fbpx

Diler Trindade

Biografia

Diler Trindade é um produtor de cinema e tv brasileiro nascido no Rio de Janeiro em 1943. É um dos produtores mais atuantes dos últimos anos, já produziu 30 longas-metragens (até 2006).

Carioca de nascença, trabalhou como publicitário antes de se tornar produtor de cinema e fundar a Diler & Associados.

Um dos pioneiros do Pólo de Cinema e Vídeo do Rio de Janeiro, onde tem sede e estúdio, Diler Trindade desenvolveu parcerias com a Buena Vista International, Warner Bros., Columbia TriStar, 20th Century Fox e Globo Filmes.

Destacou-se a partir de sua associação com Xuxa Meneghel para quem fez os filmes Xuxa e os duendes 2 – No caminho da fadas e Xuxa e os duendes (2001), ambos de Paulo Sérgio Almeida e Rogério Gomes, Xuxa popstar (2000), de Paulo Sérgio Almeida e Tizuka Yamasaki, Xuxa requebra (1999) e Lua de cristal (1990), ambos de Tizuka Yamasaki, Sonho de Verão (1990), de Paulo Sérgio Almeida, e Super Xuxa contra o Baixo Astral (1988), de Anna Penido e David Sonnenschein.

Diler Trindade produziu também filmes para Sérgio Mallandro, Inspetor Faustão e o Mallandro (1991), de Mario Márcio Bandarra, e para Renato Aragão O mistério de Robin Hood (1990), de José Alvarenga, e Didi – O cupido trapalhão (2003), de Paulo Aragão e Alexandre Boury.

Os títulos produzidos pela companhia já foram vistos por mais de 20 milhões de espectadores. Em 2003, Diler Trindade entrou numa seleta lista divulgada anualmente durante o Festival de Cannes pela revista Variety – 10 producers to watch (10 produtores a se prestar atenção) – e neste mesmo ano produziu Dom, Maria – A mãe do filho de Deus e Xuxa abracadabra, os três de Moacyr Góes.

Em 2004, produziu Didi quer ser criança, de Reynaldo e Alexandre Boury e, dirigidos por Moacyr Góes, Um show de verão, protagonizado por Angélica; Irmãos de Fé e Xuxa e o tesouro da cidade perdida.

Entre 2005 e 2006, produziu seis longas, Coisa de mulher (2005), de Eliana Fonseca, primeiro filme da SBT Filmes; A máquina (2005), estréia de João Falcão na direção de cinema e prêmio do júri popular no Festival do Rio; Um lobisomem na Amazônia (2005), de Ivan Cardoso; Xuxinha e Guto contra os monstros do espaço (2005), estréia de Xuxa na animação, dirigida por Clewerson Saremba; Didi, o caçador de tesouros (2006), de Marcus Figueiredo; e Fica comigo esta noite (2006), segundo filme de João Falcão.

Em 2007, lançou a comédia Trair e coçar, é só começar, de Moacyr Góes, baseado na peça de sucesso de Marcos Caruso, a animação Turma da Mônica em Uma Aventura no Tempo, de Maurício de Sousa, e O cavaleiro Didi e a princesa Lili, de Marcus Figueiredo.

No segundo semestre de 2008, lançou O guerreiro Didi e a ninja Lili, de Marcus Figueiredo, e finalizou Destino (2009), de Moacyr Góes, filmado na China e com Lucélia Santos no elenco.

Bibliografia

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Diler Trindade. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/diler-trindade/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]