fbpx

Diz a Ela Que Me Viu Chorar (2019)

Trailer

Trailer Legendado:

Sinopse

O filme narra o cotidiano de moradores de um hotel social no centro de São Paulo, numa região marcada pelo uso abusivo de crack. Entre escadas circulares, quartos decorados, elevadores lotados e ao som das músicas do rádio, os personagens são atravessados por amores tumultuados e pelo espectro da solidão.

Documentário dirigido pela cineasta Maíra Bühler, o longa-metragem teve sua estreia mundial no True/False Film Festival e foi exibido em diversos festivais nacionais e internacionais: Sheffield Doc Fest 2019; 8º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba, conquistando o Prêmio Olhar de Melhor Filme; 37º Festival Cinematográfico Internacional Del Uruguay, sendo eleito Melhor Filme pela Associação de Críticos de Cinema do Uruguai; e 41ª Cinéma du Réel, em Paris, onde foi vencedor do troféu The Library Award.

Produzido e ambientado em São Paulo, o documentário Diz a Ela Que Me Viu Chorar será lançado no circuito comercial nacional pela Vitrine Filmes dia 14 de novembro de 2019, nos cinemas e nas plataformas de vídeo sob demanda (TVOD).

Pelo olhar da diretora, que também é antropóloga, Diz a Ela Que Me Viu Chorar narra o cotidiano de moradores de um hotel no centro de São Paulo, que participam de um programa municipal prestes a ser extinto, de redução de danos causados pelo uso abusivo de crack. Entre 8 andares, quartos compartilhados e universos particulares, o longa apresenta personagens que ali se interligam ao viverem amores tumultuados por sua condição vulnerável e que são atravessados pelo espectro da solidão.

Nesse filme eu assumo o desafio de fazer cinema com os personagens e não sobre eles. É um cinema que tem a ver com a intimidade, com consentimento, com chegar perto, compartilhar tempo, descobrir afetos e aprender sobre a condição humana. Tem a ver com construir um encontro que não está mobilizado pelo medo, pela moral ou pela discriminação. É uma experiência que se estabelece na contramão do senso comum preconceituoso, no qual usuários de crack são conhecidos como zumbis. O que me mobiliza é cruzar distâncias geográficas, sociais e subjetivas na direção da empatia e do amor, comenta a diretora Maíra Bühler.

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Diz a Ela Que Me Viu Chorar (2019) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Maíra Bühler
Roteiro: Maíra Bühler
Produção: Beatriz Carvalho e Rafael Sampaio
Direção de Fotografia: Léo Bittencourt
Montagem: Alexandre Leco Wahrhaftig
Empresa Produtora: Klaxon Cultura Audiovisual
Coprodução: Canal Brasil | África Filmes
Distribuição: Vitrine Filmes

Brasil | 85 min. | 2019

Classificação Indicativa: 12 anos

Bibliografia

Livros:

Internet:

43ª MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA DE SÃO PAULO. Diz a Ela Que Me Viu Chorar. Disponível no endereço: http://43.mostra.org/br/filme/9989-DIZ-A-ELA-QUE-ME-VIU-CHORAR
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Diz a Ela Que Me Viu Chorar. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/diz-a-ela-que-me-viu-chorar/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.