fbpx

Família Muniz (2016)

Trailer

Sinopse

FOTO Familia MunizFilme de Marcos Pimentel sobre o cotidiano, as crenças e celebrações de uma família que, há mais de 60 anos, comanda a Guarda OS CIRIACOS, uma irmandade de Nossa Senhora do Rosário. No quintal de casa, eles preservam a religiosidade e tradições da cultura negra. Uma história de fé, amor e Congado.

Em 2013, ao realizar uma série documental para TV sobre manifestações religiosas em Minas Gerais, o documentarista Marcos Pimentel conheceu a Irmandade Os Ciriacos, uma das mais tradicionais irmandades de Nossa Senhora do Rosário em Minas Gerais.

Fundada em 1973 por Ciriaco Celestino Muniz, pai do atual capitão-mor Antônio Jorge Muniz (Toinzinho), a irmandade possui cerca de 130 integrantes, quase todos membros da Família Muniz. Eles se dividem em dois grupos: a Guarda de Moçambique, onde os homens ocupam todos os postos, e a Guarda Conga, que abriga, em sua maioria, as mulheres da irmandade.

Além de toda a religiosidade, musicalidade e beleza das festas promovidas pelos Ciriacos, o que chamou a atenção de Marcos Pimentel foi a importância dessas práticas e tradições para a própria família Muniz. Quase todos os integrantes da irmandade são dessa mesma família e vivem em barracões que ficam em um mesmo lote no Bairro Novo Progresso, onde também funciona a sede do grupo.

Essa convivência e união familiar, que certamente é promovida e intensificada pela irmandade e seus rituais, em um espaço físico único e restrito, constitui um universo muito peculiar e encantador, comenta o documentarista. Foi isso que me levou a pensar em um documentário que tratasse não apenas da manifestação religiosa em si, mas, principalmente, da importância daquelas tradições para a manutenção das relações e da identidade dessa família.

Fiel à proposta inicial, o curta-metragem Família Muniz (DOC, 17min) foi filmado exclusivamente no quintal da família, onde também funciona a sede da irmandade. Os personagens principais são o capitão-mor Toinzinho e o pequeno Lucas, de apenas 7 anos, que segue os passos – e os ritmos – do avô e dos tios. A partir da relação dos dois com a festa, desde sua preparação até o seu final, o documentário deixa muito claro como essa tradição do Congado é importante para cada membro e para a família como um todo. Para enxergar isso, não é preciso nenhuma explicação ou qualquer didatismo. Está tudo ali, naquele terreiro, onde fé e amor se manifestam de maneira indissociável, conclui Pimentel.

Filme produzido com recursos do Edital de Cultura Popular e Tradicional, aberto pelo Museu da Imagem e do Som de Belo Horizonte em 2014.

Elenco

Antônio Jorge Muniz …. Capitão-mor

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Família Muniz (2016) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Marcos Pimentel
Roteiro: Marcos Pimentel
Direção de Fotografia: Mauro Pianta

Bibliografia

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados

Um comentário em “Família Muniz (2016)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.