fbpx

Cinco vezes Favela (1962)

Sinopse

POSTER Cinco Vezes Favela1- “Um favelado”(Marcos Farias): Um favelado, desempregado e sem dinheiro, arquiteta um plano para ganhar dinheiro, mas é descoberto e preso pela polícia.

2- “Zé da cachorra” (Miguel Borges): Um latifundiário quer de volta suas terras, onde está instalada uma favela. Um favelado luta contra a passividade de uma comissão de moradores, que estão aceitando a situação desfavorável que lhes foi imposta.

3- “Escola de Samba Alegria de Viver” (Carlos Diegues): Um favelado, presidente do grêmio recreativo, divide-se entre lutar pela sua categoria ou aceitar as imposições comerciais do carnaval.

4- “Couro de gato” (Joaquim Pedro de Andrade): Moradores favelados caçam gatos a fim de usar seu couro para fabricar tamborins, que serão usados no carnaval.

5- “Pedreira de São Diogo” (Leon Hirszman): No Rio de Janeiro, sobre uma pedreira há uma favela. Ao perceberem o risco de desabamento dos barracos, em consequência das explosões de dinamite, os operários incitam os moradores a iniciar movimento de resistência para impedir um acidente fatal.

Elenco

Angelo Labanca segment “Zé da cachorra”
Cecil Thiré – “Zé da cachorra” and “Pedreira de São Diego”
Cláudio Corrêa e Castro segment “Couro de Gato”
Cosme dos Santos segment “Couro de Gato”
Flávio Migliaccio segment “Um Favelado”
Glauce Rocha segment “Pedreira de São Diego”
Haroldo de Oliveira segment “Pedreira de São Diego”
Henrique César segment “Couro de Gato”
Joel Barcellos segment “Pedreira de São Diego” (as Joel Martins)
Jorge Coutinho segment “Escola de Samba Alegria de Viver”
José Sáenz segment “Zé da cachorra”
Milton Gonçalves segment “Couro de Gato”
Oduvaldo Vianna Filho segment “Escola de Samba Alegria de Viver”
Paulo Henrique segment “Zé da cachorra”
Procópio Mariano segment “Pedreira de São Diego”
Sadi Cabral segment “Pedreira de São Diego”
Waldir Onofre segment “Zé da cachorra”
Zózimo Bulbul segment “Pedreira de São Diego” (as José Zózimo)

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Cinco vezes Favela que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

3 comentários sobre “Cinco vezes Favela (1962)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.