fbpx

Direito de Pecar (1940)

Sinopse

Durante os festejos de Carnaval, Rodolfo cede aos encantos de Alice – melhor amiga de sua esposa – e vão ao grande baile à fantasia do cassino, enquanto Nina acredita que seu marido estaria de plantão no hospital. Ao retornar, já de manhã, encontra a esposa a sua espera. Esta conta-lhe que estava tendo um pesadelo: sonhava que o marido a enganava com outra… Rodolfo agasta, despertando suspeitas da ingênua esposa, que passa a aferir o assunto. Um vestígio é encontrado por ela: marca de rouge. Discutem e passam a dormir separados. Nesta situação é que D. Aurora vai encontrá-los. Depois de falar com a filha, quer ouvir o genro. Recrimina-o sinceramente e Rodolfo promete pedir perdão, providenciando um anel de brilhante. Mas a sogra, muito astuta descobre o nome da ‘outra’. D. Aurora desejosa em falar com Alice não percebe quando Nina inesperada interrompe o diálogo. As duas amigas discutem. A esposa traída, promete vingar-se do marido, no que será auxiliada pela mãe. Lulu que durante o baile de carnaval flertara com Iracema (a criada), ajudará a despertar ciúmes em Rodolfo. Depois de uma boa briga com o falso ‘rival’, a paz volta a reinar.

Elenco

Ladeira, Cezar (Rodolfo, médico)
Magrassi, Nelza (Nina)
Nobre, Sarah (D. Aurora, sogra)
Suliman, Marisa (Alice)
Oliveira, Nelson de (Lulu)
Zilka Sallaberry …. Iracema, a criada
Guaraná, Jô
Guardia, Delio

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Direito de Pecar (1940) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Leo Marten
Argumento: Leo Marten
Diálogos: Lemos, Pinheiro de
Estória Baseada no livro de Odilon Jucá
Produção: Peixoto, Armando F.
Câmera: Fanto, George
Direção de som: Castro, A. P.
Assistente de som: Benetau, Andre
Cenografia: Collomb, Hipolito
Carpinteiro: Trigo, José; Narclino, Antonio; Dantas, Ubiratan; Cardoso, Israel; Silva, Francisco
Companhia Produtora: Pan America Filmes Ltda.
Companhia Distribuidora: Aliança Starfilm

Canção
Título: Direito de pecar
Autor da canção: Nassara e Frazão
Intérprete: Paz, Newton
Orquestração: Tavares, Napoleão

Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
CB/Ficha Filmográfica
AG/50 CIN
JCB/Chan
FCB/FF
Cinearte, 15.04.1940, 15.06.1940, 15.08.1940 e 15.03.1941
JIMS/OESP

Fontes consultadas:
ACPJ/I
AV/ICB
CS/FF
ACPJ/75
A Scena Muda, 06.02.1940.
A Scena Muda, 14.05.1940.
A Scena Muda, 18.06.1940.

Observações:
Fotografia: Cinearte, 15.06.1940, 15.03.1941 e AG/ 50 CIN, p. 95.
ACPJ/I indica argumento de Gilberto de Andrade; fotografia de Edgar Brasil; sonografia de Fausto Muniz e acrescenta ao elenco Nilton Paz.
A Scena Muda de 18.06.1940 apresenta uma crônica de Renato Alencar e crítica negativa de “Walroe” sobre o filme.
AG/50 CIN informa como a (…) primeira realização da Pan America Filmes.

Bibliografia

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Direito de Pecar. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/direito-de-pecar/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados

Um comentário em “Direito de Pecar (1940)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.