fbpx

Edson Santos

Biografia

Edson Santos é um diretor de fotografia.

Seu primeiro filme como diretor e fotógrafo é o documentário Produtor de Exportação, em 1966, em parceria com Silvia Ferreira. Em 1968 assina a fotografia do curta Guignard, produção mineira dirigida por Geraldo Magalhães.

No início dos anos 1970, foi para a TV Globo, onde fica por muitos anos, com o programa Globo Repórter, no tempo em que eles eram feitos em película 16mm, por diretores consagrados de nosso cinema como Lavagem do Cristo (1973), direção de Miguel Borges, Tubarão – Vinte Dias Depois (1974), de Walter Lima Jr., Seis Dias de Ouricuri (1976), de Eduardo Coutinho, etc.

Seu primeiro longa é Piranhas do Asfalto (1970), direção de Neville d’Almeida, com quem trabalha em muitos filmes como A Dama do Lotação (1978), a segunda maior bilheteria do cinema brasileiro até hoje, Os Sete Gatinhos (1980) e Rio Babilônia (1982).

Em 1979, segundo Miguel Borges, era para ser o fotógrafo de O Caso Cláudia, mas não houve acerto financeiro com o produtor.

Nos anos 1980, dá continuidade em sua carreira em outros longas como Estranhas Relações (1983), de Milton Alencar Jr., Nem Tudo é Verdade (1986), de Rogério Sganzerla, em parceria, Primeiro de Abril, Brasil (1989), de Maria Letícia, etc.

Filmografia

Filmografia: 1966 – Produtor de Exportação (CM) (dir, fot) (codir. Silvia Ferreira); 1968 – Guignard (CM); 1969 – A Construção (CM) (dir, fot); América do Sexo (3º episódio); Copacabana Me Aterra (CM) (cofot. Dib Lutfi); 1970 – Carnaval na Lama; Piranhas do Asfalto; 1972 – Delírio (CM); 1973 – Lavagem do Cristo (CM); Poluição das Águas (CM); 1974 – J.Carlos, o Senhor das Melindrosas (CM); O Balé do Beija-Flor (CM); Os Índios Kanela (CM); Tubarão – Vinte Dias Depois (CM); 1975 – Flor-Pedra (CM); 1976 – O Enigma do Espaço (MM); Seis Dias de Ouricuri (MM); 1977 – A História de José e Maria (CM); Advento (CM) (cofot. Antonio Carlos Seabra e Serjão); Ajuricaba, o Rebelde da Amazônia; Cordão de Ouro; 1978 – A Dama do Lotação; Joana Angélica; 1978/1982 – Dora Doralina; 1979 – Companhia Solidão Limitada (CM); H.O. (CM); Os Noivos; 1980 – A Seca Verde (CM); Os Sete Gatinhos; Música Para Sempre; 1982 – Nordeste, Paraíso, Sol e Praia (CM); Rio Babilônia; Egungun; 1983 – Estranhas Relações; Um Sedutor Fora de Série; 1985 – Muda Brasil; O Desejo da Mulher Amada (cofot. José Louzeiro); O Transformista (CM); 1986 – Nem Tudo é Verdade (cofot. José Medeiros, Carlos Ebert, Edson Batista, Affonso Viana e Victor Diniz); 1989 – A Mulher Marginalizada (CM) (cofot. Vito Diniz e Celso Campinho); Primeiro de Abril, Brasil; 1998 – Viva o Dois de Julho (CM).

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Dicionário de Fotógrafos do Cinema Brasileiro. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2011.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.