fbpx

Camilo Bevilácqua

Biografia

Camilo Bevilacqua é um ator e diretor brasileiro nascido em Gaurama, município do interior do estado brasileiro do Rio Grande do Sul, no dia 01 de julho de 1949.

Começou sua carreira em 1968, em Porto Alegre, com a peça Pique Nique no Front, de Fernando Arrabal. Por causa da repressão dos anos de chumbo, entrou na Escola de Teatro da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), no curso de Arte Dramática, em 1970. Na faculdade, fez peças importantes, como A Lição, de Ionesco; Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues; e Hamlet, de William Shakespeare. Em 1973, ganhou o Prêmio MUTEPLA com o monólogo Os Malifícios do Fumo, de Anton Tchecov.

Nos primeiros anos de carreira, dedica-se somente ao teatro, já tendo atingido a marca de 45 peças, pelo qual recebe prêmios importantes como o de Melhor Ator, na Mostra de Música, Teatro e Artes Plásticas da UFRGS, em 1973, Troféu Grande Otelo, Melhor Ator – TVE, em 1978 e o Prêmio Ibeu de Teatro, pela peça Este Mundo é um Hospício. Entre tantas outras, participa das montagens A Burguesa Isaura (1978), O Inocente (1985), Mephisto (1993), Dona Rosita Solteira (1999), Cassino Coração (2006) e Confronto (2009).

Em 1975, foi escolhido para fazer o papel título de Mockinpot, de Peter Weiss, trabalho com o qual viajou o Brasil todo, quando fixou-se no Rio de Janeiro, onde mora até hoje.

Morando no Rio de Janeiro, foi para a televisão em 1976 para participar da novela Vejo a Lua no Céu, pela Globo; depois O Tempo e o Vento (1985), A História de Ana Raio e Zé Trovão (1990), pela TV Manchete; Irmãos Coragem (1995), O Quinto dos Infernos (2002), novamente pela Globo, e Luz do Sol (2007) e Chamas da Vida (2008), pela TV Record. Fez minisséries e novelas pela Rede Globo, além de dar vida ao personagem Jorge Malhação, Diretor da Universidade.

Estreou no cinema em 1979 numa ponta no filme República dos Assassinos. Hoje soma mais de vinte filmes no currículo como Quase Nada (2001), O Preço da Paz (2003) e Zuzu Angel (2006).

Ator completo, tem se destacado em todas as modalidades da arte de interpretar.

Filmografia

:: Filmografia como Ator ::

2011 :: O Bebê de Tarlatana Rosa – Direção: Renato Jevoux
2006 :: Anita – Amor e Estória (Itália/Brasil) – dir. Aurélio Grimaldi
2006 :: Zuzu Angel – direção: Sérgio Rezende
2005 :: Brasília 18% – direção: Nelson Pereira dos Santos
2005 :: O Cobrador (In God We Trust) (Brasil/Argentina/Espanha/ México) – direção: Paul Leduc (Assistente de direção)
2004 :: Vestido de Noiva – direção: Jofre Rodrigues
2003 :: O Preço da Paz (O Barão do Cerro Azul)
2003 :: Meu Pai (My Father, Rua Alguém 5555) (EUA)
2003 :: Vida de Menina – direção: Helena Solberg
2003 :: Dia de Pagamento (CM) – direção: Tatiana Fragoso
2002 :: Lara – direção: Ana Maria Magalhães
2002 :: Histórias do Olhar
2002 :: Tudo Dominado (CM) – direção: Bruno Viana
2002 :: Carro-Forte (CM) – direção: Mário Diamante
2001 :: My Father, Rua Alguem 5555 – direção: Egídio Eronico
2001 :: Filho Predileto – direção: Walter Lima Jr.
2001 :: Negócio Fechado (CM) – direção: Rodrigo Costa
2001 :: Meu Filho Teu (Um Crime Nobre) (Itália/Brasil)
2000 :: Histórias de Olhar – direção: Isa Albuquerque
2000 :: Quase Nada – direção: Sérgio Rezende
1999 :: O Barão do Cerro Azul – direção: Paulo Moreli
1998 :: O Xangô de Baker Street – direção: Miguel Faria Jr
1997 :: Anahy de Las Misiones (dublagem)
1997 :: A Terceira Morte de Joaquim Bolívar – direção: Flávio Cândido
1996 :: Guerra de Canudos – direção: Sérgio Resende
1993 :: Lamarca – direção: Sérgio Resende
1987 :: O Último Tiro – direção: Walter Salles Jr.
1986 :: O País dos Tenentes – direção: João Batista de Andrade
1979 :: República dos Assassinos – direção: Miguel Faria Jr

:: Filmografia como Preparador de Atores ::

2008 :: Os Desafinados

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Camilo Bevilácqua. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/camilo-bevilacqua/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Um comentário em “Camilo Bevilácqua

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.