fbpx

Chico Buarque de Hollanda

Biografia

Francisco Buarque de HolLanda, em arte mais conhecido por Chico Buarque é um músico, dramaturgo e escritor brasileiro nascido na cidade do Rio de Janeiro (RJ) no dia 19 de junho de 1944. É filho do historiador Sérgio Buarque de Holanda e de Maria Amélia Cesário Alvim. Em mais de trinta anos de carreira, é reconhecido como um dos maiores compositores da história da Música Popular Brasileira (MPB). Sua discografia conta com aproximadamente oitenta discos, entre eles discos-solo, em parceria com outros músicos e compactos.

Filho de uma família de sete irmãos (entre eles as cantoras Miúcha, Christina Buarque e Anna de Holanda), escreveu seu primeiro conto aos 18 anos. Acaba mudando-se para São Paulo em função do trabalho do pai.

Em 1963, ingressou na FAU (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo) da USP. Já com fortes tendências musicais, abandonou a faculdade no terceiro ano. Em 1964, compôs sua primeira canção, Tem mais Samba, e em 1965, gravou o primeiro compacto simples com as músicas Pedro Pedreiro e Sonho de um Carnaval, ganhando destaque como cantor a partir de 1966, quando lançou seu primeiro álbum, Chico Buarque de Hollanda, pela RGE. A consagração vem no mesmo ano, ao vencer o II Festival de Música Popular Brasileira da TV Excelsior, com a música A Banda.

Socialista declarado autoexilou-se na Itália em 1969, devido à crescente repressão do regime militar do Brasil nos chamados anos de chumbo, Chico Buarque tornou-se, ao retornar em 1970, um dos artistas mais ativos na crítica política e na luta pela democratização no país.

Na carreira literária, foi vencedor de três Prêmios Jabuti: o de melhor romance em 1992 com Estorvo e o de Livro do Ano, tanto pelo livro Budapeste, lançado em 2004, como por Leite Derramado, em 2010.

Como compositor, também fez a trilha sonora de dezenas de filmes. Como ator, faz pontas em diversos filmes como Garota de Ipanema (1967), Certas Palavras (1980) e Ed Mort (1997).

Em 02 de dezembro de 2012, foi confirmado por Miguel Faria Jr., um documentário, do qual apresentará um show de Chico, organizado para a produção, mesclado com depoimentos dele e de outros nomes da música nacional, além de encenações com personagens das canções mais famosas do artista.

Chico Buarque foi casado por 33 anos com a atriz Marieta Severo (de 1966 a 1999), com quem teve três filhas, Sílvia Buarque (1969), Helena (1970) e Luísa (1975). Tem cinco netos: Francisco (1996), Clara (1998) e Cecília (2006) (frutos do casamento de sua filha Helena com o cantor/compositor Carlinhos Brown); Irene (2005) (de sua filha Sílvia com o ator Chico Diaz) e Lia (de sua filha Luisa). Chico Buarque é tio da cantora Bebel Gilberto.

Ao contrário da crença popular, o dicionarista Aurélio Buarque de Holanda era apenas um primo distante de Sérgio Buarque de Holanda, pai de Chico.

Em 2006, retornou aos palcos com o show Carioca, que percorreu todo o Brasil com casa lotada. É um gênio da música popular brasileira.

Filmografia

:: Filmografia como Autor de Canção ::

2011 :: O Abismo Prateado
2005 :: A Máquina
1995 :: A Ostra e o Vento
1985 :: Ópera do Malandro
1983 :: Para Viver um Grande Amor
1983 :: Perdoa-me por me traíres
1981 :: Os Saltimbancos Trapalhões
1979 :: A noiva da cidade
1979 :: Bye-Bye, Brasil
1976 :: Dona Flor e seus Dois Maridos
1973 :: Vai Trabalhar, Vagabundo
1973 :: Joanna Francesa
1972 :: Quando o carnaval chegar
1967 :: Garota de Ipanema
1966 :: O Anjo Assassino

:: Filmografia como Ator ::

2001 :: Água e Sal (Portugal/Itália)
1997 :: Ed Mort
1995 :: O Mandarim
19 :: Amor Vagabundo
1991 :: Vai Trabalhar Vagabundo II – a Volta
1980 :: Certas Palavras
1972 :: Quando o Carnaval chegar
1967 :: Garota de Ipanema

:: Filmografia como Roteirista ::

2000 :: Estorvo
1985 :: Ópera do Malandro
1983 :: Para Viver um Grande Amor

:: Filmografia como Ele Mesmo ::

