fbpx

Corisco, o diabo loiro (1969)

Sinopse

Depois de matar um provocador, Cristino foge para uma cidade no interior do Nordeste e acaba se vendo forçado a entrar para o bando de Lampião, onde se torna seu braço direito, com o nome de Corisco, o Diabo Loiro. Apaixona-se por Dadá, filha de um fazendeiro, e a leva à força consigo. Aos poucos ela aprende a amá-lo e vivem juntos 13 anos de cangaço. Corisco escapa do massacre de Angico, mas é apanhado pela volante do tenente Zé Rufino, depois de degolar a família do delator de Lampião. Dadá e Corisco, no trajeto de entrega às autoridades, recordam os lances aventurescos de sua vida.

Elenco

Valle, Maurício do (Corisco)
Diniz, Leila (Dadá)
Soares, Jofre (Domingos)
Pitanga, Antônio (Zé Baiano)
Mello, Maracy (Maria Bonita)
Ruiz, Turíbio (Zé Rufino)
Ferreira, Roberto (Cabo)
Vieira, Tony (Hortêncio)
Laura Cardoso …. Tia de Corisco
Abbas, Eduardo (Luiz Pedro)
Maia, Yola (Mulher de Domingos)
Sbanio, Anita (Maria Cleto)
Ramos, Paula (Otília)
Krimann, Verônica (Celeste)
Costa, Jurandir (Coqueiro)
Scalise, Duilio (Herculano)
Reis, Waldomiro (Rastejador)
Ferreira, Francisco Genésio (Cel. Zelão)
Silva, José Rodrigues da (Canhoeiro)
Camargo, Letacio (Pai de Dadá)
Savani, José
Cluselli, Jacir (Padre)
Silva, Darcy (Dito)
Ator(es) Convidado(s):
Azevedo, Dionísio(Mariano)
Participação especial:
Herbert, John (Bem-te-viu)
Gomide, Georgia (Lidia)
Ribeiro, Milton(Lampião)

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Corisco, o diabo loiro que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Companhia(s) produtora(s): Cinedistri – Produtora e Distribuidora de Filmes do Brasil
Direção de produção: Ricci, Sérgio
Produção executiva: Massaini Neto, Anibal
Assistência de produção: Camargo, Letácio; Oliveira, Claudio José de

Distribuição
Companhia(s) distribuidora(s): Cinedistri – Produtora e Distribuidora de Filmes do Brasil

Argumento/roteiro
Argumento: Coimbra, Carlos
Roteiro: Coimbra, Carlos
Diálogos: Coimbra, Carlos

de Araujo, Antonio Amaury C. de;
de Coimbra, Carlos

Direção: Carlos Coimbra
Continuidade: Silva, Maria Inês da

Fotografia
Direção de fotografia: Oliveira, Oswaldo de
Câmera: Oliveira, Oswaldo de
Assistência de câmera: Meliande, Antonio; Pfister Jr., George
Fotografia de cena: Amaral, José

Dados adicionais de fotografia
Eletricista: Louzada, Wilson da Silva; Savani, José
Maquinista: Reis, Waldomiro

Som
Técnico de som: Caballar, Julio Perez

Montagem
Edição: Coimbra, Carlos

Dados adicionais de montagem
Assistência de edição: Leme, Roberto

Direção de arte
Cenografia: Amaral, José; Coimbra, Carlos

Dados adicionais de direção de arte
Contra-regra/acessórios de cenografia: Silva, Maria Inês da; Amaral, Maria Izabel do
Maquiagem: Silva, Darcy
Guarda-roupeira: Amaral, Maria Izabel do

Música
Arranjos musicais: Migliori, Gabriel

Dados adicionais de música
Regente Maestro: Migliori, Gabriel

Canção
Título: Corisco, o diabo loiro;
Autor da canção: Baião, Mané; Martins Neto e Coimbra, Carlos;

Título: No Gatilho mando o recado;
Autor da canção: Xaxado, Nouzinho do e Livido, Antônio;

Título: Macaco na bala;
Autor da canção: Xaxado, Nouzinho do e Chagas, Sérgia S.;

Título: É Lampa;
Autor da canção: Migliori, Gabriel;

Título: Bumba meu boi;
Autor da canção: Coimbra, Carlos;

Título: Inselença;
Autor da canção: Burle, José Carlos;

Título: Se eu soubesse
Autor da canção: Sêca, Volta

Locação: Itu – SP

Bibliografia

Internet:

.

Fontes utilizadas:
Material examinado
CB/Ficha Catalográfica
Certificado de Censura Federal
Guia de Filmes, 24
Brasil Cinema, 04
Press-release
Fontes consultadas:
ACPJ/II

Observações:
O pseudônimo de é .
ACPJ/II acrescenta: assistente de direção; figurinos; maquilagem; montagem; continuidade; filmado em – SP.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

2 comentários sobre “Corisco, o diabo loiro (1969)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.