fbpx

Criminosos roubam 120 kits de digitalização de cinema avaliados em US$ 9 milhões no RJ

Notícia

FOTO ProjetorAvaliados em US$ 9 milhões (cerca de R$ 24,3 milhões), 121 projetores de última geração e seus acessórios, destinados a equipar salas de cinema, foram levados de um depósito nas imediações da Favela de Vigário Geral, no último domingo. A ação dos bandidos surpreendeu os diretores da Quanta DGT, responsável pela importação da aparelhagem, que veio da Bélgica (projetores) e dos Estados Unidos (servidores e outros acessórios). O dono da empresa, Luiz Fernando Morau, explicou que os equipamentos operam de forma digital. Para exibir qualquer filme, é preciso entrar em contato com um estúdio distribuidor, que, via satélite, libera o conteúdo por prazos determinados — uma estratégia para evitar cópias piratas.

Todo mundo está sujeito a um roubo. Mas não consigo entender por que levaram os projetores. Acredito que os assaltantes possam ter cometido um erro. Se conseguirem ligar o equipamento, no máximo vão conseguir exibir produções caseiras. As principais peças têm números de série rastreáveis. Não há como solicitar aos estúdios qualquer conteúdo sem que haja uma identificação imediata da mercadoria roubada. O mercado sabe disso. Nenhum exibidor sério compraria um aparelho desses sem saber a procedência — disse Morau.

Segundo o empresário, haveria dificuldade de operar os equipamentos mesmo se eles fossem usados em outros países, porque lá fora também é necessário acionar os estúdios. Morau contou que a aparelhagem tem seguro. Mas ele prevê que a reposição das peças roubadas deverá demorar pelo menos 70 dias.

Primeiro, o seguro tem que autorizar o pagamento. Esses também não são equipamentos de prateleira: há o tempo de fabricação. E, por fim, é preciso cumprir toda a formalidade para a importação dos aparelhos — explicou.

POLÍCIA PROCURA POR IMAGENS
O depósito, que pertence a uma empresa de cargas contratada pelos importadores, fica na Rua Júpiter. Os bandidos entraram por uma porta lateral, sem chamar a atenção de vizinhos. O material seria distribuído nas próximas semanas a cinemas de Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, interior de São Paulo, Sul de Minas Gerais e Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Os equipamentos foram comprados pelos exibidores através de uma linha de crédito especial do BNDES.

O roubo foi uma surpresa, por se tratar de uma carga volumosa. Cada peça dessas pesa de 90 a 150 quilos. Para retirar tudo, seriam necessárias pelo menos cinco carretas com 11 metros de extensão. Além dos projetores, os bandidos levaram os equipamentos do circuito interno de TV — acrescentou um dos diretores da importadora, Hugo Gurgel.

Segundo o Delegado titular da 38ª DP (Irajá), Paulo Henrique da Silva Pinto, o caso foi registrado como furto na manhã desta segunda-feira. As perícias de local e papiloscópica foram realizadas. O proprietário do material foi ouvido, além de testemunhas. Apesar de os equipamentos do circuito interno terem sido levados, o delegado informou que já solicitou imagens de câmeras de segurança dos arredores, para verificar se flagraram os bandidos.

Fonte: http://m.oglobo.globo.com/rio/ladroes-roubam-121-projetores-equipamentos-de-cinema-de-ultima-geracao-em-vigario-geral-15224583/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.