2017 :: Fattoruso
2017 :: O Processo
2017 :: Eu, Meu Pai e os Cariocas – 70 Anos de Música no Brasil
2015 :: Chico – Artista Brasileiro
2012 :: A Música segundo Tom Jobim
2009 :: Um Homem de Moral
2009 :: Palavra (En)Cantada
2007 :: A Casa do Tom
2007 :: Oscar Niemeyer – A Vida é um sopro
2007 :: Fados (Portugal/Espanha)
2006 :: Sol – Caminhando contra o Vento
2005 :: Maria Bethânia: Música é Perfume (França/Suiça)
2005 :: Vinicius
2005 :: Christo Redemptor (CM)
2003 :: Evandro Teixeira – Instantâneos da Realidade
1980 :: Certas palavras com Chico Buarque
1978 :: Siembro Viento en mi Ciudad (Cuba)

Publicações

BUARQUE, Chico. O Irmão Alemão. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.
______. Leite Derramado. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.
______. Tantas palavras. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.
______. Budapeste. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.
______. Benjamim. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.
______. Estorvo. São Paulo: Companhia das Letras, 1991.
______. A Bordo do Rui Barbosa. : , 1981.
______. Chapeuzinho Amarelo. : , 1979.
______. Fazenda Modelo. : , 1974.
BUARQUE, Chico; GUERRA, Ruy. Calabar. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, .

Prêmios

2003 :: Prêmio Jabuti 2004, categoria Livro do Ano – Ficção. Livro: BUDAPESTE;
2003 :: Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon 2005, categoria . Livro: BUDAPESTE;
1991 :: Prêmio Jabuti 1992, categoria Romance. Livro: ESTORVO;

Bibliografia

Livros:

ALBIN, Ricardo Cravo. Dicionário Houaiss Ilustrado da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: Paracatu, 2006.
BUARQUE DE HOLANDA, Bartolomeu. Buarque, uma família brasileira: ensaio histórico-genealógico. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2007.
CARVALHO, Gilberto de. Chico Buarque, Análise Poético-musical. Rio de Janeiro: Editora CODECRI, 1982.
CÉSAR, Ligia Vieira. Poesia e Política nas Canções de Bob Dylan e Chico Buarque. São Paulo: Editora Estação Liberdade, 1993.
CHEDIAK, Almir. Songbook Chico Buarque (4 volumes). Rio de Janeiro: Lumiar Editora, 1999.
DE STEFANO, Gildo, Il popolo del samba. La vicenda e i protagonisti della storia della música popular brasileira. Prefácio de Chico Buarque de Holanda, Introdução de Gianni_Minà. Roma: RAI Ediciones, 2005.
DINIZ, Júlio. A voz e seu dono: poética e metapoética na canção de Chico Buarque de Hollanda. In. FERNANDES, Rinaldo de (Org.). Chico Buarque do Brasil. Rio de Janeiro: Garamond / Biblioteca Nacional, 2004, pp. 259–271.
DINIZ, Júlio. O compositor e a cidade. In: Letterature D’America, anno XXIV, n.102. Roma: Facoltá di Scienze Umanistiche dell’Universitá di Roma “La Sapienza” / Bulzoni Editore, 2004, pp. 149-168.
FERNANDES, Rinaldo. Chico Buarque do Brasil. Rio de Janeiro: Editora Garamond, 2004.
FONTES, Maria Helena Sansão. Sem Fantasia: Masculino e Feminino em Chico Buarque. Rio de Janeiro: Graphia Editorial, 2003.
MENESES, Adélia Bezerra de. Desenho Mágico: Poesia e Política em Chico Buarque. São Paulo: Ateliê Editorial, 2000.
MORAIS JUNIOR, Luis Carlos de. O Sol nasceu pra todos:a História Secreta do Samba. Rio de Janeiro: Litteris, 2011.
MENESES, Adélia Bezerra de. Figuras do Feminino na Canção de Chico Buarque. São Paulo: Ateliê Editorial, 2000.
NEPOMUCENO, Eric, WERNECK, Humberto e JOBIM, Tom. Chico Buarque: Letra e música. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.
SILVA, Anazildo Vasconcelos da. A poética de Chico Buarque. Rio de Janeiro: Editora Sophos, 1974.
SILVA, Fernando de Barros. Chico Buarque na Coleção Folha explica. São Paulo: Publifolha, 2004.
TABORDA, Felipe (Org.). A Imagem do Som de Chico Buarque: 80 composições de Chico Buarque interpretadas por 80 artistas contemporâneos. Rio de Janeiro: Editora Francisco Alves, 1999.
SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.
TELES, Viriato. A Arte por Via das Dúvidas: In Bocas de Cena. Porto: Campo das Letras, 2003.
URICH, Silvia e ECHEPARE, Roberto. Chico Buarque. Argentina: Gray Edciones, 1985.
ZAPPA, Regina. Chico Buarque Perfis do Rio. Rio de Janeiro: Editora Zumara, 1999.

Internet:

CHICO BUARQUE. http://www.chicobuarque.com.br/
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Chico Buarque de Hollanda. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/chico-buarque-de-hollanda/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]