fbpx

Corte Seco (2014)

Trailer

Sinopse

POSTER Corte Seco CONVITECorte Seco é um longa metragem ficcional que investiga a tortura praticada pelos órgãos de repressão durante a ditadura civil-militar implantada pelo golpe de 1964. Ele conta a história de quatro militantes que lutavam contra a ditadura militar, presos e violentamente torturados pela OBAN (Operação Bandeirantes) em 1969.

Através dessa narrativa ficcional, o filme investiga a tortura e sua aplicação como política de Estado no período ditatorial. No plano mais amplo, ele mostra a tortura como método absolutamente inadmissível por qualquer sociedade democrática.

Nos últimos anos, com o retorno da luta pelos direitos humanos, muito tem se falado de tortura. Mas, cada vez mais, o conceito se torna vazio. Ao falar ocasionalmente de tortura, a grande imprensa trata a palavra de forma a que ela não mostre todos os seus significados para o publico. O que se pretende em CORTE SECO é devolver esse significado à palavra, é fazer com que o publico entenda, veja, sinta o que é a tortura.

Ainda é objetivo do filme mostrar que os torturadores não são, exatamente, “funcionários públicos”, como quer certa visão banalizadora da tortura. Para torturar, eles “se aquecem”, entrando num processo irracional que os transforma em desequilibrados.

O filme conta o dia a dia da primeira semana de prisão dos militantes. Mostra que a vida na cadeia, nesse período, é a de um sobressalto permanente, muito longe do tédio associado à prisão. Mostra os presos como seres humanos, sem nada de heróicos, apenas como jovens que acreditavam em suas idéias e são obrigados a enfrentar o inferno por causa disso.

Durante a produção, diante da dificuldade de se filmar em um quartel, cenário de quase 90% das cenas, fomos obrigados a reproduzir cenograficamente um deles, desde sua fachada, até as celas e as salas de tortura. Isso foi possível porque o Instituto Agronômico de Campinas colaborou com o projeto, cedendo a fachada de uma de suas sedes e o interior de um armazém de algodão desativado. Com um sério trabalho de cenografia, foi possível reproduzir com bastante realismo a sede da Operação Bandeirantes, sinistro sistema de luta contra a esquerda armada instituído, em 1969, pelo Governo do Estado de São Paulo em colaboração com o Exército brasileiro.

Elenco

RODRIGO: Gabriel Miziara
ALDO: Alexandre Caetano
PABLO: Daves Otani
JORGE: Gustavo Valezi
CAPITÃO GUIMARÃES: Eduardo Ozório
GUIMARÃES 4: IVENS CACILHAS
GUIMARÃES 3: Dirceu de Carvalho
GUIMARÃES 2: Ton Crivelaro
CARECA: Moacir Ferraz
CABO: Darko Magalhães
PEDRÃO: Jesser de Souza

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Corte Seco que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Renato Tapajós
Roteiro: Renato Tapajós
DIRETORA ASSISTENTE: Marema Valadão
PRODUÇÃO EXECUTIVA FILMAGEM: Sérgio Kieling
PRODUÇÃO EXECUTIVA FINALIZAÇÃO: Hidalgo Romero
PREPARAÇÃO DE ATORES: Marcelo Lazzarato
DIREÇÃO DE PRODUÇÃO: Julio Matos
DIRETOR DE FOTOGRAFIA: Rodolfo Figueiredo
SOM DIRETO: Paulo Seabra e Pedro Sá Earp
DIREÇÃO DE ARTE: Juliana Pfeifer
PRODUÇÃO DE ARTE / CENOGRAFIA: Carolina Bassi
FIGURINO: Edison Staffocker e Fernanda Canabarra
MAQUIAGEM: Donna Meirelles e Simone Souza
MONTAGEM: Pedro Pinho e Renato Tapajós
COORDENAÇÃO DE PÓS-PRODUÇÃO: Julio Matos
DESENHO DE SOM E MIXAGEM: Edson Secco
MÚSICA ORIGINAL: Marcelo Onofri
PRODUÇÃO DE FINALIZAÇÃO: Rebeca de Paula
PROGRAMAÇÃO VISUAL / ARTE GRÁFICA: Arthur Amaral

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.