fbpx

Cinemais Alameda – Juiz de Fora – MG

Histórico

Cinemais Alameda é um complexo de salas de cinema operado pela Rede Cinemais a partir de 2013. O empreendimento funciona dentro do Alameda Shopping, localizado na rua Morais e Castro, nº 300, no bairro Alto dos Passos, em Juiz de Fora (MG). Hoje, funciona com cinco salas, totalizando uma capacidade de 783 lugares.

O mesmo local já abrigou outras operadoras de cinemas que, cada qual, batizava o complexo segundo seus interesses e identidades. Desta forma, foi chamado de Cine Alameda, Moviecom Alameda, Espaço de Cinema Alameda e, mais recentemente, como Cinemais Alameda.

Sua história remete-se aos tempos quando ainda era chamado de Cine Alameda, que foi o primeiro complexo com o conceito de multiplex da cidade. Era um empreendimento da empresa Cinematográfica Ipatinga Ltda. e tinha sido concebido como um moderno conjunto de salas com capacidade total, inicialmentte, de 433 espectadores, dividido em três salas: uma sala com 196 lugares, uma segunda sala com 135 lugares e uma terceira sala com 62 lugares.

A Cinematográfica Ipatinga Ltda. era uma empresa de médio porte dirigida por Ronaldo Fagundes Passos, filho de João José Passos, um dos precursores da distribuição de filmes na região de Botucatu, é hoje um dos principais exibidores da região. Sua empresa, a Moviecom, teve origem na Cinematográfica Passos, criada em 1926, apenas como distribuidora. A partir dos anos 40, assumiu também a exibição, associada, apenas no início, à Cinematográfica Araújo. Em março de 2003, como parte de seu processo de modernização, a Cinematográfica Passos adotou o novo nome fantasia de Moviecom. Em 2002, administrada por Ronaldo e por seus filhos, João José Passos Neto e Gustavo C. Passos, a empresa chegou a ocupar o sétimo lugar no ranking de exibidores nacionais, contando com um circuito de mais de 50 salas, incluindo casas do associado Leonardo F. de Faria, a maioria no interior de São Paulo, mas também algumas no Paraná, Mato Grosso, Goiás e em Minas Gerais.

Em 2003 e 2004, a Moviecom ampliou seu conjunto no Pruden Shopping, em Presidente Prudente (SP), no Taubaté Shopping em São Paulo, inaugurou mais cinco salas em Aracaju, sete em Jundiaí e outras 8 na Penha. Em 2005, completou um total de 80 salas com a inauguração de um complexo de 5, no Shopping Boa Vista, em São Paulo. A Moviecom fechou o ano de 2008 com 90 salas pelo país. Porém, com o decorrer do tempo, o espaço dos cinemas dentro do shopping foi ampliado, ocorrendo um segundo projeto arquitetônico, ampliando o empreendimento de três para cinco salas de exibição. o Vilar comentando portanto a capacidade e de espectadores devido também ao grande sucesso das salas dentro do empreendimento comercial que inicialmente o em era previsto a instalação da das mesmas.

Infelizmente, devido às transformações do mercado do enfrentar atropelar empresa mundo ficou, administradora da escalas, ela teve que deixar de diversas salas de exibição que possuía ou em diferentes locais do Brasil e em Juiz de Fora não foi diferente. devido acaba abrupta queda de público devido à concorrência local, desencadeada principalmente com a inauguração do Independência Shopping, onde se instalou a cadeia Kinoplex, do Grupo Severiano Ribeiro. Os cines do alameda encerraram suas atividades no ano de 2008, seis meses após a abertura de seu principal concorrente ter chegado à cidade.

O cinema do Alameda voltou a funcionar até final do mês de janeiro de 2009. Fechadas desde agosto de 2008, quando o grupo Moviecom encerrou as atividades em Juiz de Fora, as cinco salas de cinema do Alameda, com capacidade para 900 lugares no total, voltarão a funcionar até o final de janeiro. Com o nome Espaço Alameda de Cinema, o multiplex volta ao mercado com novos equipamentos e instalações reformadas. Assumindo a direção, o Grupo Espaço – responsável por 74 salas em oito estados do país – promete uma nova proposta de gestão, contemplando simultaneamente filmes alternativos e comerciais. A operadora, que tem sede em São Paulo, já atua na cidade há dez anos, à frente do Cinearte Palace.

