fbpx

Eduardo Coutinho morre assassinado a facadas

Notícia

FOTO Eduardo Coutinho 01O cineasta Eduardo Coutinho, de 80 anos, foi morto a facadas no dia 02 de fevereiro de 2014 em sua casa, na Lagoa, Zona Sul do Rio. Segundo a polícia, o filho do documentarista, Daniel Coutinho, 41 anos, é o principal suspeito. A mulher do cineasta, Maria das Dores Coutinho, 62 anos, também foi ferida e está internada em estado grave no Hospital Miguel Couto. A Divisão de Homicídios da Polícia Civil investiga o caso.

O filho, que supostamente sofre de problemas mentais, também foi levado para o hospital. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, ele passou por cirurgia e está internado na unidade intermediária do hospital. Daniel levou duas facadas no abdômen e tem quadro estável. Segundo policiais do batalhão do Leblon, que foram ao apartamento do cineasta no fim da manhã, o filho teria esfaqueado os pais e depois tentado o suicídio.

A mãe dele levou duas facadas nos seios, três no abdômen e teve uma lesão no fígado. Ela também já passou por cirurgia e seu estado de saúde é grave. O corpo do cineasta foi levado para o Instituto Médico Legal (IML).

Considerado um dos maiores documentaristas do Brasil, Coutinho é ganhador do Kikito de Cristal, principal premiação do cinema nacional, pelo conjunto da obra. Entre seus principais filmes estão Edifício Master, Jogo de cena, Babilônia 2000 e Cabra Marcado para Morrer.

Em junho de 2014, ele e o cineasta José Padilha foram convidados a integrar a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, responsável pela premiação do Oscar.

Ao Portal de notícias G1, em 2013, o cineasta contou não ser uma pessoa tímida e disse ser fácil se apresentar para grandes plateias, como ocorreu no Festa Literária Internacional de Paraty de 2013. Ele também deu detalhes de seus filmes e de como conseguia tirar o máximo de cada entrevistado.

Coutinho explicou que seus temas principais sempre foram os mais simples do dia a dia. O que é viver? Para quê estudar? Para quê dinheiro?, afirmou, dizendo que as perguntas mais básicas sempre são as mais interessantes.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.