fbpx

Eduardo Dussek

Eduardo Dussek é um ator, cantor e compositor brasileiro nascido no Rio de Janeiro (RJ) no dia 01 de janeiro de 1958.

Começou a carreira artística como pianista de peças de teatro em 1973, aos quinze anos, quando estudava na Escola Nacional de Música. Mais tarde passou a compor suas próprias canções e montou uma banda, que acabou apadrinhada por Gilberto Gil.

A partir de 1978, Eduardo Dussek já tinha algumas composições gravadas por nomes de peso da MPB, como As Frenéticas (o samba “Vesúvio”), Ney Matogrosso (o fox “Seu tipo”) e Maria Alcina (o frevo “Folia no Matagal”, dois anos depois regravada por Ney Matogrosso) – todas em parceria com Luís Carlos Góis. Suas composições buscavam aliar sátira e bom humor.

Ganhou notoriedade nacional em 1980, participou do festival MPB Shell da Rede Globo cantando apenas de cueca a debochada canção Nostradamus, que não se classificou mas ficou conhecida pelo público. Por essa época gravou o primeiro LP, Olhar Brasileiro, lançado em 1982, que o leva ao sucesso, estourando nas paradas musicais, quando flertou com o ainda incipiente pop-rock, no LP “Cantando no Banheiro!, com “Barrados no Baile” (com Luís Carlos Góis), “Cabelos Negros” (Com Luiz Antonio de Cássio) e “Rock da Cachorra” (Léo Jaime).

Como ator, estreou no musical Plunct, Plact, Zuuum, em 1983, como o Mestre de Matemática.

Dois anos depois, notabilizou-se com o LP “Brega-chique”, cuja faixa-título, mais conhecida como “Doméstica”, fazia uma sátira social, bem no clima do teatro besteirol da época. Em 1986, lançou “Dussek na sua”, com “Aventura” e com “Eu Velejava em Você”, uma das mais tocantes músicas da MPB, depois regravada por Zizi Possi. Em 1989, voltou à cena com o musical “Loja de Horrores”, em que atuava no papel de dentista.

Nos anos 90, afastado da função de cantor, começou a atuar como ator. Sua primeira novela foi Floradas na Serra (1991) e depois interpretou a personagem do Capitão-Mor Gonçalo na novela Xica da Silva, ambas produções da extinta Rede Manchete.

Atuou como diretor de espetáculos e, no fim da década, voltou a apresentar alguns trabalhos como humorista e cantor, um deles sobre Carmen Miranda.

Pela TV Globo, atuou em Você Decide (1999), A Lua me Disse (2005), Bang-Bang (2006) e Toma Lá, Dá Cá (2007).

A convite do diretor Carlos Reichenbach, estreou no cinema em 2004 no filme Bens Confiscados, como o engenheiro alemão Miklos.

Em 2006, integra o elenco do filme Federal – o Filme, de Erik de Castro, no papel do traficante Beque. No mesmo ano, estreia no elenco do musical Sassaricando, e o Rio Inventou a Marchinha, crônica dos costumes do Rio de Janeiro contada através de canções de Noel Rosa, Lamartine Babo e Braguinha, que é lançada em disco.

Filmografia

:: Filmografia como Ator ::

2012 :: Os Penetras
2010 :: Federal – o Filme
2005 :: Bens Confiscados
2004 :: Amigas (CM)

:: Filmografia como Autor de Trilha Sonora ::

1985 :: Rei do Rio

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Eduardo Dussek. Disponível no endereço: https://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/eduardo-dussek/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Um comentário em “Eduardo Dussek

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.