O diretor do Grupo Espaço, Adhemar de Oliveira, garante que o empreendimento é comercialmente promissor, apesar da concorrência no ramo. Há um público que já estava acostumado a frequentar o cinema no local, porque mora nas proximidades ou gosta do conforto que o lugar oferece. Por outro lado, temos um centro comercial que precisa do cinema para se completar, explica. Demonstrando entusiasmo com a nova fase, a direção do Alameda comemora a chegada da nova administradora. Encontramos um grande parceiro, disposto a apostar em um lugar de boa aceitação e com possibilidades futuras de crescimento, comenta o gerente do mall, Ricardo Derze. Apesar das obras no local estarem em estágio avançado, a direção do Espaço Alameda de Cinema preferiu não fixar uma data de inauguração, na intenção de evitar adiamentos em caso de atraso nos preparativos. Adhemar garante, entretanto, que até o final deste mês os espectadores poderão usufruir das novas instalações. Para o cinema abrir as portas, faltam detalhes de acabamento, como a instalação das luzes de piso, além de ajustes nos sistemas de som e projeção.

A estrutura física das salas, entretanto, não foi modificada. De acordo com Ricardo Derze, o investimento não se justificaria, já que o grupo estuda a possibilidade de ampliar a área ocupada pelo mall. Nesse caso, outro local do complexo seria destinado à construção de novas salas de cinema. Promessa de novidades. Mesmo sem divulgar informações sobre preço dos ingressos e sessões promocionais, Adhemar de Oliveira garante que haverá novidades, incluindo a possibilidade de horários alternativos. O grupo, aliás, discute com a administração do Alameda a viabilidade dos chamados noitões, maratonas noturnas de cinema com direito a café da manhã no fim da última sessão. Em relação à venda de ingressos, serão mantidas as compras antecipadas via internet. O sistema on-line funcionará em parceria com o site www.ingresso.com, que atende diversos exibidores no país. Já para tentar solucionar a dificuldade de estacionamento nos arredores do Alameda, Ricardo Derze anuncia tarifa promocional para os usuários do cinema, ao preço de R$ 3 por quatro horas. Programação mista.

Para resistir à concorrência das outras salas em operação na cidade, o Grupo Espaço aposta na diversificação da programação, abrindo um leque de opções que vai atender simultaneamente o circuito comercial e o cinema alternativo. Para tanto, as salas 1 e 2, localizadas no primeiro piso, receberão equipamentos com tecnologia digital, o que permitirá, segundo Adhemar, a exibição de alguns filmes que até então não chegavam a Juiz de Fora, como Titãs – A vida até parece uma festa, de Branco Mello e Oscar Rodrigues Alves, e o documentário argentino O café dos maestros, de Miguel Kohan, ambos previstos na programação de estreia. O diretor do Grupo Espaço lembra, entretanto, que a quantidade de filmes alternativos em cartaz e o período de permanência dos títulos dependerá do público. A programação não é jogo de uma pessoa só, é xadrez, depende do cliente, resume. As duas salas de maior capacidade, 4 e 5, com 250 e 220 lugares respectivamente, serão equipadas com projetores 35mm e terão programação focada nas grandes produções. Já a sala 3 receberá ambos os formatos de equipamento, podendo ser utilizada de acordo com a demanda e a oferta de títulos de cada temporada. Estamos tentando conjugar atrações para incluir todos os tipos de preferências. Existe público para isso, apostava Adhemar.

O Espaço de Cinema Alameda fechou para reformas entre os dias 25 e 28 de março de 2013, prometendo retomar suas atividades na sexta-feira subsequente, dia 29.

Bibliografia

Jornais:

Tribuna de Minas. 21 de janeiro de 2009.

Internet:

ACESSA.COM. Moviecom vai deixar de operar em Juiz de Fora. Administração do Shopping Alameda negocia com novas empresas. Disponível no endereço: http://www.acessa.com/cultura/arquivo/noticias/2008/08/19-cinema/. Consultado em 19 de agosto de 2008.
CINEMAIS. Disponível no endereço: http://www.cinemais.com.br/
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Espaço de Cinema Alameda. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/espaco-alameda-de-cinema/
KINOPLEX. Disponível no endereço: ///
MOVIECOM. Disponível no endereço: ///

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.