrato em filme. Cacaso foi, ao lado de Ana Cristina César, Chacal e Charles Peixoto, um dos criadores centrais da chamada poesia marginal revelada em meados dos anos 1970. Como pouco depois cantaram os Paralamas do Sucesso, assaltaram a gramática, assassinaram a métrica, meteram poesia, na bagunça do dia-a-dia.

O registro de um divertido debate público com ele e entrevistas com amigos, familiares e contemporâneos alicerçam a narrativa cronológica de sua trajetória. Cacaso se equilibrava entre a atividade metódica de professor e crítico de literatura e a vida desregrada de artista multitalentoso da palavra.

A poesia o consagrou mas o que o popularizou foram as letras de música para parceiros como Edu Lobo, Francis Hime e tantos outros.

O documentário Cacaso na Corda Bamba, dirigido por José Joaquim Salles e PH Souza, lançado em 2016, enfoca ambas facetas mas nos deixa mesmo querendo correr à livraria ou à estante de casa para lê-lo ou relê-lo. Homenagem maior não há – e que deleite.

Elenco

Antônio Carlos de Brito
Edu Lobo
Djavan
Chacal
Geraldo Carneiro
Francis Hime
Zeca Camargo

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Cacaso na Corda Bamba (2016) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: José Joaquim Salles e PH Souza

Bibliografia

Livros:

Internet:

FESTIVAL É TUDO VERDADE. Cacaso na Corda Bamba. Disponível no endereço: http://etudoverdade.com.br/br/filme/42018-Cacaso-na-Corda-Bamba
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Cacaso na Corda Bamba. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.