fbpx

Cine-Theatro Glória – Juiz de Fora – MG

Histórico

Com pequena capacidade de acomodações, no dia 28 de fevereiro de 1929, inaugurava-se na rua Halfeld nº 615, exibindo “A dama das camélias” o Cine-Theatro Glória. Instalado num prédio simples, com sacada, no local onde hoje está a Galeria Constância Valadares, que os rapazes iam toda semana assistir aos seriados e faroestes. O cinema não tinha muito conforto, com suas cadeiras de madeira, mas era nele que a população se informava sobre a Segunda Guerra Mundial, assistindo cinejornais com notícias do conflito exibidos aos domingos numa sessão relâmpago, às 10 da manhã. O proprietário do cinema era o Coronel Benjamim Guimarães.

O Cine-Theatro Glória também foi palco de diversas montagens teatrais como as de Procópio Ferreira, que fazia temporada de 15 dias na cidade, apresentando uma peça diferente a cada dia. A sala ficava sempre cheia. Numa dessas jornadas teatrais, um clássico do teatro brasileiro, a peça “As mãos de Eurídice”, ficou em cartaz uma semana no Glória. Mas foram os faroestes que deixaram sua marca no cinema. Na época sua demolição, para a construção da atual galeria, a piada corrente era de que só o chumbo das balas, recolhido dos tiros trocados entre bandidos e mocinhos na tela, será suficiente para pagar o custo do terreno. (FRMG)

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

2 comentários sobre “Cine-Theatro Glória – Juiz de Fora – MG

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.