fbpx

Francisco Cavalcanti (1942-2014)

FOTO Francisco CavalcantiFrancisco de Almeida Cavalcanti, em arte conhecido como Francisco Cavalcanti, foi um cineasta, roteirista, ator e produtor brasileiro nascido em Poá (SP) no dia 24 de agosto de 1942.

Começou sua carreira como radialista e radioator, primeiro na Rádio Marabá, de Mogi das Cruzes, e depois na Rádio Tupi. Atuou também em teatro, escrevendo e interpretando peças como Diamante Sagrado.

Estreou no cinema como ator em 1970 em Audácia – a Fúria dos Desejos. Ao longo da cerreira, fez quase vinte filmes, na maioria produzidos e dirigidos por ele mesmo, através das produtoras Ribalta e Plateia Filmes.

Francisco Cavalcanti estreou como diretor em 1972 no filme As Mulheres do Sexo Violento. Como diretor, dirigiu mais de 11 produções. Dirigiu não apenas grandes filmes, mas também dirigiu episódios de séries renomadas.

A Boca do Lixo era a região no centro da capital paulista que concentrou, entre os anos 1960 e 1980, boa parte da produção cinematográfica do Estado.

Em sua extensa filmografia, destacam-se Mulheres Violentadas e O Instrumento da Máfia.

Cavalcanti foi um dos grandes produtores/diretores da Boca do Lixo Paulista dos anos 1970/1980, inicialmente no gênero pornochanchada, depois erótico e, finalmente, o explícito, quase sempre utilizando produções suas anteriores, com enxerto de cenas de sexo explícito, como nos filmes Aberrações de uma Prostituta (1981), Os violentadores de meninas virgens (1983) e Ivone, a Rainha do Pecado (1984).

Cavalcanti também atuou em diversos longas na época — alguns deles, dirigidos por ele próprio, como (1978), na década de 1970.

Ele era o galã dos filmes dele. Como fazia muitos filmes policiais, acabava interpretando o mocinho, que sempre resolvia tudo à bala, lembra Diomédio Piskator, que filmou curtas no período da Boca e hoje dirige o Instituto Ozualdo Candeias, que reúne egressos do polo.

O diretor Alfredo Sternheim, seu contemporâneo na Boca, conta que mesmo quando migrou para produções explícitas, Cavalcanti nunca abandonou o gênero policial. José Mojica Marins levava as coisas pro lado do susto. Com o Francisco, que era seu amigo, era tudo na base do policial tradicional.

Nos últimos anos de vida, produziu vídeos que seu filho, Fabrício Cavalcanti, dirigia.

Em 2013, ele voltou a se reunir com colegas da época da Boca do Lixo para rodar Memórias da Boca, longa composto por episódios curtos e independentes feitos pelos cineastas para relembrar o auge do polo.

Recentemente, Fabrício produziu um documentário sobre Cavalcanti, Meu Pai a 24 Quadros, e esteve em desenvolvimento de um projeto para finalizar um longa filmado em 1987, O Irmão do Demônio, no qual José Mojica Marins interpretava o vilão.

Francisco Cavalcanti faleceu em São Paulo no dia 01 de outubro de 2014. Estava internado no Hospital do Servidor Público Estadual, onde se tratava de um câncer de intestino.

Filmografia

:: Filmografia como Diretor ::

2009 :: Nobuko, uma História de Amor
2003 :: A Pensão
2001 :: Amor Imortal
1997 :: Homens sem Terra
1996 :: Os Indigentes
1988 :: Instrumento da Máfia
1988 :: Um Homem Diabólico
1987 :: O caipira bom de fumo
1987 :: Horas Fatais Cabeças Trocadas (codir. Clery Cunha)
1986 :: A Hora do Medo
1986 :: O Garanhão Erótico
1986 :: Os Sequestradores (Os Sequestradores do Sexo Explícito)
1985 :: O Papa Tudo
1985 :: Uma mulher provocante
1985 :: O Filho do Sexo Explícito
1985 :: Que Delícia de Buraco
1984 :: Ivone, a Rainha do Pecado
1984 :: Animais do Sexo
1984 :: Padre Pedro e a Revolta das Crianças
1984 :: Almas Marginais
1984 :: Sexo, Sexo e Sexo
1983 :: O Cafetão
1983 :: Os Tarados
1983 :: Os violentadores de meninas virgens
1981 :: Aberrações de uma Prostituta
1981 :: O Filho da Prostituta
1979 :: O Portão das Condenadas
1978 :: Mulheres Violentadas
1976 :: As Mulheres do Sexo Violento

:: Filmografia como Roteirista ::

1988 :: Instrumento da Máfia
1987 :: O caipira bom de fumo
1987 :: Horas Fatais Cabeças Trocadas
1986 :: A Hora do Medo
1986 :: O Garanhão Erótico
1986 :: Os Seqüestradores
1985 :: O Papa Tudo
1985 :: Uma mulher provocante
1985 :: Que Delícia de Buraco
1984 :: Ivone, a Rainha do Pecado
1984 :: Animais do Sexo
1983 :: O Cafetão
1983 :: Os Tarados
1983 :: Os violentadores de meninas virgens
1981 :: Aberrações de uma Prostituta
1979 :: O Portão das Condenadas
1978 :: O Atleta Sexual
1978 :: Mulheres Violentadas
1976 :: As Mulheres do Sexo Violento

:: Filmografia como Ator ::

2013 :: Mal Passado …. Avô
1998 :: O Regenerado
1988 :: Instrumento da Máfia
1988 :: Um Homem Diabólico
1988 :: O Preço da Fama
1987 :: O caipira bom de fumo
1987 :: Horas Fatais Cabeças Trocadas
1986 :: A Hora do Medo
1986 :: Os Sequestradores
1985 :: O Papa Tudo
1985 :: Uma mulher provocante
1985 :: O Filho do Sexo Explícito
1985 :: Que Delícia de Buraco
1984 :: Ivone, a Rainha do Pecado (Uma Mulher Provocante) …. Nelsinho
1984 :: Animais do Sexo Explícito
1984 :: Padre Pedro e a Revolta das Crianças
1984 :: Sexo, Sexo e Sexo …. Nico
1983 :: Horas Fatais – Cabeças Cortadas
1983 :: O Cafetão …. Pedro
1983 :: Os Tarados
1983 :: Os violentadores de meninas virgens …. Pedro
1981 :: Aberrações de uma Prostituta
1981 :: O Filho da Prostituta
1979 :: O Portão das Condenadas …. Júlio
1978 :: Mulheres Violentadas
1976 :: As Mulheres do Sexo Violento
1970 :: Audácia – a Fúria dos Desejos (Episódio: A Badaladíssima dos Trópicos x os Picaretas do Sexo)

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

FOLHA. Disponível no endereço: http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2014/10/1525381-morre-aos-72-anos-o-cineasta-da-boca-do-lixo-francisco-cavalcanti.shtml
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Francisco Cavalcanti. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/francisco-cavalcanti/
IMDB. Francisco Cavalcanti. Disponível no endereço: http://www.imdb.com/name/nm0146728/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Um comentário em “Francisco Cavalcanti (1942-2014)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.