fbpx

Cine-Theatro Casa D´Italia – Juiz de Fora – MG

Histórico

Av. Barão do Rio Branco, 2585 – Centro. O terreno para construção da Casa D’Itália foi adquirido pelos italianos em 11 de outubro de 1933 sendo o prédio construído em 1936 graças ao esforço de membros da comunidade italiana e o apoio da Companhia Construtora Pantaleone Arcuri. A inauguração data de 1939. O governo Fascista de Mussolini colaborou com 50 contos de réis e as letras de metal que estão na fachada. O projeto do prédio visava abrigar um centro de vivência ítalo-brasileira e durante a guerra o imóvel esteve sob o poder do exército que ali instalou o círculo militar. Terminada a guerra, a Casa d’Itália retornou as suas funções normais. Trata-se de interessante exemplar arquitetônico marcado pela presença de linhas retas, volumes simples e pelo despojamento decorativo, apresentando características utilizadas nas construções Art Déco da cidade. Implantada no centro de terreno, sendo antecedido por escadaria de mármore e jardim. Seus dois pavimentos possuem estrutura de concreto vedada por alvenaria de tijolos cerâmicos. A composição é simetrica, marcada verticalmente pelo avanço central tripartido com pilares que alcançam a altura dos dois pavimentos. O sentido horizontal é assinalado pelas faixas lisas do guarda-corpo maciço das sacadas do nível superior e do coroamento do corpo central do edifício. A nudez decorativa é um dos aspectos principais da fachada, salientando-se apenas as superfícies lisas da alvenaria, o jogo de planos e volumes, os arremates em moldura reta dos guarda-corpos e painéis laterais e o desenho discreto das esquadrias em ferro e vidro. Nas extremidades dos painéis laterais encontram-se as típicas janelas de canto. A porta central com desenho geométrico e o avanço do corpo central da fachada contribuem para dar uma certa imponência ã composição. No alto aparece a inscrição “DOMVS ITALICA”, em letreiro metálico. As fachadas laterais são marcadas pela sucessão de três vãos nos pavimentos – porão, térreo e pavimento superior – mesclados entre portas e janelas de peitoril e basculantes, todos com esquadrias de ferro vedados por vidro. A fachada posterior encurvada nas laterais, apresenta-se completamente despojada de elementos decorativos, apresentando uma empena cega (correspondente ao segundo pavimento e uma elevação que, aqui, forma um terceiro pavimento) e um terraço que avança sobre os dois primeiros pavimentos. Nestes últimos, a fachada é vazada por sequência de basculantes e uma única janela central verticalizada. A Casa d’Itália ou DOMUS ITALICA, contando já mais de 60 anos de existência , situada na Av. Rio Branco, 2585 é uma das obras mais características da Casa Pantaleone, por sediar o círculo italiano local e também, algumas vezes, o vice-consul italiano. O projeto original, do arquiteto Marcello Mussolini, por muito complexo e luxuoso, representava um custo proibitivo e, por esse motivo, foi deixado de lado. O projeto do prédio de Raphael Arcuri, bem mais singelo e, portanto, mais econômico, é que foi executado. O prédio, em estilo art-decò, foi erguido com verba arrecadada pela colônia italiana e com a ajuda do governo fascista de Benito Mussolini. O símbolodo Fascio ainda resiste na fachada e no piso de taco do salão nobre. Quando da inauguração, em 1939, o patriarca, fundador da empresa construtora e pai do projetista Pantaleone Arcuri, foi agraciado com a Comenda concedida por S. M. Rei d’Itália Victor Emmanuel III. O grande empresário fundador recebera também, entre outras honrarias, a Ordem de Cavaleiro Oficial da Coroa Italiana, Estrela da Solidariedade da República Italiana e o Título de Cidadão Honorário da Cidade de Juiz de Fora. Nesta época, esta obra constituiu uma homenagem do governo da Itália e da colônia italiana ao povo brasileiro por ter acolhido carinhosamente os italianos. Em 1942, quando o Brasil declarou guerra aos países do Eixo, a casa foi ocupada pelos militares e só devolvida aos italianos em 1953. Ganhou força no final da década de 80, com a criação da Associação Ítalo-Brasileira San Francesco de Paola, que dirige a organização até hoje, mantendo aulas de italiano, um restaurante, que serve comidas de lá. Antes da Casa d’Itália, a colônia contava com o apoio de outras organizações. Funcionava na antiga Av. 15 de novembro (Av. Getulio Vargas) a Societá Italiana di Mutuo Soccorso e Beneficenza Umberto I, fundada em 1887, para ajuda aos imigrantes, assistência médica, auxílio funeral, educação cultura e recreação. Foi transferida para a Casa d’Itália e fechou as portas na década de 50. Anos mais tarde a Casa D´Italia foi tombada pelo Patrimônio Cultural de Juiz de Fora. (FRMG)

Bibliografia

Internet:

MORAIS, Mauro. Casa D’Itália será levada a leilão no dia 3 de dezembro. https://tribunademinas.com.br/noticias/cultura/02-10-2020/casa-ditalia-sera-levada-a-leilao-no-dia-3-de-dezembro.html. Acesso em: 02 de outubro de 2020.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.