fbpx

Geraldo Vietri (1927-1996)

Biografia

Geraldo Vietri foi um cineasta, roteirista e dramaturgo brasileiro nascido em São Paulo (SP) no ano de 1927.

Personalidade controversa dentro da televisão, pioneiro, de temperamento difícil e politicamente conservador, Geraldo Vietri começou sua carreira na TV Tupi, em 1958, quando um de seus textos, Este Mundo é dos Loucos, foi aprovado e produzido pela emissora paulista. Depois disso, Geraldo viria a ser contratado para trabalhar no TV de Comédia, como autor e diretor.

Ainda da década de 50, Vietri começou a produzir telenovelas ainda não-diárias. Em Alma Cigana, Vietri atuou como diretor. Dois anos depois, escreveu A Inimiga, adaptação de um original argentino. Como autor de telenovelas, foi o que acumulou maior número de títulos.

Mas os maiores sucessos de Geraldo Vietri, ainda não tinham sido produzidos, ele alcançou sucesso e projeção nacional com as telenovelas Antônio Maria e Nino, o Italianinho, duas marcas registradas de sua trajetória pelo mundo das telenovelas, além destas duas, também escreveu Meu Rico Português, última novela a derrotar a Rede Globo no horário das 19h, feito imbatível durante muito tempo.

Outro grande sucesso foi Vitória Bonelli, intensa história de decadência econômica e superação ambientada na colônia italiana de São Paulo que contou com um memorável desempenho de Berta Zemel no papel-título. Com a falência da TV Tupi, Geraldo Vietri foi contratado por várias outras emissoras, dentre elas a Rede Bandeirantes, Rede Manchete e CNT.

Vietri também produziu para o cinema, usando em seus elencos os mesmos amigos que atuavam em suas novelas na TV Tupi. Como exemplo, Senhora (1976), com Elaine Cristina e Paulo Figueiredo, e Tiradentes, o mártir da Independência, do mesmo ano, com Adriano Reys. Contudo, não obteve no meio a mesma qualidade e a mesma repercussão de suas incursões na TV, estabelecendo-se, meramente, como um artesão de produções comerciais.

No cinema, dirigiu O Pequeno Mundo de Marcos (1968), entre outros filmes. Vietri mencionou pela única vez sua própria homossexualidade. No filme Os imorais, de 1979, mostrou de forma positiva o amor entre dois rapazes.

Geraldo Vietri faleceu em agosto de 1996, vitimado por uma broncopneumonia, aos 66 anos de idade.

Filmografia

:: Filmografia como Diretor ::

1981 :: Sexo, Sua Única Arma
1979 :: Os imorais
1978 :: Que Estranha Forma de Amar
1978 :: Adultério por Amor
1977 :: Tiradentes, o mártir da Independência
1976 :: Senhora
1972 :: A Primeira Viagem
1971 :: Os Diabólicos Herdeiros
1968 :: O Pequeno Mundo de Marcos
1965 :: Quatro Brasileiros em Paris
1964 :: O Homem das encrencas: Imitando o Sol
1957 :: Dorinha na Soçaite
1953 :: Custa pouco a felicidade

:: Filmografia como Roteirista ::

1979 :: Os imorais
1978 :: Adultério por Amor
1977 :: Tiradentes, o mártir da Independência
1976 :: Senhora
1968 :: O Pequeno Mundo de Marcos
1964 :: O Homem das encrencas: Imitando o Sol
1953 :: Custa pouco a felicidade

:: Filmografia como Produção ::

1968 :: O Pequeno Mundo de Marcos

Bibliografia

Livros:

LEDESMA, Vilmar. Geraldo Vietri: disciplina é liberdade. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

2 comentários sobre “Geraldo Vietri (1927-1996)

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.