fbpx

Elias Andreato

Biografia

Elias Vicente Andreato, em arte conhecido como Elias Andreato, é um ator brasileiro nascido em Rolândia (PR) no dia 08 de março de 1955.

Iniciou sua carreira artística no teatro amador. Estreou profissionalmente na peça Pequenos Burgueses, de Máximo Gorki, sob a direção de Renato Borghi, em 1977. A partir de então, torna-se competente ator e diretor, transitando com desenvoltura nos variados estilos da cena contemporânea, como em Diário de um Louco (1980), de Nikolai Gogol, Édipo Rei (1983), de Sófocles, Escola de Mulheres (1984), de Molière, Decifra-me ou Devorote (1989), de José Rubens Siqueira e Renato Borghi, Van Gogh (1993), Só mais um Instante (2003), de Marta Góes, etc. Em 1997 dirige Arte Oculta, de e com Cristina Mutarelli, e A Filha da…, de Eduardo Silva, com Marília Pera.

Estreou no cinema no filme Shock em 1984.

Em 1986, fez sua primeira novela, Helena, depois A Idade da Loba (1995), Suave Veneno (1999), A Muralha (2001) e mais recentemente participou de um episódio do seriado Minha Nada Mole Vida (2006), ao lado de Luiz Fernando Guimarães, e de Beleza Pura (2008), como Adamastor.

Elias deveria deter o recorde brasileiro em participação em curtas-metragens, quatorze ao todo. Sua carreira é essencialmente teatral, mas tem marcante parti cipação nos filmes Boleiros, Era uma Vez o Futebol (1998) e O Príncipe (2002), ambos dirigidos por Ugo Giorgetti.

Elias Andreato já foi considerado o maior ator de teatro da geração pós-Arena e Oficina, que se superou a cada espetáculo e é hoje referência para as gerações mais jovens, que veem nele uma inspiração e uma possibilidade de vida e de um caminho pessoal no teatro.

É irmão do artista gráfico Elifas Andreato.

Filmografia

1984 :: Shock
1985 – Negra Noite (CM)
1986 – Ondas (CM)
1986 :: Ufogão (CM)
1991 :: Epopeia (CM)
1991 :: Faça Você Mesmo (CM)
1992 – Jogo da Memória (CM)
1992 :: A Princesa Radar (CM)
1994 – Expresso (CM)
1994 :: Amor! (CM)
1994 :: O Efeito Ilha
1995 – Sábado
1996 – Doces Poderes
1997 – Dedicatórias (CM)
1997 :: A Grade (CM)
1998 :: O Postal Branco (CM)
1998 :: Boleiros, Era uma Vez o Futebol
2001 :: Os Xeretas
2002 – Em Nome do Pai (CM)
2002 :: O Príncipe
2003 – República (CM)
2004 – Carne (CM)
2004 :: Irmãos de Fé
2005 :: O Segredo dos Golfinhos
2007 – A Casa de Alice
2008 – Mãe (CM)

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Elias Andreato. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/elias-andreato/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.