fbpx

Elísio de Albuquerque (1920-1983)

Biografia

Elísio de Albuquerque Filho, em arte conhecido como Elísio de Albuquerque, foi um ator brasileiro nascido em Manaus (AM) no dia 27 de outubro de 1920.

Filho caçula de vinte irmãos, passa sua infância e juventude em Manaus e logo começa se interessar pela arte de interpretar, ao iniciar carreira no teatro amador de sua cidade. Lutou na Segunda Guerra Mundial, convocado que foi pela FEB (Força Expedicionária Brasileira), sendo um dos heroicos pracinhas a lutar em Monte Castelo, em 1945. Com o fim da guerra, consegue emprego de funcionário público e muda-se para o Rio de Janeiro. Ingressou na TV Tupi do Rio e atua em diversas peças do Grande Teatro Tupi, ao lado de Fernanda Montenegro, Sergio Britto, etc.

Estreou na televisão no Sítio do Pica-Pau Amarelo, como o Visconde de Sabugosa. No teatro, participa de peças históricas como Senhora dos Afogados e A Moratória. Mas logo resolveu mudar-se para São Paulo e ingressa no TBC e depois Teatro dos Doze.

Estreou no cinema em 1951, na película Suzana e o Presidente. Nos anos 50 fez muitos filmes, alternando-se nos três grandes estúdios paulistas como a Maristela, com O Comprador de Fazendas (1951), a Vera-Cruz, com Família Lero-Lero (1953) e Multifilmes, com Destino em Apuros (1954), primeiro filme totalmente colorido brasileiro, e hoje perdido.

Nos anos 60 dedicou-se quase que totalmente à televisão, ficando famoso por seu personagem vilão Dom Rafael, de O Direito de Nascer, em 1964, ou o milionário Adalberto Dias Leme, em Antonio Maria, em 1968. Em 1971, fez sua última novela, O Preço de um Homem, quando, por problemas de saúde e, para surpresa de todos, encerrou sua carreira artística.

Foi casado com Lolita de Albuquerque, com quem teve quatro filhos, Rejane (1956), Roberto (1958), Laise (1961) e Luciana (1965).

Faleceu em 23 de setembro de 1983, em São Paulo, aos 82 anos de idade.

Filmografia

1951 – Suzana e o Presidente; Presença de Anita; O Comprador de Fazendas; 1952 – Modelo 19 (O Amanhã Será Melhor); Appassionata; Nadando em Dinheiro; 1953 – Esquina da Ilusão; O Homem dos Papagaios; A Família Lero-Lero; O Craque; 1954 – Destino em Apuros; A Sogra; 1955 – Carnaval em Lá Maior; 1957 – Osso, Amor e Papagaios; 1960 – Dona Violante Miranda; 1961/1962 – O Invento (CM) (episódio da série Vigilante Rodoviário); 1967 – O Vigilante em Missão Secreta (episódio: O Invento)

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Elísio de Albuquerque. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/elisio-de-albuquerque/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.