fbpx

Currais (2019)

Com injustiças transformadas em tabus através do tempo e da falta de memória, o Brasil sofre de uma espécie de letargia que impede a autocrítica e a reparação. No estado do Ceará não é diferente: as secas que castigam a população nordestina deixam rastros traumáticos na história do país. Segundo dados da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), entre 1877 e 1984, 3,5 milhões de pessoas – a maioria delas crianças – morreram nessa região por fome ou doenças derivadas da desnutrição. Nesse processo, desde pelo menos o ano de 1915, criaram-se campos de concentração onde os famintos da seca eram isolados sob a vigilância de soldados e onde milhares morreram sem chance de recomeçar, aprisionados pelo Estado.

Dirigido e roteirizado por David Aguiar e Sabina Colares, o filme narra a história de Romeu (interpretado por Rômulo Braga), personagem que viaja de carro pelo sertão em busca de respostas e vestígios sobre os campos de concentração no Ceará, nos quais milhares de flagelados da seca de 1932 foram aprisionados em troca de sobrevivência. Currais foi fundamentado na pesquisa de mestrado do David e no livro Isolamento e Poder: Fortaleza e os Campos de Concentração na Seca de 1932, da professora de história Kênia Souza Rios. Primeiramente seria um curta-metragem, mas no decorrer do processo, que durou quatro anos, resolvemos nos aprofundar no assunto, comenta Sabina Colares.

Uma mescla de passado e presente, ficção e documentário, Currais, foi produzido com o apoio do programa Rumos Itaú Cultural (2015-2016) e que estreou no dia 23 de janeiro de 2019 na 22ª Mostra de Cinema de Tiradentes. Comercialmente, o filme será distribuído pela O2 Play nas plataformas de streaming a partir de abril de 2021.

Rômulo Braga

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Currais (2019) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: David Aguiar e Sabina Colares
Roteiro: David Aguiar e Sabina Colares
Produção Executiva:
Produção: Sabina Colares
Assistente de Produção:
Direção de Fotografia: Petrus Cariry
Operador de Câmera:
Assistente de Câmera:
Diretor de Arte:
Desenho de Produção:
Figurinista:
Cenografia:
Montador: David Aguiar, Sabina Colares e Ted Rafael
Som:
Edição de Som:
Música: João Victor Barroso
Empresa Produtora: Além Mar Filmes
Empresa Coprodutora:
Empresa Distribuidora: O2 Play

Livros:

. . : , .

Internet:

22ª MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES. Currais. Disponível no endereço: http://mostratiradentes.com.br/
43ª MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA DE SÃO PAULO. Currais. Disponível no endereço: http://43.mostra.org/br/filme/9985
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Currais. Disponível no endereço: http://historiadocinemabrasileiro.com.br/currais/
RUMOS ITAÚ CULTURAL. Disponível no endereço: http://www.itaucultural.org.br/rumos-2015-2016-dos-campos-a-concentracao

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

3 comentários sobre “Currais (2019)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.