fbpx

Caio Junqueira (1976-2019)

Biografia

Caio de Lima Torres Junqueira, em arte conhecido como Caio Junqueira, foi um ator nascido no Rio de Janeiro (RJ) no dia 20 de novembro de 1976. Esteve ligado às artes desde muito criança. Era filho do também ator, diretor e professor Fábio Junqueira e irmão do ator Jonas Torres. Caio é bisneto do poeta Jorge de Lima.

Encenou sua primeira peça aos quatro anos de idade, no curso ministrado por seu pai. Em 1985, aos sete anos de idade, Caio estreava na TV Manchete ao lado de feras como Diogo Vilela e Zezé Polessa no programa humorístico “Tamanho Família”.

Logo, foi para a Globo, para participar, ao lado do meio-irmão Jonas Torres, da série “Armação Ilimitada”. Desde então, formou um extenso currículo na TV, nos palcos e, sobretudo, no cinema.

Também na Globo, fez “Desejo”, “Barriga de Aluguel”, “A Viagem”, “Engraçadinha… Seus Amores e Seus Pecados”, “Hilda Furacão”, “Chiquinha Gonzaga”, “Aquarela do Brasil”, “Um Anjo Caiu do Céu”, “O Quinto dos Infernos” e “Um Só Coração” (2004). Participou também de episódios em seriados como “A Vida como ela É”, “Brava Gente” e “Sexo Frágil”.

Em 2004, Caio migrou para a Record onde integrou o elenco do remake da novela “A Escrava Isaura” (2004). Após este trabalho, Caio deixou de receber convites para televisão e acabou migrando para o cinema, onde havia estreado, com sucesso, em 1996.

Em seu currículo, Caio Junqueira conta com cerca de 10 curtas-metragens e 15 longas, que incluem, entre outros, Zuzu Angel; Abril Despedaçado; Quase Nada; For All, o Trampolim da Vitória; e os indicados ao Oscar Central do Brasil (1998) e O que é Isso, Companheiro? (1997). Nessa lista, ainda sobra espaço para o prêmio de ator revelação no Festival de Gramado de 1997, pelo filme Buena Sorte (1996).

Mas, sem dúvida, o trabalho de maior expressão e projeção aconteceu com sua participação no filme Tropa de Elite, dirigido por José Padilha, lançado em 2007, no qual interpretou o policial militar aspirante Neto Gouveia, que é um dos personagens centrais do filme, jovem impulsivo que sonha em entrar no Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).

O filme, que criou grande polêmica e frequentou a mídia mesmo antes de sua estréia, trouxe Caio Junqueira de volta à TV. Em 2007, o ator fez uma participação especial na novela Paraíso Tropical e o personagem principal do programa Linha Direta Justiça“, interpretando o Cabo Anselmo (ambos na Globo). Em seguida foi escalado para a novela Desejo Proibido, onde viveu o engenheiro Gaspar.

Em 2008, Caio Junqueira sobe aos palcos, ao lado de Wagner Moura e grande elenco, vivendo Horácio em uma nova montagem da peça Hamlet, de William Shakespeare.

Também em 2008, o ator iniciou as gravações da série de TV A Lei e o Crime que foi ao ar em 2009 pela TV Record. Em junho de 2009, retoma o personagem Horácio na peça Hamlet.

Ainda na Record, participou, em 2010, da novela Ribeirão do Tempo, em que viveu seu primeiro protagonista.

Em 2016, participou da série 1 Contra Todos, da Fox, e em 2018, fez Ricky na polêmica série O Mecanismo, de José Padilha, disponível na Netflix.

No dia 16 de janeiro de 2019, o ator sofreu um grave acidente de carro no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro, e foi levado ao Hospital Miguel Couto em estado grave. Faleceu uma semana depois, no dia 23 de janeiro de 2019.

Filmografia

2014 :: Rio, Eu te Amo (Episódio: Inútil Paisagem)
2012 :: Os Penetras
2008 :: Além Hamlet
2008 :: Domingo de Páscoa
2007 :: Tropa de Elite …. Neto
2006 :: Zuzu Angel …. Alberto
2005 :: Relâmpago II (CM)
2004 :: Relâmpago (CM)
2003 :: Apolônio Brasil, Campeão da Alegria …. Apolônio Brasil Jovem
2002 :: Seja o que Deus Quiser …. Nando
2002 :: Suspiros Republicanos (CM)
2002 :: Viva Sapato! …. Jobson
2001 :: Abril Despedaçado …. Inácio
2001 :: Isabelle Trouxe Alguns Amigos (Episódio: Namorada Tristeza) (CM)
2001 :: Pedro Pintor em Autorretrato (CM)
2000 :: Quase Nada (Episódio Machado) …. Ernane
1999 :: Gêmeas
1998 :: Rua do Amendoim (CM)
1998 :: Central do Brasil …. Moisés
1997 :: O que é Isso, Companheiro? …. Júlio
1997 :: For All: O Trampolim da Vitória …. Miguel
1996 :: Buena Sorte …. Cardo
1985 :: Com licença, eu vou à luta …. Daniel

Bibliografia

Fontes de Referência

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Caio Junqueira. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/caio-junqueira/
TRIBUNA DE MINAS. Ator Caio Junqueira morre aos 42 anos. Disponível no endereço: https://tribunademinas.com.br/noticias/brasil-e-mundo/23-01-2019/ator-caio-junqueira-morre-aos-42-anos.html

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

2 comentários sobre “Caio Junqueira (1976-2019)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.