fbpx

Eloísa Mafalda (1924-2018)

Biografia

Mafalda Theotto, em arte conhecida como Eloísa Mafalda, foi uma atriz brasileira nascida em Jundiaí (SP) no dia 18 de setembro de 1924.

Começou trabalhando como costureira e auxiliar de escritório na Rádio Tupi de São Paulo, nas Emissores Associadas, na qual teve os primeiros contatos com a arte e a interpretação. Seu irmão, Oliveira Neto, a convenceu a fazer um teste na mesma emissora de rádio no Rio de Janeiro, como atriz. Foi aprovada e logo começou a fazer radionovelas da Rádio Nacional.

Em seguida, na década de 1950, já na televisão, atua como apresentadora, em programas musicais e em humorísticos. Transfere-se para a TV Paulista, participou com assiduidade dos teatros semanais. Sua primeira novela é O Ébrio, em 1965. Ficou na TV Paulista até que a emissora foi vendida para a TV Globo, onde Eloísa Mafalda viveu papéis marcantes em mais de 40 trabalhos, entre novelas, séries e especiais.

Na TV Globo, faz sua primeira novela, A Grande Mentira (1969) e não para mais, destacando-se Bandeira 2 (1971), Gabriela (1975), O Grito (1975), O Astro (1977), Água Viva (1980), Champagne (1983), Roque Santeiro (1985), Pedra sobre Pedra (1992), Por Amor (1997), O Clone (2001).

Caso de Dona Nenê, na primeira versão de A grande família; além de ter interpretado a inesquecível Dona Pombinha Abelha, da novela Roque Santeiro. A carreira conta ainda com outros personagens que caíram no gosto do público, como Maria Machadão, de Gabriela; Dona Mariana, de Paraíso; Gioconda Pontes, de Pedra sobre pedra; e Manuela, de Mulheres de areia.

A atriz fez seu primeiro papel no cinema em 1950, no filme Somos dois numa ponta como uma secretária. Retornou às telonas em 1972, no filme Os Mansos e, mais recentemente, participa de Simão, o Fantasma Trapalhão.

Já no teatro, a estreia aconteceu em 1965, numa adaptação de O morro dos ventos uivantes.

Eloísa estava fora do ar desde a novela O Beijo do Vampiro, de 2002. Os convites para voltar foram muitos, mas a artista não pôde aceitá-los. Sua última aparição na telinha foi na série Brava Gente, em 2002. Na época, já não conseguia decorar os textos e decidiu sair de cena diante da perda de memória.

Esteve casada há muitos anos com Miguel Teixeira, com quem teve dois filhos, Míriam e Marcos Teixeira.

Foi uma das grandes atrizes brasileiras, estando em plena atividade até quando pode, tendo reduzido seus papéis na televisão nos últimos anos de vida. Intérprete de papéis marcantes da dramaturgia brasileira, a atriz Eloísa Mafalda faleceu, aos 93 anos, no dia 16 de maio de 2018, em Petrópolis, na Região Serrana do Rio. Ela vivia há muitos anos com a filha Mirian, em Petrópolis. Marcos Teixeira, filho da artista, confirmou que a mãe faleceu por volta das 20h30, em casa. Segundo matéria publica no site de OGlobo, o enterro ocorreu em Jundiaí, no interior de São Paulo. Ela deixou, além dos dois filhos, dois netos e dois bisnetos.

Filmografia

:: Obrigada!
1998 :: Simão, o Fantasma Trapalhão
1990 :: Beijo 2348/72
1977 :: O Ibrahim do Subúrbio (Episódio: O Ibrahim do Subúrbio)
1974 :: O Mau Caráter
1972 :: Os Mansos (Episódio: O Homem dos Quatro Chifres)
1950 :: Somos Dois

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Eloísa Mafalda. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/eloisa-mafalda/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.