fbpx

LIVRO – Carlos Reichenbach: O Cinema como Razão de Viver

Sinopse

botao_comprarCinéfilo, fotógrafo, cineasta, roteirista; Carlos Reichenbach (1945-2012) foi sempre um apaixonado em tudo que fazia.

Tem uma trajetória única no cinema paulista. Começou no cinema quase underground (ou udigrudi) da Boca do Lixo, fez fitas de concessões comerciais, mas todas elas traziam sua marca de autor, de artista muito particular, que iria explodir em consagração da crítica e de festivais, em suas fitas mais famosas e consagradas, Filme-Demência (1987), que confessa ser sua favorita, Anjos do Arrabalde (1986), Alma Corsária (1993), Dois Córregos (1999) e, as mais recentes, Garotas do ABC (Aurélia Schwarzenega) e Bens Confiscados (2005).

Marcelo Lyra colheu as informações para este livro-depoimento, que ajuda a interpretar e compreender a obra do cineasta. Um depoimento que faz parte da Coleção Aplauso – Cinema Brasil, da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, dentro do seu trabalho de resgate e preservação de nossa arte e cultura.

Dados Técnicos

Título: Carlos Reichenbach: o cinema como razão de viver
Autor: Marcelo Lyra
Editora: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo
Ano da Edição:
Encadernação: Brochura | cm x cm | páginas
ISBN:

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.