fbpx

Geraldo Magalhães (19-2011)

Geraldo Magalhães foi um cineasta, jornalista e escritor brasileiro nascido em Minas Gerais.

Sua trajetória na sétima arte teve início em 1959, quando foi para Roma estudar como bolsista da Universitá Pro Deo di Estudi Sociali e no Centro Sperimentali di Cinematografia, onde, em 1962, dirigiu o curta O amor se encontra no quarto ao lado.

O cineasta ficou na Itália até 1965, como funcionário do serviço de imprensa da Embaixada do Brasil, e, quando voltou a Minas, realizou documentário sobre Guignard, que foi exibido em todo o país. Nessa ocasião, passou a trabalhar no Estado de Minas, dando sequência a uma carreira jornalística que havia iniciado anos antes no Diário de Minas e no Diário da Tarde.

No jornalismo, Geraldo Magalhães foi – durante mais de 20 anos – editor da 2ª Seção do Jornal Estado de Minas. Também foi responsável pelo Suplemento Literário do Minas Gerais e diretor do Museu de Arte da Pampulha. Era um apaixonado pelo cinema e pela literatura, aos quais, além do jornalismo, dedicou sua vida.

Em 1993, como cineasta, viveu seu grande momento com o lançamento do longa-metragem Amor Perfeito, filme baseado no romance História de um Amor Perfeito, que havia publicado pela Editora Cuatiara.

Livro de forte conteúdo poético, roteirizado pelo próprio Geraldo em sua versão para as telas, História… deu vazão ao seu lado místico e espiritual, para os quais foi despertado ainda na adolescência, quando estudava no seminário do Coração Eucarístico, em Belo Horizonte, no qual permaneceu durante 11 anos, até se transferir para a UFMG, onde cursou letras e direito. Constatei que o ser humano não lança mão dos recursos que tem a seu dispor para ser feliz e viver plenamente, porque menospreza seu lado espiritual. E se esquece de que é filho da luz, disse o escritor, à época do lançamento do filme.

Realizado em Belo Horizonte e arredores – tendo no elenco atores como Paulo Gorgulho, Cláudia Mauro, Patrícia Novaes, Larissa Bracher e Jefferson da Fonseca, entre outros, com trilha sonora assinada por Marcus Vianna –, o filme coroou a carreira de Geraldo Magalhães no cinema.

Para Helvécio Ratton, diretor de Batismo de sangue, Geraldo Magalhães amava o cinema e batalhou sempre para que Minas fosse um polo produtor de filmes. Como jornalista, abria espaços generosos para os filmes mineiros. Como cineasta, tinha muitos sonhos e realizou alguns filmes delicados, que ficarão para sempre, avalia.

Faleceu em sua casa, aos 76 anos, na manhã do dia 09 de maio de 2011 em Belo Horizonte (MG), vítima de câncer na garganta contra o qual vinha lutando há alguns anos. Geraldo Magalhães. Seu corpo foi sepultado no Cemitério São Miguel.

Geraldo Magalhães deixou viúva Maria Celina Vilela de Lima Magalhães, com quem teve dois filhos, Victor e Daniel. Deixou também as netas, Flora e Beatriz.

Filmografia

:: Filmografia como Diretor ::

2005 :: Amor Perfeito
1962 :: O amor se encontra no quarto ao lado

Bibliografia

Livros:

Periódicos:

LOPES, Carlos Herculano. Morre o jornalista e cineasta Geraldo Magalhães, diretor de Amor Perfeito. In: DIÁRIO DE PERNAMBUCO. 10/05/2011.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Geraldo Magalhães. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/geraldo-magalhaes/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

2 comentários sobre “Geraldo Magalhães (19-2011)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.