fbpx

Edson Celulari

Biografia

Edson Francisco Celulari, em arte mais conhecido como Edson Celulari, é um ator e produtor de teatro e cinema brasileiro nascido na cidade de Bauru (MG) no dia 20 de março de 1958.

Aos treze anos, ainda em Bauru, ajuda a cuidar da cantina do Colégio Moraes Pacheco, onde a mãe trabalhava.

Em 1975, escreve, produz e encena uma peça. Era a história de um mendigo. Mostra a seu pai, que, emocionado, o incentiva a estudar teatro. Oriundo do Grupo Preve de teatro amador da cidade de Bauru, aos dezesseis anos, mudou-se para São Paulo, para estudar na EAD (Escola de Arte Dramática), da USP. Em seguida atua em diversas montagens como O Despertar da Primavera (1978).

Considerado um dos homens mais bonitos da televisão brasileira, sua carreira televisiva se iniciou em 1978/79, com uma participação na novela Salário Mínimo, na extinta TV Tupi. Ainda nessa emissora, no ano seguinte, atuaria em Gaivotas.

Em 1980, transferiu-se para a Rede Globo, onde fez sua estréia na novela Marina. Depois, participou da primeira versão de Ciranda de Pedra e, em 1982, viveu seu primeiro grande papel na TV, o Carlos de O Homem Proibido.

Em 1984, despontou de bastante destaque como Tomás de Amor com Amor se Paga.

Um dos atores preferidos de Sílvio de Abreu, esteve no elenco de pelo menos seis novelas assinadas pelo autor, entre elas, Guerra dos Sexos, em 1983; Cambalacho, em 1986, Sassaricando em 1987, e Torre de Babel.

Em 1988, vai para a TV Bandeirantes a fim de protagonizar a minissérie Chapadão do Bugre, com direção de Valter Avancini.

Em 1989, foi o protagonista de Que Rei Sou Eu? ao lado da atriz Giulia Gam. No ano seguinte, participou da criação do núcleo de dramarturgia do SBT e atuou em Brasileiros e Brasileiras.

Em 1992, de volta a Globo, protagonizou ao lado de Cláudia Raia, a novela Deus nos Acuda.

Em 1993, voltou a fazer par romântico com Giulia Gam ao protagonizar Fera Ferida.

Em 1995, fez o protagonista Mariel da minissérie Decadência e, no mesmo ano, encarnou o empresário Júlio, mocinho da novela Explode Coração, que disputava o coração da jovem cigana Dara com o destemido cigano Igor.

Em 1998, protagonizou a minissérie Dona Flor e Seus Dois Maridos. Depois, co-protagonizou a novela Torre de Babel.

Em 1999, viveu Solano, o protagonista da novela Vila Madalena. Posteriormente, em 2000, viria a protagonizar a minissérie Aquarela do Brasil.

Em 2002, voltou as novelas como o artista Jean de Sabor da Paixão e, em 2004, deu vida a Ciccillo Matarazzo, na minissérie Um Só Coração.

Em 2005, viveu o empresário Glauco de América, que acaba por se envolver com a melhor amiga da filha.

Em 2008, voltou ao posto de protagonizar ao dar vida ao piloto de avião Guilherme, de Beleza Pura.

Em 26 de julho de 2010, Cláudia e Edson anunciam o fim do casamento de forma amigável. No mesmo ano, faz uma participação em Araguaia, no papel de Fernando Rangel.

Em 2012, participou do remake de Guerra dos Sexos, na qual já havia participado na versão original. Porém, desta vez interpreta o atrapalhado Felipe, originalmente vivido por Tarcísio Meira.

Em 2014, interpretou Dr. João Paulo Gil, na série Animal, produzida para o canal GNT, um biólogo que sofre de teriantropia, agindo como um puma. No mesmo ano volta às novelas em Alto Astral, contracenando mais uma vez com Christiane Torloni, que foi sua esposa em América.

O ator descobriu, em 2016, que está com um linfoma Não-Hodgkin um espécie de cancer que causa sudorese noturna excessiva e a perda de peso e coceira na pele, o ator Reynaldo Gianecchini o governador Pezão e a Presidente Dilma Rousseff tiveram essa doença e se curaram. Edson Celulari disse ao G1 Arte & Pop e estava careca. Reuni minhas forças, meus santos, um punhado de coragem… coloquei tudo numa sacola e estou indo cuidar de um linfoma não-Hodgkin. Foi um susto, mas estou bem e ao lado de pessoas amadas, afirmou. A equipe médica é competente e experiente. Estou confiante e pensando positivo. Com determinação e fé, sairei deste tratamento ainda mais forte. Todo carinho será bem-vindo. O Instituto Nacional de Câncer (Inca) lista os seguintes sintomas do linfoma não-Hodgkin: aumento dos linfonodos do pescoço, axilas e/ou virilha; sudorese noturna excessiva; febre; prurido (coceira na pele); e perda de peso inexplicada.

Filmografia

:: Filmografia como Ator ::

2018 :: Contra a Parede
2018 :: Teu mundo não cabe em meus olhos
2005 :: Diário de Um Novo Mundo …. Gaspar de Fróes
1998 :: For All – O Trampolim da Vitória
1991 :: A Revolta dos Carnudos (CM)
1987 :: Sexo Frágil
1986 :: Brasa Adormecida
1985 :: Ópera do Malandro …. Max Overseas
1983 :: Inocência …. Cirino
1981 :: Os Vagabundos Trapalhões
1981 :: Asa Branca, Um Sonho Brasileiro …. Asa Branca

:: Filmografia como Produtor ::

2018 :: Teu mundo não cabe em meus olhos

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Edson Celulari. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/edson-celulari/
MEMÓRIA GLOBO. Edson Celulari. Disponível no endereço: http://memoriaglobo.globo.com/perfis/talentos/edson-celulari.htm

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

3 comentários sobre “Edson Celulari

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.