fbpx

Emiliano Queiroz

Biografia

Emiliano de Guimarães Queiroz, em arte conhecido como Emiliano Queiroz, é um ator brasileiro nascido em Aracati (CE) em 01 de Janeiro de 1936. Trabalhou em inúmeras telenovelas e filmes.

Apesar de ter nascido em Aracati, no Ceará, foi criado na capital Fortaleza, começando muito cedo a trabalhar no rádio e depois teatro. Com doze anos, resolveu procurar um grupo de teatro e entra para o Teatro Experimental de Arte.

Em seguida, passou num teste para radioator na PRE-9, Ceará Rádio Clube, que existe até hoje. Dos 15 aos 19 anos, fez rádio e teatro, comediante e ganha muitos prêmios. Nessa época, serviu o Exército e terminou como cabo.

Em 1958, levou oito dias para chegar a São Paulo para estudar arte dramática na Federação Paulista de Teatro, mas não conseguiu nenhum papel. Trabalhou em peças infanto-juvenis, boates, circos, inclusive como dançarino, mas, sem sucesso, começou a trabalhar como datilógrafo. Em 1959, conseguiu um pequeno papel na peça O Pagador de Promessas.

Na televisão, foi um dos pioneiros na inauguração da TV Ceará, em 1960. Depois passou pela TV Cultura e TV Paulista, até chegar à Rede Globo.

Sua primeira novela acontece em 1964, pela TV Paulista, Eu Amo Esse Homem. Contratado pela recém-fundada TV Globo, estreia em sua primeira novela, Ilusões Perdidas, em 1965. Atuou em dezenas de novelas, quase todas sucessos pela TV Globo, com destaque entre as quais, destacam-se: Irmãos Coragem (1970), como Juca Cipó, e O Bem-Amado (novela) (1973) e série (1980), como Dirceu Borboleta, sua consagração, roubando muitas cenas da novela. Essas duas novelas foram talvez o ponto mais alto de sua carreira. Destacou-se também em Pai Herói (1979); Cambalacho (1986); Deus Nos Acuda (1992); As filhas da mãe (2001); Chocolate com Pimenta (2003); Senhora do destino (2004); e mais recentemente Eterna Magia (2007), entre tantas outras.

No teatro criou personagens antológicos, como Veludo em A Navalha na Carne e Geni em A Ópera do Malandro.

No cinema, foi Hélio Souto quem lhe dá a primeira oportunidade, no filme Conceição, produzido em 1960. Em 1963, ganhou um papel importante no filme O Lamparina, ao lado de Mazzaropi, como Candeeiro, e em outros como Navalha na Carne (1970), seu primeiro grande papel no cinema, como Veludo; Independência ou Morte (1972), dirigido por Carlos Coimbra; O Grande Mentecapto (1989); e Stelinha (1990), pelo qual ganhou o Kikito de melhor ator no Festival de Gramado; Tiradentes (1999), no papel do poeta Cláudio Manuel da Costa, dirigido por Oswaldo Caldeira; e mais recentemente O Xangô de Baker Street (2001), dirigido por Miguel Faria Júnior; Madame Satã (2002), dirigido por Karim Aïnouz; Casa de areia (2005), dirigido por Andrucha Waddington; Xuxa e os Duendes (2006); Feliz Natal (2008), entre outros.

Com quase sessenta anos de carreira, é um grande ator brasileiro. Tal fato levou, em 2006, a Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, por meio da Coleção Aplauso, lançar sua biografia, Emiliano Queiroz: na sobremesa da vida, de autoria de Maria Letícia.

Filmografia

:: Filmografia como Ator ::

2015 :: A Floresta que se move
2012 :: Meu pé de Laranja Lima
2008 :: Feliz Natal
2006 :: O Cobrador (In God We Trust) (Brasil/Argentina/Espanha/México)
2006 :: Xuxa Gêmeas
2006 :: Mulheres do Brasil
2005 :: No Princípio Era o Verbo (CM)
2005 :: Cidade dos Festivais (CM)
2005 :: Amigo Invisível
2005 :: Casa de Areia
2003 :: Bala Perdida (CM)
2002 :: Xuxa e os Duendes 2 – No caminho das Fadas
2002 :: Madame Satã
2001 :: Xuxa e os Duendes
2001 :: O Xangô de Baker Street
1999 :: Tiradentes
1998 :: O Sonho de Dom Bosco (CM)
1998 :: Tangerine Girl (CM)
1996 :: Padre Mestre (CM)
1990 :: Stelinha
1989 :: O Grande Mentecapto
1988 :: Primeiro de Abril, Brasil
1984 :: Amor Maldito
1979 :: O Retrato (CM)
1977 :: Um Brasileiro Chamado Rosaflor
1976 :: O Pistoleiro
1976 :: O Vampiro de Copacabana
1975 :: Deixa, Amorzinho… Deixa
1975 :: Intimidade
1975 :: A Extorsão
1973 :: Mestiça, a Escrava Indomável
1972 :: Independência ou Morte
1972 :: A Difícil Vida Fácil
1971 :: As Quatro Chaves Mágicas
1971 :: As Confissões de Frei Abóbora
1971 :: Uma Pantera em Minha Cama
1970 :: Dois Perdidos numa Noite Suja
1970 :: Uma Garota em Maus Lençóis
1970 :: O Bolão
1969 :: A Navalha na Carne
1968 :: Vidas Estranhas
1968 :: Enfim Sós… com o Outro
1968 :: Jovens pra Frente
1968 :: O Homem Que Comprou o Mundo
1967 :: Carnaval Barra Limpa
1966 :: Engraçadinha depois dos Trinta
1964 :: O Lamparina
1962 :: Pedro e Paulo (Tercer Mundo) (Brasil/Argentina)
1960 :: Cidades Exóticas (Alemanha)
1960 :: Conceição

:: Filmografia como Ele Mesmo ::

1975 :: Rodolfo Arena, um Ator do Brasil (CM)
1968 :: Arte-Comunicação (CM)

Bibliografia

Fontes de Referência

Livros:

LETÍCIA, Maria. Emiliano Queiroz: na sobremesa da vida. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006.
SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Emiliano Queiroz. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/emiliano-queiroz/
WIKIPEDIA. Emiliano Queiroz. Disponível no endereço: http://pt.wikipedia.org/wiki/Emiliano_Queiroz

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados

3 comentários sobre “Emiliano Queiroz

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.