fbpx

Fulaninha (1986)

Sinopse

runo, um cineasta carioca residente na rua Prado Jr., em Copacabana, faz um desenho de sua paixão platônica e mote de um roteiro que está escrevendo. Seus amigos, freqüentadores do boteco do Camarão, a chamam de Fulaninha. Hermínio é um advogado inativo que vive de uma herança e se queixa pois corre o risco de ter de trabalhar, já que surgiu mais um herdeiro. Jardel é um corretor que busca, junto a um empresário paulista, o dinheiro para financiar o filme de Bruno. Canela é diretor de filmes pornográficos. No prédio onde fica seu estúdio morre um morador e a polícia está retirando o corpo. O delegado interroga o porteiro do edifício o qual aponta Dr. Armando que teria sido o último a conversar com a vítima. Fulaninha encontra o namorado, fabricante de pranchas de surfe. Armando chega com Rosie, sua amante, e conversa com o delegado, que o considera suspeito do crime. Rosie tem uma discussão com Armando. Fulaninha é filha de Rosie. As duas discutem. Rosie diz se sentir muito sozinha desde a morte do marido. Durante uma filmagem no estúdio de Canela chega Fulaninha que quer ser atriz. Ela se chama Ana Maria. Bruno, Hermínio, Jardel e Canela vão à boate Las Vegas. Armando chega no prédio de Rosie e faz escândalo ao não conseguir falar com ela. No outro dia, discute com Rosie. Ela sai apressada. Bruno tenta consolá-la e os dois combinam de se encontrar. Assistem um filme e se beijam. No estúdio, Ana Maria é aconselhada a procurar Bruno que tem boas intenções, ao contrário dos outros que são cafajestes. Armando é preso. Rosie e Bruno iniciam um namoro. Bruno termina o roteiro. Espanta-se ao descobrir que Rosie é mãe de Ana Maria. Rosie fica com ciúmes. Bruno consegue fazer seu filme.

Elenco

Mariana De Moraes

Cláudio Marzo

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Fulaninha que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: David Neves
Roteiro:
Produção Executiva:
Direção de Fotografia:
Direção de Produção:
Montagem:
Direção de Arte:
Figurino:
Música:
Edição de Som:
Artes Gráficas:
Empresa Produtora:
Distribuidora:

Bibliografia

RAMOS, Fernão Pessoa (org.). História do cinema brasileiro. São Paulo: Art Editora, 1981.

_________; MIRANDA, Luiz Felipe A. de. (Org.). Enciclopédia do cinema brasileiro. São Paulo: Senac São Paulo, 2000.

SILVA NETO, Antônio Leão da. Dicionário de Filmes Brasileiros: longa-metragem. São Paulo, Ed. do Autor, 2002.

Fontes de Referência

Livros:

RAMOS, Fernão Pessoa (org.). História do cinema brasileiro. São Paulo: Art Editora, 1981.

_________; MIRANDA, Luiz Felipe A. de. (Org.). Enciclopédia do cinema brasileiro. São Paulo: Senac São Paulo, 2000.

SILVA NETO, Antônio Leão da. Dicionário de Filmes Brasileiros: longa-metragem. São Paulo, Ed. do Autor, 2002.

Jornais e Periódicos:

Jornal Diário Mercantil
Jornal Diário Regional
Jornal do Brasil
Jornal do Comércio
Jornal O Dia
Jornal O Globo
Jornal O Pharol
Jornal Panorama
Jornal Tribuna da Tarde
Jornal Tribuna de Minas

Sites na Internet:

http://www.ancine.gov.br/ – Agência Nacional do Cinema – Brasil
http://www.cinemateca.org.br/ – Cinemateca Brasileira – Brasil
http://www.cinemabrasileiro.net – Cinema Brasileiro – Brasil
http://www.cinemateca.gov.br – Cinemateca Brasileira – Brasil
http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br – História do Cinema Brasileiro – Brasil

Instituições Consultadas:

Arquivo da Cinemateca Brasileira
Arquivo Histórico da Universidade Federal de Juiz de Fora
Biblioteca da Universidade Federal de Juiz de Fora
Biblioteca da Universidade Salgado de Oliveira de Juiz de Fora

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.