fbpx

Eu queria ser arrebatada, amordaçada e, nas minhas Costas, Tatuada (2015)

Sinopse

Silvana é uma mulher cansada. O mundo não mais lhe pertence, o invisível a incomoda, o cotidiano a oprime. O que ela deseja, às vezes, é abandonar tudo e voltar para casa. As lembranças de outrora são fortes o suficiente para romper o fluxo de sua vida.

Elenco

Fabiola Buzim
Leo Pyrata
Márcio Vito

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Eu queria ser arrebatada, amordaçada e, nas minhas Costas, Tatuada que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Andy Malafaia
Roteiro: Andy Malafaia
1º Assistente de Direção: Fábio Batista
Preparação de Elenco: René Guerra
Coreografia: Maryam Doudou Lauper
Produção: Andy Malafaia, Carla Osório, Carol Veiga, Marlon Peter, Vitor Medeiros
Direção de Fotografia: Daniel Bustamante
Fotografia still: Andrea Nestrea, Marilia Cabral
Gaffer: Jeferson Santos
Direção de Arte: Rafael Amorim
Figurino: Rosangela Nascimento
Maquiagem: Bia Medeiros
Montagem: Douglas Soares
Som: Fábio Baldo
Técnicos: Edgar Willmann Mugica
Captação de Som: Vitor Kruter
Empresa Produtora: Obscuru Filmes

Brasil | Ficção | 16 min. | 2015 | RJ

Bibliografia

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Eu queria ser arrebatada, amordaçada e, nas minhas Costas, Tatuada. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/eu-queria-ser-arrebatada-amordacada-e-nas-minhas-costas-tatuada/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.