fbpx

Francisco Cupello (1911-1979)

Biografia

Francisco Cupello foi um empresário do setor de exibição italiano nascido em Paola, no Sul da Itália, no dia 23 de setembro de 1911.

Era filho de Guiseppe Cupello, um veterano das Brigadas Garibaldinas (civis que lutaram pela unificação da Itália), que recebeu, ao morrer em 1932, honras excepcionais o governo italiano, por ter sido o último Garibaldino a morrer na cidade de Paola.

Italiano da Calábria, Francisco Cupello teve uma infância feliz e travessa, mas aos 14 anos tomou contato com a realidade. Aprendeu um ofício, o de sapateiro, e logo em seguida realizou seu maior sonho: vir para o Brasil, A terra prometida, para onde já haviam batido o seus dois irmãos mais velhos. E veio, ainda adolescente, no ano de 1927.

Foi sapateiro por muito pouco tempo, passando em seguida ajudar os irmãos jornaleiros na entrega dos jornais. Mas imaginou logo outros negócios, na ânsia de progredir, e levava os jornais para vender luz em cidades próximas. Para conseguir representação passou a frequentar redações e ganhou a confiança e a proteção dos jornalistas-diretores. Foi deste cotidiano que conheceu Irineu Marinho, Mario Rodrigues, Geraldo Rocha, Oséas Motta Filho, entre outros. Da confiança e proteção estabelecida, veio o que fez a diferença: todos o ajudaram a empreender ainda mais.

Assim ele foi crescendo no negócio até fundar agências de distribuição nas cidades do interior fluminense, principalmente em Valença (MG), onde fixou residência e passou a investir no setor da exibição cinematográfica como alternativa de diversificação de seus negócios de distribuição de mercadorias e periódicos, comprou e construiu casas de espetáculos em muitas cidades de três estados: Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, chegando a ter, em sociedades, mais de 40 cinemas.

Sempre trabalhando com um foco popular em seus cinemas, instituiu em suas empresas sessões matinais aos domingos, gratuitas, para crianças de até 14 anos.

Em Valença (RJ), constituiu a empresa cinematográfica Cupello & Jannuzzi junto com Paschoal Jannuzzi, afim de assumir a operação do Cinema Roma. Em seguida, em 1935, adquiriu do empresário Adão Pereira de Araújo, o Cine Rex em Juiz de Fora (MG).

Pouco tempo mais tarde, a empresa mudou parte da sociedade, saindo Paschoal Jannuzzi e entrando Agostinho Menezes Filho, e o cinema passou a ser operado pela Empreza Cupello & Menezes. Em fins do mesmo ano de 1935, o Cine Rex foi vendido para Sérgio Ferraz.

Continuando em Valença (RJ), adquiriu o Cine-Theatro Glória. Como versátil empresário fundou a empresa F. Cupello & Cia. e, junto com o sócio Gabriel Martins Villela, empreende a expansão de seus negócios comprando (ou arrendando) e administrando diversos cinemas em diversas cidades no interior do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, através da criação do Circuito Cinematográfico Glória.

Em São João Del-Rei (MG), inaugurou o Cine Glória.

No Rio Grande do Sul, o Circuito Cinematográfico Glória esteve presente nas cidades de Rio Grande, Santa Maria, Bagé, São Gabriel, Alegrete, Rosário do Sul, Dom Pedrito, Quarai e Cacequi. Graças a sua grande abrangência e capacidade empreendedora no interior do estado, Francisco Cupello foi presidente do Sindicato das Empresas Exibidoras de RS onde representou os interesses empresariais do setor.

Em junho de 1946, participou do I Congresso Nacional de Exibidores Cinematográficos, relevante evento do setor. Um mês depois, em 20 de julho de 1946, integrou a fundação da Unida Filmes S.A., empresa distribuidora cinematográfica, constituída em assembléia com um capital de Cr$ 400 mil e a participação de outros 14 acionistas, dentre os quais exibidores como Domingos Vassalo Caruso, Gabriel Martins Villela, Girolamo Cilento e Jaime de Campos Freixo.

Na produção cinematográfica, constituiu a Tapuia Filmes com a qual financiou e produziu três filmes brasileiros. O terceiro deles, que porém não concluído, A Mulher de Longe (1949), que foi escrito e dirigido pelo romancista Lúcio Cardoso, com quem era aparentado por parte de sua esposa.

Francisco Cupello faleceu em 1979.

Filmografia

1949 :: A Mulher de Longe (Inacabado)
1949 :: Almas Adversas
1948 :: Folias Cariocas

Bibliografia

Livros:

CUPELLO, Francisco. Memórias de um Imigrante. Rio de Janeiro: Casa Editora Vecchi S/A, 1973.
SOBRINHO, A.G.. São João del-Rei – 300 anos de histórias. São João del-Rei: Do autor, 2006, 195 p.

Dissertações:

SILVA, Francine Nunes da. Prática do dizer, prática do Fazer: Cineclubismo, Imagens e Política. Dissertação de Mestrado. Santa Maria: UFSM, 2011.

Periódicos:

CINE REPÓRTER. Ano XIV. Número 609. 20 de setembro de 1947.
______. O Décimo Aniversário do Circuito Cinematográfico Glória. Ano XIV. Número 624. 03 de janeiro de 1948.
DÂNGELO, J.. Em 35 mm. In: Gazeta de São João del-Rei. Coluna “Pelas Esquinas”. 26 de maio de 2007.
DIÁRIO DO COMÉRCIO. São João del-Rei, p. 1, 20 de agosto de 1947.
DIÁRIO DO COMÉRCIO. São João del-Rei, p. 1, 21 de agosto de 1947.
DIÁRIO DO COMÉRCIO. São João del-Rei, p. 1, 22 de agosto de 1947.
O CORREIO. Inauguração do Cine Glória. São João del-Rei. 31 de agosto de 1947. p. 2

Internet:

ALMEIDA, E.F.: Retroceder nunca, render-se jamais, Jornal O Tempo, reportagem de 17/07/2002. Disponível no endereço: http://saojoaodelreitransparente.com.br/organizations/view/87.
CUPELLO, M.P.: Revitalização dos Cinemas, artigo publicado no Blog de São João del-Rei em 18 de agosto de 2011.
JORNAL HOJE EM DIA: Lilinho, o velho herói da cidade, reportagem de 30/06/2002. Disponível no endereço: http://saojoaodelreitransparente.com.br/organizations/view/87.
JORNAL DO SINDCOMÉRCIO: A beleza da sétima arte em 50 anos de história. Dezembro de 2007, disponibilizado in: http://saojoaodelreitransparente.com.br/organizations/view/87.
LELIS, M.C.. Cine Glória de São João del-Rei: 60 anos dentro da história do cinema nacional. In: CORGOZINHO, B.M.S., CATÃO, L.P. & PEREIRA, M.H.F. (org.): História e Memória do Centro-Oeste Mineiro: perspectivas. Belo Horizonte: Crisálida, 2009, 223 p.
REVISTA MAXI: Entrevista: Lilinho, março de 1995, disponibilizado in: http://saojoaodelreitransparente.com.br/organizations/view/87.
SILVA, H.C.: Cine Glória, Jornal da ASAP, São João del-Rei, s/d, disponibilizado in: http://saojoaodelreitransparente.com.br/organizations/view/87.

Franco Groia

Franco Groia

Pesquisador com foco na história do Cinema Brasileiro e desenvolvimento do mercado audiovisual no Brasil, é o criador e Coordenador Geral do Portal 'História do Cinema Brasileiro'. É Professor Universitário na Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO) - Campus Juiz de Fora (MG). contato: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.