fbpx

Carlos Cortez (1956-2018)

Carlos Cortez foi um cineasta, documentarista e roteirista brasileiro nascido em São Paulo (SP) em 1956. Formou-se em Psicologia Social na PUC.

Começou sua carreia como roteirista, dirigiu inúmeros documentários e a ficção Querô, abordando questões sociais, raciais e culturais com olhar sensível sobre a realidade do povo, e onde sempre estão presentes o inconformismo, a resistência e o sonho.

Entre seus documentários mais destacados estão Geraldo Filme e Seu Nenê da Vila Matilde, que nasceram da parceria com o CPC-UMES (Centro Popular de Cultura da União Municipal dos Estudantes Secundaristas de São Paulo).

Os dois documentários contam a trajetória de dois netos de escravos, pobres e sem nenhuma perspectiva na vida, que com suas lutas e perseveranças acabaram se tornando dois ícones da cultura paulista e brasileira. Geraldo Filme, compositor primordial que propagou a cultura negra em São Paulo com sua militância e seus sambas notáveis, e Seu Nenê da Vila Matilde, que dedicou sua vida ao sonho de criar uma escola de samba e protagonizou o início do carnaval paulistano e dos desfiles das escolas de samba.

Geraldo Filme recebeu o prêmio de Melhor Documentário no 3° Festival Internacional de Documentários (It’s All True), o Prêmio Especial do Júri no 26° Festival de Gramado, o de Melhor Média-Metragem no Festival de Cuiabá, e os prêmios de Melhor Roteiro e Melhor Montagem no 10° Festival de Cinema de Brasília.

O documentário Seu Nenê recebeu o Prêmio Aruanda de melhor documentário e o Prêmio de Melhor Som Direto no 34° Festival de Cinema de Brasília, em 2001.

Em 2007, Carlos Cortez lançou seu primeiro longa-metragem de ficção, o premiado Querô, baseado no livro Reportagem Maldita – Querô, de Plínio Marques, que Cortez conheceu na juventude, e deu apoio para que ele adaptasse para o cinema a sua obra.

Após a realização do longa-metragem, o cineasta e a produtora desenvolveram um projeto junto à UNICEF para dar continuidade ao trabalho com os jovens da região. Daí nasceu o Instituto Querô, que utiliza o audiovisual como ferramenta para estimular talentos, promover a inclusão cultural, transmitir valores, desenvolver o empreendedorismo e dar voz a jovens que vivem em condições de alto risco social.

Na televisão, Cortez dirigiu a série Unidade Básica de Saúde, exibida no Universal Channel, sobre a atuação de médicos na periferia de São Paulo. Quando veio a falecer, estava dirigindo a segunda temporada da série, e já trabalhava num projeto de um longa sobre a vida de Clarice Lispector.

Faleceu, aos 62 anos, no dia 06 dezembro de 2018, vítima de uma parada cardíaca.

Filmografia

:: Filmografia como Diretor ::

2007 :: Querô
:: Seu Nenê
:: Geraldo Filme

Bibliografia

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Carlos Cortez. Disponível no endereço: https://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/carlos-cortez/
HORA DO POVO. Cultura brasileira perde o cineasta Carlos Cortez. Disponível no endereço: https://horadopovo.com.br/cultura-brasileira-perde-o-cineasta-carlos-cortez/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.