fbpx

Comissão anuncia a seleção de cinco projetos vencedores do Longa DOC

A Comissão de Seleção do concurso Longa DOC – documentários de longa-metragem – escolheu esta semana os cinco projetos que vão agora receber, cada um, R$ 600.000,00 para a produção de documentário, com duração estimada entre 70 e 90 minutos. Os dez autores e produtores independentes, selecionados na primeira fase, mostraram seus projetos através de apresentação oral, vídeos e de respostas à comissão, durante reunião realizada esta semana na sede da TV Brasil, no Rio de Janeiro.

O Longa Doc foi lançado em dezembro de 2009 em parceria entre a Empresa Brasil de Comunicação ( EBC), a Secretaria do Audiovisual do MinC e a empresa distribuidora Riofilme. Cerca de 260 projetos, oriundos de todo o país, foram inscritos para o concurso com temática livre. A Comissão é formada pelo cineasta Geraldo Sarno, pela documentarista Aline Sasahara, pela jornalista e produtora Clarisse Hoffmann, pela professora do curso de cinema da FAAP, Luciana Rodrigues; e pela representante da Riofilme, Clarisse Goulart.

Cada filme terá um prazo de 300 dias para a produção. Depois de prontos, serão lançados e distribuídos pela Riofilme, com prazo de 180 dias de exibição no circuito de salas de cinema digital. Depois disso, serão exibidos na TV Brasil, no canal internacional da TV Brasil, internet e emissoras associadas à Rede Pública de Televisão.

Os projetos selecionados foram: “A Longa Peleja do Sertão Cinzento”, da Hamaca Produções Artísticas; “Cego Aderaldo – O Cantador e o Mito”, de Cariri Produções Artísticas; “Estradeiros”, de Renata Belo Pinheiro Pinto; “Nós Outros”, de Ouroboros Cinematográfica; “Uma Longa Viagem”, de Taiga Filmes e Vídeo. Sendo os três primeiros da região Nordeste e os demais da região Sudeste.

Para a diretora-presidente da EBC, jornalista Tereza Cruvinel, esta é mais uma demonstração do compromisso da TV Brasil de expressar em sua programação uma forte aliança com a produção independente. Para Ana Paula Dourado, da Secretaria do Audiovisual do MINC, a seleção de projetos através de editais é a melhor forma de uso do dinheiro público, pois , além de ser uma modalidade democrática de escolha, possibilita o acesso da população à conteúdos diversificados.

Segundo o presidente da Riofilme, Sérgio Sá Leitão, os recursos investidos na iniciativa retornarão da forma mais democrática e ampla para a sociedade, através de uma programação de qualidade. Já para o cineasta Geraldo Sarno, membro da Comissão de Seleção, o concurso demonstrou a vitalidade do documentário como gênero cinematográfico e ressaltou a grande diversidade dos projetos concorrentes.

O representante dos produtores audiovisuais, Marco Altberg, destacou a importância do encontro da TV Pública com a produção independente, que reflete uma parceria de sucesso.

Os projetos selecionados são:

A Longa Peleja do Sertão Cinzento – Hamaca Produções Artísticas – BA
Cego Aderaldo – O Cantador e o Mito – Cariri Produções Artísticas – CE
Estradeiros – Renata Belo Pinheiro Pinto – PE
Nós Outros – Ouroboros Cinematográfica Ltda. – SP
Uma Longa Viagem – Taiga Filmes e Vídeo Ltda. – RJ

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.