fbpx

Cine Paradiso – Campinas – SP

A história do Cine Paradiso começou em 16 de abril de 1983, quando passou a funcionar (ainda sem esse nome) nas dependências do Senac, na Rua Sacramento, fundado, entre outros, por Hélcio Henriques e Laércio Júnior (os sócios-proprietários remanescentes).

A primeira sessão exibida no Senac foi Tristana (1970), de Luís Buñuel

Em 1992, o cineclube mudou-se para o endereço onde funcionou até o fechamento, na Rua Barão de Jaguara, 936, na Galeria Barão Velha

A estreia nas novas instalações foi com o curta-metragem Pornografia, de Walter Salles, o documentário João da Mata (produzido pelo campineiro Marcos Craveiro), um curta do Núcleo de Cinema de Animação e Cinema Paradiso (1988), de Giuseppe Tornatore

Tomates Verdes Fritos (1991), de Jon Avnet, estreou na sequência e foi um sucesso de bilheteria. Exibido durante dois meses, o filme teve uma média semanal de 800 espectadores e possibilitou a compra de um ar-condicionado para a sala.

Confira notícias sobre esta sala na imprensa:

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.